Chinesas rapam a cabeça em protesto contra prisões arbitrárias no país

Quatro mulheres chinesas, esposas de advogados e activistas detidos, raparam a cabeça num gesto simbólico de protesto, em frente a um tribunal de Pequim, para denunciar a prisão de defensores dos direitos humanos no país.

Num vídeo divulgado no YouTube, as quatro manifestantes aparecem juntas no protesto. As activistas são Li Wenzu, Yuan Shanshan, que aparece com o filho ao colo, Liu Ermin e Wang Qiaoling, e gritaram “sem cabelo e sem lei”.

As quatro mulheres são vítimas colaterais do episódio conhecido como “709”, ocorrido a 7 de julho de 2015, quando 200 defensores dos direitos humanos foram detidos na China. Desde então, tentam alertar a opinião pública, organizando manifestações, nas quais acabam por se colocar também a si próprias em risco.

Li Wenzu, que luta há três anos pela libertação do marido, não sabe o que dizer a seu filho. “É muito duro. Ele tem cinco anos e não para de me perguntar por que o papá não volta para casa?”, conta a activista.

O marido de Wenzu, o advogado Wang Qhanzhang, defendeu casos de militantes dos direitos humanos na China até ao dia em que desapareceu. “O meu marido foi detido no dia 10 de julho de 2015. Contratei sucessivamente sete advogados, mas as autoridades negaram qualquer contacto. Nem sequer sei se ele ainda está vivo”, explica Li Wenzu.

A jovem mãe já foi vítima de violência policial, mas nunca deixou de lutar pela libertação do marido, acusado de subversão. “Em três anos, fui detida nove vezes, sem justificação. Tiraram-me a roupa, insultaram-me. O nosso filho não pode ir à escola. Já não temos residência fixa, e somos vigiados 24h por dia”, denuncia.

Também Yuan Shanshan foi vítima de abuso policial após a detenção do marido. “Quando fui ao tribunal de Tianjin, a polícia revistou-me toda. Queriam prender-me. Polícias invadiram o meu apartamento, puseram-me fora de casa. Tive que fugir, expulsa pela polícia”, contou Shanshan à RFI, em 2016.

“No dia 12 de julho de 2015, o meu marido desapareceu subitamente. E nem sei porquê. Entretanto, ele tornou-se pai, mas não pôde acompanhar a minha gravidez. A sua filha tem quatro meses e não tem nome”, lamentou então Yuan Shanshan.

Há cinco meses, no aniversário do início da onda de repressões, a organização não governamental Human Rights Watch publicou um comunicado altamente crítico acerca da situação dos Direitos Humanos na China. “Todos os dias, prisões injustas de advogados aumentam o triste balanço da China em matéria de direitos humanos”.

ZAP // RFI

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Olha, olha os chineses querem ter direitos!…
    Assim lá se vai o objectivo de serem a maior economia o mundo; é que sem direitos, a economia funciona muito melhor!!

RESPONDER

Hesitação anedótica dos deputados do PSD Madeira terá sido motivada por pressões de Rui Rio

O momento anedótico protagonizado pelos deputados do PSD Madeira, no Parlamento, aquando do chumbo às transferências de mais dinheiro para o Novo Banco, terá sido motivado por pressões de Rui Rio sobre o presidente do …

Estudo prevê menos de 2 mil novos casos diários no Natal

No Natal, Portugal deverá registar menos de dois mil novos casos diários de covid-19, segundo uma projeção da Faculdade de Ciência da Universidade de Lisboa divulgada hoje. Neste momento regista-se uma redução de 2,7% de novos …

A brilhar na seleção e sem lugar no Sporting, Plata é pretendido pelo Leicester

Depois de somar um par de boas exibições ao serviço da seleção equatoriana, Gonzalo Plata está a ser sondado pelo Leicester. O jovem de 20 anos não tem sido opção no Sporting. Gonzalo Plata tem atraído …

"É impensável um relaxamento". Entre novas medidas, Itália impõe quarentena a turistas nacionais e estrangeiros no Natal

O governo de Itália aprovou a quarentena obrigatória para cidadãos italianos que estejam no estrangeiro entre 21 de dezembro e 6 de janeiro e regressem ao país e para turistas, para prevenir uma "terceira vaga" …

Esta à porta mais um fim de semana de restrições. Concelhos “fecham” a partir das 23h

Entre as 23h00 desta sexta-feira e as 23h59 de terça-feira estão proibidas as deslocações para fora do concelho de residência habitual, salvo algumas exceções previstas na lei. Nesta sexta-feira, o Parlamento prepara-se para dar “luz verde” …

Lucas Veríssimo tem dado dores de cabeça ao Benfica, mas "poderá sair de graça em janeiro"

O presidente do Santos, Orlando Rollo, avisa que há o sério risco de Lucas Veríssimo sair a custo zero já em janeiro. O SL Benfica está ainda a estudar a sua contratação. O negócio de Lucas …

Tabelas do IRS podem significar aumento do salário mínimo até 685 euros

A divulgação das novas tabelas de retenção na fonte de IRS sugere que o salário mínimo nacional possa aumentar até aos 685 euros. O valor a partir do qual salários e pensões passam a descontar IRS …

Arquipélago na "Atlântida britânica" sobreviveu a tsunami há 8 mil anos

Cientistas acreditam que uma parte de Doggerland, uma antiga civilização conhecida como a "Atlântida britânica", tenha sobrevivido ao tsunami que inundou a região há 8 mil anos. Doggerland foi uma civilização antiga no Mar do Norte, …

Plano de vacinação pode prolongar-se até março de 2022. Normalidade pode regressar já no próximo verão

Portugal vai receber 22,8 milhões de doses de vacinas contra a covid-19 que chegam para imunizar toda a população, mas o processo vai decorrer em três fases, a última das quais poderá prolongar-se até ao …

Partidos concordam com o alívio no Natal (mas plano de vacinação não satisfaz Marcelo)

Com o voto favorável do PSD assegurado, o Parlamento vai aprovar, esta sexta-feira, o decreto presidencial com a segunda renovação do estado de emergência desta segunda fase da pandemia. Depois da reunião no Infarmed, Marcelo Rebelo …