Chega ganha força entre os polícias (e as autoridades estão preocupadas)

José Sena Goulão / Lusa

André Ventura, líder do Chega, com a t-shirt do Movimento Zero durante manifestação de polícias em frente ao Parlamento.

O partido de André Ventura, o Chega, está a ganhar força nos seios da PSP e da GNR, o que está a preocupar as forças de autoridade. Até pelas ligações entre elementos do Chega e do Movimento Zero (M0) que dominou o recente protesto de polícias, em frente ao Parlamento.

O MO dominou o protesto de quinta-feira que contou com a presença de cerca de 13 mil polícias e agentes, apesar de o mesmo ter sido organizado pelos Sindicatos. A situação desagradou aos principais dirigentes sindicalistas que também não gostaram de ver André Ventura a assumir protagonismo.

O deputado do Chega aproveitou a manifestação dos polícias para discursar, depois de ter aparecido no Parlamento com uma t-shirt do Movimento.

“Utilizou uma manifestação apartidária. Foi um erro“, lamenta César Nogueira, da APG/GNR, em declarações ao Expresso.

André Ventura diz no mesmo semanário que só discursou porque lhe pediram “insistentemente para falar”. “Não houve nenhum aproveitamento político, houve uma presença espontânea numa manifestação justíssima e à qual não podíamos falhar”, refere, garantindo que não tem “qualquer conhecimento de quem são os líderes” do MO e que só se juntou ao movimento “pelas causas e pelas reivindicações”.

Mas o Expresso destaca que as forças de segurança consideram que a relação entre o Chega e o MO é “muito próxima”, já que alguns dos líderes do movimento estarão associados ao partido de Ventura. Um deles terá até feito parte das listas do Chega nas últimas legislativas, aponta o semanário.

Também há suspeitas de que o MO tenha entre os seus principais elementos pessoas ligadas à direita nacionalista, até por causa do símbolo do zero que foi usado no protesto. O gesto de fazer um zero com os dedos, com os restantes esticados, tem sido usado por grupos de extrema-direita para representar as iniciais de “white power” (poder branco).

O MO recusa estas ideias, notando que os seus elementos não são “bandidos ou arruaceiros”, nem estão “ligados a extremismos”, como cita o Expresso.

Mas o presidente do Observatório de Segurança, Criminalidade Organizada e Terrorismo (OSCOT), António Nunes, alerta no Expresso que o Governo “não deve desvalorizar” o M0, considerando que por ter “características inorgânicas”, sem um líder formal, nem estatutos, pode ser “mais permeável à manipulação de elementos radicais“.

“Os serviços e forças de segurança podem levar algum tempo a mapear toda esta teia. Nos últimos anos houve uma grande aposta a combater o perigo jiadista, o que é normal, e só agora se investe mais na investigação a grupos criados nas redes sociais”, frisa António Nunes.

ZAP //

PARTILHAR

8 COMENTÁRIOS

  1. Tenho todo o respeito e consideração por as forças de segurança. São a garantia da minha proteção !….. Pena ..é que uma parte desta classe profissional se identifique com este grupo politico em particular ou qualquer outro. Protestos que deveriam ser apartidários, perfeitamente legitimados por as carências materiais e humanas, acabam desvirtuados por um Deputado a procura de protagonismo e tornando estas reivindicações em propaganda eleitoral, apropriando-se do tempo de palavra em nome das forças de segurança em geral !….. LAMENTÁVEL !!!!

  2. Os melhores apoiantes do CHEGA são todos os partidos do sistema que ao imaginarem-se donos disto tudo, vão iludindo o povo com falsas promessas e abandono, repare-se apenas no caso da segurança, nem polícias nem o povo estão contentes, o bandido é mais protegido do que o comum dos cidadãos; agora parecem surpreendidos, como não temos guarda-costas terão que se aguentar agora com cada vez mais vozes contra a inércia, para as próximas eleições contem com o aumento de lugares na assembleia destinados a este partido.

