CDS não deixa que Lei de Bases se transforme “num brinquedo ideológico da esquerda”

António Cotrim / Lusa

O líder parlamentar do CDS-PP, Nuno Magalhães

O CDS está de fora de uma negociação com o Governo para aprovar a nova Lei de Bases da Saúde. Nuno Magalhães foi imperativo a rejeitar uma lei transformada em “brinquedo ideológico” em véspera de eleições.

O CDS-PP deixou claro que fica de fora uma alteração à Lei de Bases da Saúde feita em véspera de eleições. Na abertura das jornadas do CDS, no Porto, Nuno Magalhães rejeitou qualquer ajuda do CDS ao Governo nesta matéria.

O CDS será contra qualquer tipo de experimentalismo ideológico em relação à lei de bases da Saúde. Não deixaremos que a lei de bases se transforme num brinquedo ideológico da maioria das esquerdas encostadas”, afirmou o líder parlamentar centrista.

A tentativa de a esquerda e o Governo chegarem a acordo sobre a nova Lei de Bases da Saúde, que substituiria a lei de bases desenhada nos anos 80, no tempo de Cavaco Silva, não é mais do que uma “encenação” com meros pretextos eleitorais.

Por esse motivo, o CDS não  quer fazer parte disso. “Houve uma primeira fase de simulação do desacordo, onde se simulou o desacordo para depois se chegar a acordo em vésperas de eleições”, disse Nuno Magalhães, que lembrou também os sucessivos adiamentos do PCP e do BE da votação da “base” mais polémica, que diz respeito às Parcerias Público-Privadas (PPP).

“O CDS não aceita nem aceitará uma lei de bases feita de véspera e em vésperas de eleições, que não é para servir as pessoas, nem para servir o país, mas para servir os interesses eleitorais da maioria de esquerda e de extrema-esquerda que nos governa”, afirmou ainda, citado pelo Observador.

Há uma semana, o Público avançou que o Bloco deveria estar a preparar-se para chumbar a Lei de Bases da Saúde, concluindo que o PS precisaria do PSD para aprovar o diploma.

No entanto, o líder parlamentar do PSD e o próprio Rui Rio já fizeram saber que os sociais-democratas só estão disponíveis para aprovar a Lei de Bases se o PS e o Governo forem ao encontro do PSD no que à permissão das PPP e do setor social na gestão hospitalar diz respeito.

PS acusa CDS de traduzir “crise da direita” no debate da Lei de Bases

O PS acusou o CDS de traduzir “a crise da direita” no processo de revisão da Lei de Bases da Saúde, considerando que apenas pretende manter a legislação do tempo dos governos de Cavaco Silva. O partido fez ainda a advertência de que a eventual ausência de consenso para a aprovação de nova legislação será “prejudicial” para o Serviço Nacional de Saúde.

Estas críticas foram feitas pela vice-presidente da bancada socialista Jamila Madeira, depois de o CDS ter manifestado total oposição à revisão da Lei de Bases da Saúde, em discussão no parlamento.

Em declarações aos jornalistas, nos jardins exteriores à Assembleia da República, Jamila Madeira considerou que “o CDS-PP desde sempre se colocou de fora de qualquer contributo positivo para o Serviço Nacional de Saúde”.

“Este contributo hoje dado pelo CDS está em linha com o comentário do senhor Presidente da República relativamente à crise da direita. Uma vez mais, temos a direita a esquecer-se de falar com os portugueses, não dando resposta àquilo que os cidadãos pedem: Mais SNS e reforço da qualidade da saúde”, afirmou.

Segundo Jamila Madeira, “após todos os contributos dados pelas diferentes bancadas neste debate sobre a Lei de Bases da Saúde, o CDS-PP, uma vez mais, afirmou que aquilo que pretende é a manutenção da atual lei de Cavaco Silva [antigo primeiro-ministro e Presidente da República] e de Arlindo de Carvalho [antigo ministro da Saúde]”.

O CDS-PP, na perspetiva da deputada do PS, defende “que o Estado deve continuar a apoiar o desenvolvimento dos privados e deve continuar a apoiar a mobilidade dos profissionais do público para o privado”.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

A longo prazo, o distanciamento social pode até ser melhor para a economia

O isolamento social durante uma pandemia, como é o caso da covid-19, que já fez mais de 48.000 vítimas mortais por tudo o mundo, pode revelar-se melhor para a economia a longo prazo, revelou uma …

Elon Musk doou 1.000 ventiladores a hospitais (mas eram do tipo errado)

Nos últimos dias, Elon Musk, CEO da Tesla, recebeu muitos elogios por ter doado mil ventiladores a hospitais da Califórnia, que enfrentam um número esmagador de casos de coronavírus. Porém, os ventiladores não eram do …

Coronavírus pode replicar-se na boca e nariz durante uma semana antes de infetar pulmões

O coronavírus pode permanecer e replicar-se na boca e no nariz durante uma semana antes de infetar aos pulmões, à traqueia e aos brônquios, revela um estudo, que mostra igualmente que é expulso do organismo …

PSP vai utilizar câmaras portáteis em drones no estado de emergência

A PSP vai utilizar 20 câmaras portáteis de videovigilância, 18 das quais vão ser instaladas em ‘drones’, durante o estado de emergência devido à pandemia de covid-19, anunciou esta quinta-feira o Ministério da Administração Interna …

Em Nova Iorque, prisioneiros são usados para cavar valas comuns

Nova Iorque está a oferecer seis dólares por hora e material de proteção individual aos prisioneiros de Rikers Island que aceitem ajudar a cavar valas comuns. Projeções da Fundação Gates apontam que, em Nova Iorque, o …

EUA estará a pagar para desviar carregamentos de máscaras adquiridas por França

As autoridades francesas estão a acusar os Estados Unidos de terem pago para desviar um carregamento de máscaras faciais oriundo da China. Este episódio é apenas mais um na saga sobre a escassez de máscaras de …

Cerca de 1200 reclusos podem vir a ser libertados

Cerca de 1200 reclusos podem vir a ser libertados antecipadamente para prevenir a propagação da pandemia de covid-19 no meio prisional, revelou esta quinta-feira a ministra da Justiça, Francisca Van Dunem, em declarações à RTP3. A …

OMS e EUA ponderam alargar recomendação para uso de máscaras

A Organização Mundial de Saúde (OMS) vai reavaliar as suas recomendações sobre o uso de máscaras para prevenir a contaminação com covid-19, disse esta quinta-feira o presidente do grupo de especialistas que vai discutir o …

Covid-19. Mais de 95% das vítimas mortais na Europa tinham mais de 60 anos

O diretor regional para a Europa da Organização Mundial de Saúde (OMS), Hans Kluge, revelou esta quinta-fera que mais de 95% das vítimas mortais da covid-19 na Europa têm mais de 60 anos de idade. Em …

Curva portuguesa mostra abrandamento de novos casos (mas é preciso "cautela")

Portugal tem assistido desde o dia 25 de março a um abrandamento do aumento percentual diário de novos casos de covid-19, segundo dados divulgados pelo Barómetro Covid-19 da Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP). Segundo Carla …