Fantasmas de Tancos continuam a agitar campanha. CDS quer que MP investigue Costa

José Sena Goulão / Lusa

A presidente do Partido Popular (CDS/PP), Assunção Cristas

Ao sétimo dia de campanha eleitoral, os fantasmas de Tancos, cuja acusação foi conhecida esta semana, continuam a marcar presença nas ações de campanha de vários partidos.

O CDS-PP propôs que o parlamento envie ao Ministério Público (MP) as declarações do ex-ministro da Defesa Azeredo Lopes e do primeiro-ministro, António Costa, sobre o caso Tancos, para saber se houve “falsas declarações”.

Numa conferência de imprensa na sede nacional do partido, em Lisboa, a presidente do partido, Assunção Cristas, questionou se o presidente da Assembleia “já garantiu que todas as declarações prestadas no parlamento”, tanto de Azeredo Lopes como de Costa, “foram entregues ao Ministério Público”.

“É muito importante que seja esclarecido se houve ou não falsas declarações com relevância para este processo”, afirmou Cristas, admitindo que, em último recurso pode ser o partido a pedir, não tendo dúvidas de que houve declarações contraditórias entre Azeredo e Costa em todo o processo do furto do paiol de Tancos, em 2017.

E porque, no seu entender, depois da acusação pelo Ministério Público de Azeredo Lopes, o “assunto está longe de estar esclarecido”, a presidente do CDS desafiou, uma vez mais, o primeiro-ministro a, “de uma vez por todas, vir esclarecê-lo”.

O líder do PSD, Rui Rio, também não baixou a guarda e voltou a falar sobre Tancos. O social democrata pediu a Costa, de forma irónica,a para apresentar uma lista dos assuntos sobre os quais poderá falar na campanha.

“O que todos nós notamos em Portugal é que o PS, relativamente à questão de Tancos, não sabe o que há de dizer“, afirmou o presidente do PSD em declarações aos jornalistas em Mirandela, quando foi questionado sobre a manchete do Expresso, segundo a qual o PS considera existir uma conspiração contra partido por parte do MP.

Falando antes de entrar para um almoço com agricultores, em Mirandela, distrito de Bragança, Rui Rio refere que não vê relação entre os dois factos.

“Eu não vejo nenhuma relação que possa existir entre ter desaparecido material de guerra em Tancos e haver quem, no Ministério Público, possa não gostar do Partido Socialista, do PSD ou de outro partido qualquer, não vejo relação nenhuma”, salientou.

Assim, o líder social-democrata disse não perceber como é possível dizer “que alguém no Ministério Público não gosta de alguém”. Questionado sobre o porquê de o PS reagir a esta forma ao processo, Rio insistiu que só pode “admitir que assim seja porque não sabe o que há de dizer, não tem coisa muito racional e muito lógica para dizer”.

Já sobre o “convite” de António Costa para que regresse à campanha, Rio respondeu de forma irónica. “Se calhar vou ter de pedir ao dr. António Costa, que diz para eu tirar Tancos da agenda do dia e da campanha, se calhar então vou ter de pedir ao dr. António Costa que me mande a lista dos temas que ele quer que eu tire campanha e que eu ponha na campanha”, afirmou, prometendo analisar o documento.

Falando também sobre uma eventual nova comissão de inquérito a este assunto, o líder do PSD não se comprometeu. Notando que é preciso primeiro a Comissão Permanente da Assembleia da República “reunir e analisar a situação”, o presidente do PSD ressalvou que não gosta de “entrar em histerias”.

“Ninguém está acima da lei”, insiste o Bloco

A coordenadora do Bloco de Esquerda, por sua vez, considerou este sábado que a campanha eleitoral “não permite que haja achismos sobre matérias tão graves” como o caso de Tancos e sustentou que “ninguém está acima da lei”.

“Acho que há acusações que são de tal forma graves, que não são de achismo. Perguntarem-me se eu acho que o primeiro-ministro cometeu crime de desobediência qualificada ao responder à comissão de inquérito [de Tancos] não é matéria para achismos. Estas coisas têm de ser tratadas de uma forma séria. Acho que a campanha eleitoral não permite que haja achismo sobre matérias tão graves e que a justiça tem de fazer o seu caminho”, disse aos jornalistas Catarina Martins.

No final de um encontro com ajudantes familiares da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa que estavam a recibos verdes e passaram esta semana a ter vínculo laboral, a coordenadora do BE voltou a ser questionada sobre o despacho do Ministério Público (MP) que acusa 23 arguidos no caso do furto e recuperação do material de guerra de Tancos.

