Como é que ninguém se tinha lembrado de construir coisas reais com Legos gigantes?

Os adultos que já brincaram com Legos (e quem é que nunca o fez?), inevitavelmente olharam para os pequenos pedaços de plástico na sua mão e pensaram: “Caramba, estas coisas são pequenas”. Foi o que pensou Arnon Rosan, um “empreendedor em série” com sonhos de criança.

“Nós vamos ficando mais velhos”, diz Arnon Rosan, “pegamos naquelas peçazinhas, e vamos ficando com a sensação de que gostaríamos de ter uma versão em tamanho real daquilo”.

A maioria das pessoas fica-se pela fantasia – mas não Rosan, empreendedor nova-iorquino, fundador de start-ups e investidor especializado nas indústrias criativas.

Rosan desenhou blocos de construção em tamanho real, semelhantes a peças de Lego gigantes – um sistema modular de blocos de plástico em grande escala que, como as peças originais, são colocados em cima uns dos outros, encaixados para ganhar solidez – e fundou a EverBlock.

Mas a EverBlock é mais uma ferramenta do que um brinquedo.

Os blocos, fabricados em polipropileno, um termoplástico reciclável derivado do propileno, podem ser usados para construir móveis e estruturas plenamente funcionais.

Os blocos vêm em 14 cores e três tamanhos: inteiro (30cm de comprimento), metade (15 centímetros) e um quarto (7.6 centímetros). O seu peso varia entre as 100 e as 900 gramas.

Mais difícil do que parece

Os Everblocks são montados mais ou menos como quaisquer outros blocos de construção modulares, mas numa escala maior.

everblocksystems.com

 Arnon Rosan, empreeendedor em série, investidor em start-ups, criança em ponto grande, junto aos seus Everblocks

Arnon Rosan, empreeendedor em série, investidor em start-ups, criança em ponto grande, junto aos seus Everblocks

À medida que os blocos aumentam de tamanho, construir com eles fica mais complicado.

“Quando começámos, pensávamos que as pessoas saberiam instintivamente como construir com eles”, explica Rosan à Wired.

Não foi o caso. Em miniatura, é fácil ter uma perspectiva de como os blocos se encaixam. Mas em tamanho natural, o processo torna-se um desafio.

“As pessoas começam a preocupar-se com a estabilidade”, diz Rosen.

Não é um grande problema se a sua parede de 5 centímetros cai, mas não é bem assim quando ela tem 5 metros.

O segredo está em tirar lições das brincadeiras com os Legos, e empilhar os blocos como tijolos, para que eles se equilibrem.

Além dos característicos encaixes semelhantes aos dos Legos, cada Everblock tem também pelo menos uma entrada para cabos de força, cavilhas de madeira ou luzes LED, para ajudar a estabilizar ou iluminar estruturas maiores.

Rosan concebeu os EverBlocks como uma forma de construir facilmente móveis como sofás e mesas de café, mas rapidamente percebeu que os grandes blocos têm aplicações muito para lá da sala de estar.

Quando começaram a experimentar os Everblocks, as pessoas começaram a experimentar(são Legos, não é?) e construíram estruturas parecidas com casas, divisórias, e até arte.

No site da Everblock está disponível uma aplicação de “construção virtual” que as pessoas podem usar para criar desenhos e saber quantos tijolos vão ser necessários.

Uma nova indústria a nascer

Quando Rosan descreve o seu desejo de expandir o conceito do EverBlock para incluir janelas e portas, é fácil adivinhar que podemos estar perante um novo tipo de construção.

Como todos os sistemas modulares, o benefício real das peças de Lego gigantes está na sua eficiência.

Mas com apenas três versões de blocos, há para já grandes limitações para o que se pode construir.

Ainda assim, quando precisamos de construir alguma coisa rapidamente, esta pode ser já uma solução inteligente e muito rápida.

Por exemplo, em situações de emergência em zonas de calamidade.

“Enviamos um par de helicópteros com paletes de blocos para uma zona de catástrofe – e de repente, temos abrigos de emergência montados, com uma estrutura sólida, a ajudar as pessoas”, diz Rosan.

ZAP / HypeScience

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. A noticia está errada. Nos anos 60 uma criança teve essa ideia quando visitava a fábrica “LEGO”. Os donos acharam a ideia interessante e a nova fábrica Lego foi construída com “LEGOS” gigantes…

RESPONDER

Há três datas prováveis para o Apocalipse. Duas das quais ainda este século

A humanidade corre o risco de ser extinta devido à colisão da Terra com um corpo celeste, a uma catástrofe natural ou até tecnológica. Este cenário não é uma fantasia saída dos filmes de Hollywood, …

Tondela vs Porto | Dragões garantem vantagem para o Clássico

O FC Porto fez o que lhe competia para garantir que chegava ao “clássico” do próximo sábado, com o Benfica, no primeiro lugar do campeonato. Na visita ao Tondela, os “dragões” não deram grandes veleidades …

Enfermeiras suspeitas de sabotar hospital com baratas. Queriam emprego melhor

Enfermeiras das emergências de um hospital italiano terão, alegadamente, libertado baratas no seu departamento. O objetivo era conseguirem uma transferência para outro hospital. As autoridades sanitárias da região de Nápoles abriram uma investigação a um caso …

Cancro do colo do útero pode ser extinto até 2100

Todos os anos, o cancro do colo do útero é a causa de morte de mais de 300 mil mulheres em todo o mundo - mas pode ser extinto até 2100. No ano passado, o diretor-geral …

Fortnite retira anúncios do YouTube para fugir aos predadores sexuais

A produtora de videojogos que criou o Fortnite, muito popular entre jovens e crianças, decidiu retirar os anúncios publicitários do YouTube por temer que estes apareçam ao lado de comentários publicados por pedófilos. A empresa norte-americana …

O alpinista sem pernas que chegou ao cume do Everest foi premiado com o "Momento do Ano"

Um alpinista chinês de 69 anos, que tem ambas as pernas amputadas, conseguiu chegar ao topo do Evereste em maio de 2018. A perseverança de Xia Boyu valeu-lhe nesta semana um prémio.  Em 1975, Xia Boyu …

Numa empresa neozelandesa só se trabalham quatro dias por semana (mas a produtividade aumentou)

Em março e abril do ano passado, uma empresa neozelandesa implementou um novo modelo laboral: trabalhar apenas quatro dias por semana. O estudo final foi publicado esta terça-feira e as conclusões mostram resultados animadores. Quase um …

Portugueses não sabem fazer queixa contra discriminação (e acham que não vale a pena)

Quase toda a gente já ouviu falar de discriminação ou crimes de ódio, mas a maioria tem dificuldade em distinguir os conceitos, desconhece o que fazer perante um caso ou a quem recorrer para fazer …

Imigrantes que entraram ilegais em Portugal terão visto desde que tenham um ano de descontos

Os imigrantes que se encontram em Portugal a trabalhar e a descontar para a Segurança Social há pelo menos 12 meses vão poder ter a autorização de residência mesmo que não tenham entrado no país …

Estudantes no Porto até aos 15 anos vão andar gratuitamente de metro e autocarro

A Câmara do Porto vai garantir passes gratuitos para residentes estudantes na cidade até aos 15 anos, complementando a medida do Governo que prevê a gratuitidade do título de transporte até aos 12 anos. O anúncio …