No país onde tudo começou, abraça-se o novo normal. China relaxa nas medidas de prevenção

Jerome Favre / EPA

No país onde tudo começou, os mercados, bares e restaurantes encontram-se novamente lotados, numa altura em que as transmissões locais são muito próximas do zero. Mas há quem considere que a China está a baixar demasiado a guarda.

A China controlou, aparentemente, a disseminação do novo coronavírus e está agora a caminhar a passos largos em direção à nova normalidade. Os dados oficiais dão conta de que não há novos casos de transmissão comunitária há nove dias consecutivos, sendo que todos os novos casos reportados são importados.

Os números dão confiança, mas há quem receie que o abrandamento das medidas de prevenção esteja a acontecer demasiado cedo no território chinês.

Segundo um artigo publicado no passado domingo no New York Times, em Xangai, restaurantes e bares encontram-se lotados e em Wuhan, onde o novo coronavírus surgiu há oito meses, os parques aquáticos e os mercados noturnos estão na mesma situação.

No passado dia 15 de agosto, Wuhan recebeu uma festa de música eletrónica que juntou milhares de pessoas e a convenção de gaming em Shangai também atraiu milhares de participantes. Estes eventos são alguns dos exemplos do regresso a uma vida mais social e geraram uma onda de críticas nas redes sociais.

Os alunos também estão a regressar às aulas e a diminuição das restrições nas viagens, a par com o aumento do número de turistas, fizeram com que várias cidades chinesas dessem um salto e reabrissem bares, restaurantes e mercados.

Os órgãos de comunicação social ligados ao Governo chinês escrevem que a China só pode ter grandes ajuntamentos de pessoas porque soube controlar o vírus, ao contrário, por exemplo, dos Estados Unidos.

Este país asiático soube fechar-se em casa, fazer testes em massa e dar continuidade ao controlo dos códigos digitais da população, de modo a garantir que os cidadãos se mantêm saudáveis. No entanto, poucos países no mundo aceitariam seguir algumas destas medidas restritivas.

Esta é uma grande reviravolta protagonizada pela China, epicentro do surto. Nos primeiros dias, o país parou e a economia entrou em colapso. As ruas quase desertas e os hospitais lotados permearam Wuhan de raiva e ansiedade, numa altura em que a incerteza aumentava na região.

Apesar de uma resposta atrasada e das primeiras falhas do Governo, a recuperação deste país aponta para o sucesso das táticas extremas e abre uma nova porta de saída. A China não é o único país a aliviar medidas de restrição, mas a aparência de normalidade tornou-se um orgulho nacional e um novo balão de oxigénio.

Mas há quem receie passos em falso neste caminho em direção à liberdade.

LM, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Portugueses esperam quase até aos 40 para comprar casa

Um barómetro que avalia a preferência dos consumidores na hora de comprar um imóvel indica que a maioria dos portugueses só liquida o crédito à habitação após a reforma. O indicador destaca ainda que os portugueses …

Moedas fecha lista para a Câmara de Lisboa

O candidato à Câmara de Lisboa, Carlos Moedas, já fechou a equipa que o vai acompanhar nas próximas autárquicas. O anúncio de que a lista de Carlos Moedas para a Câmara de Lisboa está fechada será …

Abaixo-assinado apelida Bolsonaro de genocida após 550.000 mortes no Brasil

Dezenas de personalidades e organizações da sociedade civil portuguesa subscreveram um abaixo-assinado de solidariedade internacional para com o Brasil, no qual apelidam o Presidente, Jair Bolsonaro, de "genocida" após mais de 550.000 mortes devido à …

Jovens com 18 ou mais anos já podem agendar a vacina contra a covid-19

O autoagendamento da vacina contra a covid-19 para pessoas com 18 ou mais anos ficou disponível, esta quarta-feira, no portal da Direção-Geral da Saúde (DGS). "O auto-agendamento para os utentes com idade igual ou superior a …

Juiz Carlos Alexandre aceita proposta de pagamento de caução de Joe Berardo

O juiz Carlos Alexandre aceitou, esta quarta-feira, a proposta e a forma de pagamento da caução de cinco milhões de euros apresentada pelo empresário madeirense no processo da Caixa Geral de Depósitos. A decisão favorável do …

Mais 13 mortes e 3452 casos de covid-19 nas últimas 24 horas

Portugal registou, esta quarta-feira, mais 13 mortes e 3452 casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o último boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo com o último boletim da DGS, dos 3452 novos …

MPT junta-se a PDR e pedem que Nós, Cidadãos! seja banido das autárquicas pelo TC

O MPT juntou-se ao PDR e ambos pedem que o Nós, Cidadãos! seja impedido de "apresentar candidaturas" às eleições autárquicas de setembro. Em junho, o PDR deu entrada com um pedido no Tribunal Constitucional (TC) para …

Relatório revela envolvimento da Igreja Católica em 100 casos de pedofilia na Polónia

Uma comissão estatal que analisou as denúncias de crimes de pedofilia registadas na Polónia entre 2017 e 2020 denunciou na terça-feira que quase um terço dos casos estudados, num total superior a 300 processos, envolvem …

Polícias voltam aos protestos por causa do subsídio de risco em dia de nova reunião com o Governo

Elementos da PSP e da GNR voltam esta quarta-feira aos protestos por causa do subsídio de risco, uma concentração que vai decorrer enquanto os sindicatos e associações socioprofissionais estão reunidos no Ministério da Administração Interna …

Vieira continua em domiciliária. MP vai pedir reforço de garantias de caução

O Ministério Público (MP) vai pedir reforço de garantias de caução por entender que o uso das ações da SAD do Benfica não é a forma apropriada. O Correio da Manhã avança, esta manhã, que o …