Mário Centeno anuncia acordo sobre reforma da zona euro

Miguel A. Lopes / Lusa

O ministro das Finanças, Mário Centeno

Os ministros das Finanças da União Europeia chegaram a acordo sobre a reforma da zona euro, após 18 horas de negociações, anunciou esta terça-feira o presidente do Eurogrupo, Mário Centeno.

Cerca de 18 horas de negociações resultaram num acordo sobre a reforma da zona euro. O anuncio foi feito pelo presidente do Eurogrupo, Mário Centeno.

Em conferência de imprensa em Bruxelas, Centeno anunciou: “Devo dizer que conseguimos. Depois de vários meses de intensas negociações e de uma reunião difícil, chegámos a um acordo sobre um plano para fortalecer o euro. Um plano que tem o aval de todos nós”.

Precisamente um ano depois de ter sido eleito presidente do fórum dos ministros das Finanças da zona euro, o ministro português alcançou o progresso mais significativo para completar a reforma das instituições da zona euro, aquela que apontou como a grande prioridade da sua presidência.

O Financial Times escreve que foram horas de muita disputa num esforço conjunto de obter um documento final que satisfizesse as exigências de Paris, Roma, Holanda e Berlim.

Desta forma, o acordo alcançado prevê um reforço da União Bancária da zona euro, dando-lhe mais capacidade financeira e ainda o fundo de resgate da zona euro – o Mecanismo Europeu de Estabilidade (MEE) – que passa a ter mais flexibilidade para ajudar os países a resistir a momentos de maior turbulência económica nos mercados financeiros, incluindo através da sua utilização não só para resgates público mas, também, para intervenções na banca.

Segundo o Observador, Emmanuel Macron, Presidente francês, conseguiu também abertura para que se continue a negociar o futuro orçamento europeu, um dos temas mais tensos no Eurogrupo. A Holanda tem sido um dos principais opositores desta medida, que Paris quer introduzir por defender que terá um efeito estabilizador para as economias do euro.

Na próxima semana, na cimeira europeia, voltará a ser discutido este orçamento “para a convergência e competitividade”. Por enquanto, ainda é cedo para dizer que já existe um acordo final para que esse orçamento possa funcionar como um “estabilizador automático”.

Não atingimos uma visão comum sobre a necessidade e a conceção de tal mecanismo. As discussões técnicas vão continuar”, afirmou Centeno, reiterando, porém, que “isto não é o fim da estrada”.

Mário Centeno deu a entender que será necessário reformular o tratado que deu origem ao Mecanismo Europeu de Estabilidade, e isso passa, por exemplo, por ter o Mecanismo Europeu de Estabilidade a escrutinar os orçamentos dos países, algo que até ao momento só a Comissão Europeia é que faz.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Secretário de Estado da Saúde ameaça "privatizar" ADSE

Francisco Ramos, secretário de Estado Adjunto da Saúde responsável pela ADSE, afirma que o subsistema de saúde pode acabar privatizado se não prosseguir o interesse público. Em tom de desafio diz: "privatize-se". "A ADSE ainda é …

"Não se esqueçam de agradecer a PSD, PS e CDS-PP" pelo corte de sustentabilidade na pensão

A coordenadora do Bloco de Esquerda, Catarina Martins, acusou este domingo o PS, PSD e CDS-PP de utilizarem a União Europeia (UE) “como desculpa sempre que querem travar” conquistas laborais para todos os que vivem …

Museu de Nova Iorque devolve ao Egito "caixão dourado" roubado em 2011

O Museu Metropolitan (MET) de Nova Iorque vai devolver ao Egito um sarcófago roubado em 2011, durante as manifestações da chamada "Primavera Árabe", anunciou este domingo a instituição nova-iorquina. Construído em ouro para o sacerdote Nedjemankh, …

Quase um terço da população chinesa terá mais de 65 anos em 2050

Trinta por cento da população chinesa terá mais de 65 anos, dentro de três décadas, informou hoje um jornal chinês, ilustrando o rápido envelhecimento do país, apesar de ter abolido a política de filho único. “O …

Trump pede à Europa que julgue os seus "jihadistas" (ou os EUA terão de os libertar)

O presidente dos Estados Unidos apelou aos países europeus, nomeadamente o Reino Unido, a França e a Alemanha, para repatriarem e julgarem os seus combatentes do Estado Islâmico feitos prisioneiros na Síria. Caso contrário, aponta …

Depois de 11 mortes e 1800 condenações, franceses querem o fim dos Coletes Amarelos

A maioria dos franceses defende que devem parar os protestos nas ruas dos “coletes amarelos”, três meses após o início das primeiras manifestações que fizeram 11 vítimas mortais, noticia esta segunda-feira a agência France Presse. Uma …

Uma tese de doutoramento levou Marcelo à capa do El País

A tese de doutoramento sobre Marcelo Rebelo de Sousa é de autoria de uma professora universitária e jornalista da RTP. O tema já chegou ao jornal espanhol El País. O jornal percorre as provas de popularidade …

Seguros de saúde sobem para 2,6 milhões com crise no SNS

No primeiro semestre de 2018 o número de contratos de seguros de saúde aumentou 3%, em termos homólogos, para 2,6 milhões, escreve esta segunda-feira o Jornal de Notícias na sua edição impressa. Os dados, da Autoridade …

PSP usa critérios étnicos para avaliar risco de bairros problemáticos

Apesar de a recolha de dados étnico-raciais não ser permitida em Portugal, a PSP utiliza ainda critérios étnicos na avaliação do grau de risco de zonas urbanas sensíveis (ZUS), avança o jornal Público esta segunda-feira. Segundo …

Pyongyang fala em “momento decisivo” em vésperas de nova cimeira com Washington

O principal diário norte-coreano, Rodong Sinmun, escreve esta segunda-feira que o país enfrenta "um momento decisivo", em termos de desenvolvimento económico, a pouco mais de uma semana da cimeira entre o líder norte-coreano e dos …