CDS acusa ministra da Saúde de protagonizar momento infeliz da história democrática

Miguel A. Lopes / Lusa

O CDS considera que a ministra da Saúde protagonizou no sábado, durante uma entrevista à SIC, um momento infeliz na história da democracia portuguesa, ao sacrificar o princípio da igualdade dos cidadãos perante a lei.

Esta crítica relativa à parte da entrevista em que Marta Temido defendeu as condições em que se realizaram as concentrações da CGTP-IN, durante o 1.º de Maio, consta de um comunicado enviado à agência Lusa e que é assinado pela porta-voz dos democratas-cristãos, Cecília Anacoreta Correia.

Para a porta-voz do CDS-PP, essa entrevista de Marta Temido “assinala um momento infeliz da história da democracia portuguesa”, já que “nunca antes um dirigente governativo sacrificou com tanta clareza o princípio da igualdade de todos perante a lei, em benefício de forças políticas que sustentam o seu próprio Governo”.

“Confirmam-se, assim, os alertas feitos pelo CDS no Dia do Trabalhador, com a agravante de, a reboque, a ministra da Saúde ter criado dúvidas sobre como vão decorrer as celebrações do 13 de Maio em Fátima”, aponta-se no comunicado.

Na perspetiva do CDS, a ministra da Saúde “escudou-se em razões técnicas para justificar a alteração do Governo em relação à política sobre o uso de máscaras“.

“Não basta apelar à mobilização da indústria nacional, é preciso que o Governo garanta o seu fornecimento, não permita situações de monopólio privado ao nível da certificação de máscaras de uso comunitário, garanta condições de livre concorrência entre as empresas têxteis e agilize processos para acelerar a entrada em comercialização de material disponível a preços mais acessíveis”, defendem os democratas-cristãos.

Em relação ao objetivo de utilização massiva dos testes, o CDS considera que “é importante que o Governo centre a sua preocupação na situação mais premente de todas: a dos idosos e trabalhadores dos lares, a quem tem de garantir testes e equipamentos de proteção individual em tempo útil sempre que tal for necessário”.

“A ministra da Saúde insiste em não aceitar rever no atual contexto o estatuto remuneratório dos profissionais do SNS (Serviço Nacional de Saúde), invocando o argumento de que não podemos ter um país a duas velocidades. Na opinião do CDS, os profissionais de saúde que estiveram desde a primeira hora na linha da frente de combate mereciam, no mínimo, ter sido os primeiros a ver refletidos os aumentos dos vencimentos na função pública, e são ainda credores de um esforço coletivo de apoio que se devia refletir num prémio remuneratório e na majoração das suas horas extraordinárias”, sustenta-se no comunicado.

// Lusa

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Esta fedelha, a que chamam ministra, não tem estrutura para desempenhar tal cargo. É de uma canalhice confrangedora, quase arrepiante. É cada pontapé na gramática, como uma pose artificial que por vezes até faz rir.

RESPONDER

Ex-Benfica Garay acusa Valência de "campanha difamatória"

Ezequiel Garay acusou o Valência de levar a cabo uma "campanha difamatória" contra si. "Dói ver estas coisas quando estão a prejudicar os que amas", disse o argentino. O ex-jogador do SL Benfica Ezequiel Garay cumpre …

O maior salto em cinco anos. Dívida pública atingiu recorde em abril

A dívida pública aumentou para 262,1 mil milhões de euros em abril, o valor mais alto desde 1995, segundo os dados divulgados pelo Banco de Portugal. A dívida pública aumentou para o valor recorde de 262,1 …

Diabéticos e hipertensos. PSD quer debater alteração que retirou estes doentes de regime excecional

O PSD pediu a apreciação parlamentar do decreto-lei que retirou doentes hipertensos e diabéticos do regime excecional de proteção relativo à covid-19. A apreciação parlamentar permite que a Assembleia da República debata, altere e, no limite, …

Norte sem contágios por covid-19. Grande Lisboa regista 96,5% dos novos casos

Portugal regista hoje 1.424 mortes relacionadas com a covid-19, mais 14 do que no domingo, e 32.700 infectados, mais 200, segundo o boletim da Direcção-Geral de Saúde (DGS). 193 dos novos casos são na área …

Aviões deixam de ter lotação reduzida a partir desta segunda-feira

Os aviões deixam, a partir desta segunda-feira, de ter a lotação de passageiros reduzida a dois terços, mas o uso de máscara comunitária é obrigatório. O Governo alinhou, assim, as regras nacionais pelas regras europeias no …

Marcelo pede que não se passe do "8 para o 80" e alerta para imagem do país

O Presidente da República reiterou hoje o apelo à população para que não se passe “do 8 para o 80” nas medidas de prevenção da covid-19, alertando para os riscos da imagem do país “cá …

Só metade das crianças deverá voltar ao pré-escolar esta segunda-feira

As crianças em idade pré-escolar regressam esta segunda-feira aos jardins de infância, que voltam a funcionar com novas regras, depois de encerradas durante mais de dois meses, devido à pandemia da covid-19. Apesar do regresso, que …

Dois astronautas (e um dinossauro de peluche) chegaram à EEI à boleia da SpaceX

Para além dos astronautas Doug Hurley e Bob Behnken, seguia a bordo da Crew Dragon um dinossauro de peluche com lantejoulas. E há uma explicação para isso. Este sábado, o foguetão Falcon 9, da SpaceX, fez …

Pescadores já podem capturar sardinha, mas recuo no consumo é uma preocupação

Os pescadores voltam a poder capturar sardinha, a partir desta segunda-feira, e até 31 de julho, com limites diários e semanais, segundo um despacho publicado em Diário da República. De acordo com o diploma, assinado pelo …

Madeirense contesta quarentena obrigatória em Tribunal (e há uma sentença que lhe dá razão)

Uma cidadã madeirense que chegou no domingo à Madeira e recusa cumprir quarentena num hotel entregou um pedido de ‘habeas corpus’ no Juízo de Instrução Criminal do Tribunal do Funchal. A acompanhar o pedido está …