CDS cola Governo de Costa a Sócrates. “Um país a cair aos pedaços”

Hélder Amaral / Facebook

Hélder Amaral, deputado do CDS-PP

O CDS-PP “colou” nesta quarta-feira vários ministros de António Costa ao Governo de José Sócrates, responsabilizando-os pelos problemas financeiros que dificultam a recuperação de infraestruturas de “um país a cair aos pedaços”.

“As infraestruturas públicas estão, dia após dia, a colapsar”, afirmou o deputado centrista Helder Amaral na abertura de uma interpelação ao Governo, na Assembleia da República, em Lisboa, em que também acusou o executivo de incompetência e falta de rigor.

A maioria dos ministros “não se pode queixar com o desconhecimento, pois são os mesmos que estão na origem do problema – a dívida escondida do PS que foi recuperada pelo governo PSD/CDS”, disse.

O PS, acusou Helder Amaral, “criou o problema, conhecia-o e concordou com as soluções” do plano estratégico de transportes e infraestruturas 2014-2020. O deputado do CDS deu o exemplo de vários ministros que estiveram no Governo de José Sócrates e estão hoje no executivo, a começar pelo primeiro-ministro, António Costa, mas também Eduardo Cabrita, Maria Manuel Leitão Marques, Pedro Marques, Ana Paula Vitorino ou Vieira da Silva.

Antes mesmo de começar o debate, o Governo informou ter lançado novos concursos de fundos europeus, no valor de 460 milhões de euros, no âmbito da reprogramação do Portugal 2020, aprovada pela Comissão Europeia no passado dia 7 de dezembro. Segundo dados disponibilizados à agência Lusa, os 460 milhões de euros vão alavancar um investimento global de 1,2 mil milhões de euros.

A reprogramação do Portugal 2020 envolve cerca de 2,7 mil milhões de euros, dos quais aproximadamente 2,4 mil milhões de euros para três eixos principais, e vai dinamizar um investimento global de 7,3 mil milhões de euros, tinha já precisado o Ministério do Planeamento e Infraestruturas. Nos 10 minutos de que dispunha, Helder Amaral deu uma série de exemplos para tentar provar a fragilidade da manutenção das infraestruturas em Portugal, responsabilizando o atual executivo.

Alguns exemplos são o aumento de 85% do risco de acidentes nas linhas de comboio, portos do continente com quebra de 3,8% em carga movimentada, as avarias nos comboios Alfa Pendulares, a circulação interrompida na linha do Douro devido a deslizamentos. Outros casos são, segundo Helder Amaral, as promessas por cumprir na conclusão de troços de obras no Itinerário Complementar 6, na Estrada Nacional 125 ou nas obras na Linha do Douro.

O Estado “que falha nas infraestruturas físicas”, concluiu o deputado centrista, é o mesmo que “falhou aos portugueses” nos grandes incêndios do ano passado, em Pedrogão Grande, ou em Monchique, este verão, no furto de material militar em Tancos. “Ou mais recentemente no incompreensível colapso da estrada de Borba em que insiste em não pagar, independentemente do necessário apuramento de responsabilidades, aos familiares as indemnizações devidas”, disse ainda.

O Governo minoritário do PS, concluiu, “não é capaz de garantir a segurança da população” devido às “cativações exigidas” pelo ministro das Finanças, Mário Centeno, que é também presidente do Eurogrupo. Helder Amaral voltou a responsabilizar o PS e atuais ministros, que já o tinham sido com Sócrates, pela situação do país, afirmando que sabiam, e concordaram, com o memorando da troika que previa a redução do serviço publico prestado pelo Estado, o aumento do IVA na eletricidade.

// Lusa

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Em pedaços está o cds e o psd há muito tempo e o medo destes palhaços amarelos e laranjas é o da possibilidade de poderem ir por água abaixo definitivamente!!!

RESPONDER

BCP começa hoje a cobrar transferências por MB Way

O Millennium BCP começa hoje a cobrar as transferências feitas pelo MB Way. As transferências pela App Millennium têm um custo de 0,50€, enquanto as que forem feitas pela aplicação do MB Way têm um …

Estado gastou milhões de euros em obras sem utilidade

O Estado português investiu milhões de euros em vários obras que hoje não têm qualquer tipo de uso. Muitas delas foram feitas com a ajuda de fundos comunitários. São várias as obras feitas pelo Estado que …

Só uma dúzia de pessoas conhecem as perguntas dos exames nacionais

O primeiro exame nacional é de Filosofia do 11º ano. Quando chegar às mãos dos estudantes, o enunciado da prova já passou por várias fases, desde a elaboração, a impressão e a distribuição, em que …

Marcelo promulga compra do SIRESP. "Tudo o que acontecer será responsabilidade do Estado”

O Presidente da República promulgou o decreto-lei do Governo com vista à compra, pelo Estado, de 100% do Sistema Integrado das Redes de Emergência e Segurança de Portugal (SIRESP). Marcelo Rebelo de Sousa alertou para as …

Maior manifestação de sempre em Hong Kong leva Governo a pedir desculpa

Seis horas depois do início da marcha de protesto contra a lei da extradição, “uma multidão nunca vista” continuava a inundar as ruas de Hong Kong este domingo, na “maior manifestação de sempre”, disseram vários …

Mais de 200 ex-políticos acumulam subvenções vitalícias e reformas

Quase quinze anos depois de o Parlamento ter decidido acabar com as subvenções vitalícias, existem ainda 322 beneficiários de subvenções mensais vitalícias para antigos políticos. Destes, 216 têm uma acumulação de pensão e subvenção superior …

Mulher de Netanyahu considerada culpada de usar dinheiros públicos em refeições de luxo

A mulher do primeiro-ministro israelita foi, no domingo, considerada culpada do uso indevido de dinheiros públicos e condenada a pagar uma multa, segundo uma decisão do tribunal de Jerusalém. Acusada em junho de 2018 por fraude, …

Incêndio catastrófico destruiu a "Pompeia britânica" um ano depois de ser construída

O assentamento incrivelmente preservado na Idade do Bronze, denominado "Pompeia britânica", foi destruído por um incêndio um ano depois de ser construído. Um novo estudo, publicado na revista Antiquity, revela novos detalhes sobre Must Farm, uma …

Marcelo responde à Fenprof: uma “história mal amanhada”

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, considerou este domingo incompreensíveis as críticas da federação dos professores, que o acusou de não ser Presidente de todos os portugueses. O Presidente da República advertiu que, “por …

"Onde está o Boris?". Channel 4 marca ausência de favorito à liderança do Partido Conservador com cadeira vazia

A ausência de Boris Johnson, o favorito para ganhar a eleição interna no partido Conservador para suceder à primeira-ministra britânica, Theresa May, foi este domingo simbolizada por um lugar vazio num debate televisivo com os …