  3. toda e qualquer Pessoa que se “aproveite” de qualquer situação para se evidenciar, não é peesoa de confiança. O que faz na “Rua”, irá fazer o mesmo se for “Governo”; ou seja, estando lá para “usar” o Governo também em proveito proprio.
    Não nos podemos deixar “iludir” como crianchinhas pelos Chicos-Espertos que se “atiram” à politica para vencerem na Vida.

  4. Sempre foi assim. As democracias cujos governos acolhem ou protegem corruptos no seu seio, é o caso neste país, estão a abrir portas a todos os CHEGA´s pelo mundo fora e aqui também.

  5. Votar em Portugal se tornou um acto de extrema submissão masoquista, pelo que alguns fogem para estes partidos, procurando não a solução, mas algo nada pacifico. Por isso o medo dos governantes

  6. Ás autoridades preocupadas, por um partido com representação democrática, estar a entrar nos corações de muitos dos seus representantes, apenas posso dizer, que o mal só tem espaço, quando temos um governo que maltrata continuamente os seus cidadãos.

RESPONDER

Cientistas investigam estranho gelo cor-de-rosa num glaciar dos Alpes italianos

Uma equipa de cientistas anunciou esta segunda-feira estar a tentar averiguar a origem de gelo cor-de-rosa num glaciar nos Alpes italianos. O fenómeno deverá ser provocada por algas que aceleram os efeitos das mudanças climáticas. A origem …

Especialistas de 32 países alertam OMS: covid-19 também se transmite pelo ar

Numa carta aberta à Organização Mundial de Saúde, 239 cientistas pedem que a organização reveja as recomendações que tem emitido, alertando para o facto de a covid-19 poder transmitir-se pelo ar. Numa carta dirigida à Organização …

Moreirense 0-0 Sporting | Nulo em jogo de pólvora seca

A 30ª jornada fechou no Minho com um nulo entre Moreirense e Sporting, que continua sem derrotas sob o comando de Rúben Amorim. A formação leonina poderia muito bem ter vencido em Moreira de Cónegos, pois …

Armazém flutuante. A China está a guardar petróleo no mar (e já se sabe porquê)

A China está a guardar uma quantidade épica de petróleo no mar. De acordo com a CNN, o país comprou tanto petróleo estrangeiro a preços baratos que formou um congestionamento maciço de navios-tanque no mar, …

Peregrinos em Meca proibidos de tocar ou beijar a Caaba por causa da covid-19

Os muçulmanos que vão participar na peregrinação a Meca não poderão tocar ou beijar a Caaba nem a "pedra negra", presentes na Grande Mesquita, local considerado como um dos mais sagrados pelo Islão, informaram as …

Países Baixos continuam a abater milhares de martas. 20 quintas afetadas pela pandemia

Esta segunda-feira, as autoridades holandesas abateram milhares de martas em mais duas fazendas onde foram detetados surtos de covid-19. Esta segunda-feira, as autoridades abateram milhares de martas em mais duas fazendas, sendo agora 20 as quintas …

Cientistas criam robô para fazer testes à covid-19 (e proteger os profissionais de saúde)

O Korea Institute of Machinery & Materials (KIMM) desenvolveu um novo robô de coleta remota de amostras que elimina o contacto direto entre os profissionais de saúde e os pacientes, potencialmente infetados com o novo …

"Não use desodorizante". A peculiar estratégia de Berlim para promover o uso de máscaras nos transportes públicos

"Não use desodorizante". Esta é a peculiar campanha adotada pela empresa que controla os transportes públicos em Berlim, na Alemanha, para promover o uso correto de máscaras, evitando assim novos casos de covid-19.  Tal como escreve …

Vírus pode ter estado adormecido antes de surgir na China, diz investigador de Oxford

O novo coronavírus pode ter estado adormecido algures no mundo antes de ter surgido na China, defendeu o investigador da Universidade de Oxford, Tom Jefferson, apontando para várias descobertas de amostras do vírus em Espanha, …

Federer sente falta de Wimbledon. "Deu-me tudo"

Roger Federer admitiu sentir a falta de Wimbledon, o torneio do "Grand Slam" que, se não tivesse sido cancelado devido à pandemia de covid-19, estaria a decorrer em Londres. O tenista suíço Roger Federer admitiu, esta …