Cientistas dizem que o cheiro da comida pode fazê-lo engordar

SXC

-

Um estudo da Universidade de Berkeley, na Califórnia, revela que o cheiro da comida tem um efeito no metabolismo dos humanos, podendo ser um dos factores que faz engordar.

“Este artigo é um dos primeiros estudos que realmente demonstra que se manipularmos as entradas olfativas conseguimos alterar a forma como o cérebro percebe o equilíbrio energético e regular esse equilíbrio”, afirmou Céline Riera, do Centro Médico de Cedars-Sinai, em Los Angeles.

Os especialistas realizaram uma experiência na qual utilizaram a terapia genética para destruir os neurónios olfactivos nos narizes de três camundongos adultos, de modo a que os animais que perdessem temporariamente a habilidade de cheirar.

Depois, foi possível observar que os animais obesos que perderam o sentido olfactivo também perderam peso. Para além disso, os camundongos com um olfacto “melhorado” ficaram ainda mais gordos do que aqueles com o olfacto normal.

O estudo publicado na revista Cell Metabolism aponta para uma ligação entre o sistema olfactivo e partes do cérebro que regulam o metabolismo, especificamente o hipotálamo, embora os circuitos neurais ainda sejam desconhecidos.

Apesar de não conseguirem explicar esta ligação, os cientistas sugerem que o cheiro da comida “avisa” o cérebro da refeição que a pessoa vai comer, pondo o metabolismo em modo de descanso e fazendo com que se armazene mais gordura.

Os cientistas observaram ainda que as cobaias e os seres humanos são mais sensíveis aos cheiros quando estão com fome do que após terem comido, por isso “a falta de cheiro pode fazer com que o corpo pense que já comeu“.

“Os sistemas sensoriais têm um papel fundamental no metabolismo. O aumento de peso não ocorre apenas devido às calorias consumidas, também está relacionado à forma como as calorias são entendidas”, disse o principal autor do estudo, Andrew Dillin.

No entanto, a perda de cheiro dos camundongos foi acompanhada por um grande aumento nos níveis da hormona Noradrenalina, que é uma resposta ao stress ligada ao sistema nervoso simpático. Nos seres humanos, o aumento desta hormona pode provocar um ataque cardíaco.

“Se conseguirmos validar este fenómeno em humanos, talvez possamos criar algum tipo de medicamento que não interfere com o olfacto, mas que bloqueia os circuitos metabólicos. Isso seria incrível”, destacou Dilin.

Segundo o especialista, também poderá ser possível “impedir o olfacto” de certas pessoas durante alguns meses e deixar que os neurónios olfatórios voltem a crescer depois de o metabolismo estar regulado.

ZAP //

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

    • Parvoíce mesmo… Parece que não têm nada de mais interessante e útil para investigar, como por exemplo o uso de intensificadores de sabor em tudo o que é comida processada (já para não falar de quem usa e abusa dos “caldos knorres” ) e como isso afeta a química do cérebro. Talvez desvendassem muitos mistérios da engorda.

      E também uma pessoa sem cheiro não consegue sentir o sabor da comida, logo, não tem tanto gosto ao comer… E o engordar também depende dos metabolismos únicos de cada pessoa. Há aquelas que dizem que até com água engordam. Vá-se lá saber…

Fabricante de aeronaves Embraer revela ter sido vítima de ataque informático

A fabricante aeronáutica brasileira Embraer informou esta terça-feira, em comunicado, que sofreu um ataque informático aos seus sistemas. A Embraer frisou, em comunicado divulgado aos acionistas, que o ataque “resultou na divulgação de dados supostamente atribuídos …

Filho de Michael Schumacher ascende à Fórmula 1 em 2021

O alemão Mick Schumacher, filho do antigo piloto Michael Schumacher, ascende à Fórmula 1 na próxima temporada, para pilotar um dos carros da escuderia Haas, anunciou esta quarta-feira a equipa norte-americana. Atual líder do campeonato de …

Costa diz que ilegalização do Chega não é resposta, mas sim solucionar problemas

O primeiro-ministro considerou esta terça-feira que a resposta política mais eficaz ao Chega não passa pela sua ilegalização, mas por solucionar os problemas sociais que alimentam o populismo e explicam a existência do partido. António Costa …

Após atropelamento que fez 5 mortos na Alemanha, polícia exclui hipótese de terrorismo

O condutor que ontem provocou cinco mortes ao atropelar várias pessoas numa zona pedonal, em Trier, mostra sinais de "distúrbios psiquiátricos", afirmou o procurador dessa cidade do oeste da Alemanha, com a polícia a descartar …

Sonangol admite sair do Millennium BCP se surgir uma "boa oportunidade"

A petrolífera angolana Sonangol, segundo maior acionista do Millennium BCP com cerca de 20%, admitiu aproveitar alguma “boa oportunidade” que surja para vender a sua participação. A informação foi transmitida pela Sonangol de Sebastião Gaspar Martins, …

Portugal com mais 68 mortos e 3.384 novos casos de covid-19

Portugal contabiliza esta quarta-feira mais 68 mortos relacionados com a covid-19 e 3.384 novos casos de infeção com o novo coronavírus, segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS). Desde o início da pandemia, Portugal já registou 4.645 …

Tribunal de Contas usa inteligência artificial para controlar entidades

O Tribunal de Contas (TdC) começou a utilizar um sistema baseado em inteligência artificial para controlar as contas de cerca de 6.500 entidades que estão sob a sua alçada. Segundo noticiou esta quarta-feira o Correio da …

Açores decreta cerca sanitária em Rabo de Peixe

O governo regional decretou que vai implementar uma cerca sanitária em Rabo de Peixe, devido ao crescimento dos casos de covid-19. A freguesia de Rabo de Peixe, na ilha de São Miguel, nos Açores, vai ficar …

Uma brecha na coligação israelita. Gantz ameaça apoiar moção de censura e derrubar Governo

Benjamim Netanyahu, primeiro-ministro israelita, pediu ao parceiro de coligação para votar contra a moção de censura ao Governo, apresentada esta quarta-feira no Parlamento. Mas Benny Gantz, ministro da Defesa, disse que o seu partido votará a …

Portugal e mais 13 países comprometem-se na construção de uma economia oceânica sustentável

O painel de alto nível para uma economia sustentável do oceano, que integra 14 chefes de Estado e do Governo, incluindo o primeiro-ministro português, comprometeu-se a “restaurar a saúde” do oceano e construir uma economia …