CDS estranha “espanto do BE” um ano depois da rejeição de projectos

Miguel A. Lopes / Lusa

A deputada do CDS, patrícia FonsecaPatrícia Fonseca

O CDS manifestou-se esta terça-feira surpreendido com “o espanto e indignação” do BE perante a recusa de centenas de projectos de defesa da floresta por falta de verbas, salientando que os democratas-cristãos alertaram para esta situação há um ano.

“Estranhamos o espanto, sobretudo do Bloco de Esquerda, porque é uma situação que o CDS já tinha alertado quando, em junho/julho, o Governo anulou um concurso que tinha cerca de 300 milhões de euros de dotação”, afirmou a deputada do CDS-PP, em declarações à Lusa.

De acordo com a deputada, este concurso tinha sido entregue pelo anterior Governo PSD/CDS-PP em Bruxelas e previa ainda um aumento da dotação do Orçamento do Estado para o Programa de Desenvolvimento Rural, uma vez que quanto maior for a comparticipação nacional, maior será o apoio comunitário.

“O concurso foi depois reaberto com 36 milhões de euros. Como é óbvio, os projectos que cabem em 300 milhões de euros não vão caber em 36”, criticou, salientando que o CDS, na altura, questionou o ministro da Agricultura, Capoulas Santos, quer em perguntas entregues no parlamento quer em audições na Assembleia da República.

Segundo Patrícia Fonseca, “o BE na altura não criticou, não se mostrou espantado”, estranhando que só quando o Governo comunicou aos beneficiários da recusa dos projetos é que este partido se “mostre indignado”.

A deputada do CDS-PP reiterou ainda um desafio já lançado ao ministro para que detalhe “quais as áreas que ficaram sem investimento” pela anulação do referido concurso e “quais as que podiam ter sido intervencionadas e agora arderam”.

“O senhor ministro vem dizer que vai abrir concurso agora, mas é preciso notar-se que isso já vem tarde”, afirmou Patrícia Fonseca, alertando que um investimento que seja feito no final do verão na floresta só terá consequências no próximo ano.

Já em junho, a líder do CDS-PP e ex-ministra da Agricultura, Assunção Cristas, tinha acusado o ministro Capoulas Santos de ter “deitado ao lixo” legislação deixada pelo anterior Governo, que poderia ser útil no combate aos incêndios.

“Esse mesmo senhor ministro que fala de uma grande reforma das florestas deitou para o caixote do lixo a lei das terras abandonadas e sem dono conhecido, como também deitou abaixo um concurso de fundos comunitários para defesa da floresta contra incêndios, como deixou a legislação do cadastro apresentada por PSD e CDS parada aqui no Parlamento, à espera que o Governo enviasse também o seu contributo”, lamentou então Cristas.

Segundo noticiou esta terça-feira o Diário de Notícias, centenas de candidaturas a fundos comunitários de projectos de defesa da floresta, nomeadamente de prevenção contra incêndios, foram rejeitados, em muitos casos com o argumento de falta de dotação orçamental, o que levou o BE a pedir explicações ao Ministério da Agricultura.

Para o Bloco de Esquerda, na voz do deputado Pedro Soares, esta é uma situação “inacreditável” e, por isso, os bloquistas já escreveram ao Ministério da Agricultura a pedir explicações.

“É lamentável. Quando a intervenção florestal assume uma importância tão grande, quando há um esforço enorme para fazer frente a este problema… Não se compreende”, critica o deputado, citado pelo jornal.

PARTILHAR

RESPONDER

Cientistas encontram dois fragmentos do meteorito de Barcelona

Cientistas espanhóis encontraram dois pequenos fragmentos do chamado meteorito de Barcelona, que caiu, há mais de 300 anos, no dia de Natal. No dia 25 de dezembro de 1704, um meteorito rasgou os céus e caiu …

"Pressionaram-me para o denunciar". Higuita recorda amizade com Escobar

A relação de amizade entre René Higuita e Pablo Escobar levou a que o ex-futebolista fosse seguido pelas autoridades. A polícia chegou a pressioná-lo para denunciar Escobar. O antigo internacional colombiano René Higuita é provavelmente uma …

George Floyd. Portugal junta-se às manifestações mundiais contra o racismo

Cinco cidades portuguesas juntam-se hoje à campanha de solidariedade mundial contra o racismo, associando-se à luta pela dignidade humana na sequência da morte, a 25 de maio, do afro-americano George Floyd, sob custódia da polícia …

Covid-19. México investiga mercado negro de atestados de óbito falsos

As autoridades da Cidade do México anunciaram que estão a investigar um suposto mercado negro de atestados de óbito relacionado com a covid-19, no dia em que o país registou 625 mortes nas últimas 24 …

Astrónomos descobrem "réplica" do Sol e da Terra a três mil anos-luz

O que diferencia esta descoberta de outros exoplanetas parecidos com a Terra é que a sua estrela tem uma semelhança impressionante com o nosso Sol. Entre os dados da missão Kepler, uma equipa de investigadores identificou …

Sem romarias e festas, milhares de famílias estão a entrar em falência

Milhares de famílias cujo rendimento depende das romarias e festas populares estão a atravessar sérias dificuldades económicas. Os prejuízos ultrapassam os 50 milhões de euros. A suspensão das festas populares e romarias religiosas em todo o …

Corpo de Maria Velho da Costa ficou 11 dias na morgue. Filho critica MP e fala em "massacre psicológico"

Os restos mortais da escritora Maria Velho da Costa, que faleceu a 23 de Maio, ficaram no Instituto de Medicina Legal, em Lisboa, durante 11 dias, sem que a família tivesse conhecimento de que já …

"Vocês são uns ingratos". Vieira arrasa equipa após empate com o Tondela

Luís Filipe Vieira foi ao balneário falar com os jogadores após o empate com o Tondela. O presidente benfiquista mostrou-se irritado e acusou os futebolistas de ingratidão. Depois do empate do SL Benfica com o CD …

Costa tirou o tapete ao seu "super-ministro" (que é cada vez mais candidato a líder do PS)

Pedro Nuno Santos, ministro das Infraestruturas, já foi um peso-pesado do Governo de António Costa, mas o primeiro-ministro desautorizou-o na discussão sobre o futuro da TAP, num claro sinal de que a "lua-de-mel" entre os …

Há dois candidatos na calha para suceder a Centeno. Siza Vieira fora da corrida

Pedro Siza Vieira era apontado como o favorito a suceder a Mário Centeno na pasta das Finanças, mas recusou essa possibilidade. Nelson de Souza e João Leão são agora os dois principais candidatos. Com a saída …