Catarina Martins sublinhou que “Portugal é uma democracia e uma república e ninguém está acima da lei”, acrescentando que o Bloco de Esquerda tem tido “a mesma posição desde o princípio”, tendo o Ministério Público dado razão ao Bloco nas conclusões que tirou da comissão de inquérito de Tancos.

Já o líder comunista, preferiu desejar este sábado a recuperação do homólogo socialista, assistido sexta-feira num hospital devido a dores nas costas, e mostrou-se bem fisicamente, embora “não propriamente fresco como uma alface”.

“Em primeiro lugar, fundamentalmente, as melhoras, que é aquilo que lhe posso desejar para fazer a campanha até ao fim. Estou [bem fisicamente], no essencial. Isto é duro, por vezes, grandes percursos, mas isto quando se tem ânimo e ideal tem-se a coragem suficiente para travar esta batalha. Não estou propriamente fresco como uma alface, mas estou em condições de prosseguir esta batalha com entusiasmo até ao fim”, disse Jerónimo de Sousa, de 72 anos, mais 15 do que Costa.

Em jeito de balanço da primeira semana oficial de campanha eleitoral para as eleições legislativas de 6 de outubro, Jerónimo de Sousa confiou na boa evolução da angariação de votos para a Coligação Democrática Unitária (CDU), que junta comunistas e ecologistas.

“Uma campanha exigente, com muita iniciativa, e um sentimento que reafirmo: a CDU ainda está a construir resultado, os caminhos ainda estão abertos. Vamos, nesta semana que falta, procurar dar toda a nossa força para esse ambiente bom positivo”.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Rio alerta para "claro divórcio entre a sociedade portuguesa e os partidos políticos"

O presidente do PSD, Rui Rio, disse ontem, em Paredes, no distrito do Porto, haver "um divórcio entre a sociedade e os partidos", defendendo que só uma maior "abertura" das estruturas às "pessoas" pode inverter …

Megaoperação de combate à pedofilia detém mais de 30 pessoas

Mais de 30 pessoas foram detidas em onze países no âmbito de uma megaoperação de combate à pornografia infantil realizada pela Europol e pela polícia nacional de Espanha, país onde foram presos mais de metade …

Grandes hotéis acusados de ignorar tráfico sexual. Queixa em grupo relata casos de 13 mulheres

Uma ação judicial deu entrada segunda-feira em Columbus, Ohio, nos Estados Unidos (EUA), com vários grandes grupos hoteleiros a serem acusados de lucrar com o tráfico sexual, ignorando os crimes e os danos nas vítimas. Segundo …

Líder da Birmânia, Suu Kyi, vai a Haia defender o país de acusação de genocídio

A líder birmanesa Aung San Suu Kyi decidiu comparecer perante o Tribunal Internacional de Justiça (TIJ) para defender o seu país da acusação de genocídio contra a minoria muçulmana rohingya, durante uma audiência de três …

Impeachment. Democratas preparam-se para avançar com duas acusações formais contra Trump

Os democratas estarão a planear apresentar esta terça-feira dois artigos de impeachment que acusam Donald Trump de abuso de poder e obstrução do Congresso. De acordo com o jornal norte-americano The New York Times, o Comité …

Esquema de venda de droga na darkweb. Fortuna em bitcoins fica nas mãos do Estado

Pedro e Rita vendiam droga para todo o mundo na darkweb. Agora, a fortuna em bitcoins acabou por ficar nas mãos do Estado. Pedro, um engenheiro informático, e Rita, uma web designer, montaram um esquema para …

CDS e PAN querem regime protetor do denunciante no combate à corrupção

CDS e PAN vão apresentar propostas no combate à corrupção que tem sido discutido desde segunda-feira. Os partidos querem um regime protetor do denunciante. Numa iniciativa de combate à corrupção, o CDS e o PAN vão …

Morreu Marie Fredriksson, vocalista dos Roxette

A cantora sueca Marie Fredriksson, dos Roxette, morreu segunda-feira aos 61 anos, anunciou esta terça-feira a sua manager em comunicado. Marie Fredriksson, vocalista e co-fundadora da banda Roxette, faleceu esta segunda-feira, aos 61 anos. A morte …

Taxa de sucesso no ensino profissional atinge os 63%. É o valor mais alto de sempre

No ano letivo de 2017/2018, 63% dos alunos inscritos no ensino profissional concluíram os seus cursos no tempo previsto, mais dez pontos percentuais do que quatro anos antes, avança o jornal Público. De acordo com um …

Regra para filhos de pais separados em casas alternadas divide partidos

A lei já prevê que os filhos de pais separados possam ficar em residência alternada se o tribunal assim o decidir. Porém, as regras não são claras e vai ser discutida a melhor forma de …