Catarina Martins não se compromete com novo acordo político. “Não há renovação do que já foi feito”

Esquerda.Net / Flickr

Catarina Martins

Esta segunda-feira, no jornal da TVI, a líder do Bloco de Esquerda disse que só não haverá nova Lei de Bases da Saúde “se o PS não quiser” e não se comprometeu com um novo acordo político.

Catarina Martins foi a convidada de Miguel Sousa Tavares, no seu habitual espaço de comentário semanas no jornal da TV, onde não se comprometeu com um novo acordo político com o PS.

“Não há renovação do que já foi feito”, começou por dizer em resposta à pergunta sobre uma eventual renegociação à esquerda. Catarina Martins terminou afirmando que “o que acontecer no futuro vai depender da relação de forças” que sair das próximas Legislativas.

Segundo o Expresso, a bloquista tocou também no nome do líder parlamentar socialista. “Carlos César quer muito uma maioria absoluta, mas as pessoas lembram-se do que isso representa. O Bloco nunca irá para o Governo porque alguém decidiu levá-lo. Irá quando tiver força para isso”, afirmou.

A líder do Bloco de Esquerda voltou também a abordar um dos temas mais quentes dos últimos tempos: a Lei de Bases da Saúde. A líder do BE frisou a importância de uma “nova Lei de Bases”, defendendo que o seu partido “aceitou negociar” com o Governo com base na proposta por ele apresentada e não com base na proposta do Bloco.

Durante a entrevista, a bloquista apontou aqueles que considera serem os pontos importantes nesta discussão: “O acesso universal à saúde, acabar com a promiscuidade entre o público e o privado e acabar com as Parcerias Público-Privadas na gestão da saúde”.

Sobre este último ponto, Catarina Martins defendeu que “entregar a gestão de hospitais públicos ao setor privado é como se entregássemos a gestão das nossas esquadras à Prosegur ou a gestão das escolas aos colégios privados”.

Ainda a propósito deste tema, a coordenadora lembrou que “quando houve cortes nos hospitais no tempo da troika, as PPP não tiveram cortes”, ao que Miguel Sousa Tavares retorquiu: “Porque estavam contratualizados”.

Sobre o fim das taxas moderadoras, uma questão que também mereceu o recuo do Governo, Catarina Martins garantiu que as “35 horas não são culpadas por nenhum problema de saúde”. Esta foi a resposta da líder do bloco, depois de Miguel Sousa Tavares ter referido que esta alteração no horário fez com que houvesse menos funcionários nos serviços públicos.

O “problema da saúde é que se deixou sair pessoas e não se contratou”, explicou Catarina Martins, denunciando também as “carreiras” existentes que “as pessoas não querem e, por isso, fogem para o privado” ou emigram como aconteceu com os enfermeiros.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Bla bla bla uuuu blai blablabla txii bla bla ….Todos sabem que o Ps vai vencer as eleiçoes e todos sabem se o Ps nao vencer com maioria que o bloco vai fazer panelinha … se isso nao fosse tao real assim o governo teria caido antes de completar 4 anos …tudo o resto é conversa fiada …a politica portuguesa é tao inutil e prevísivel que chega a ser enfadonha

RESPONDER

ADSE recua e volta a comparticipar atos prescritos pelo SNS

A Associação Nacional de Beneficiários (Associação 30 de Julho) revelou que a ADSE recuou, perante uma reclamação da entidade, e vai voltar a comparticipar atos prescritos pelo Serviço Nacional de Saúde (SNS). “Na sequência da reclamação …

O maior sistema de cavernas do mundo é (ainda) mais extenso do que se pensava

O maior sistema de cavernas do mundo estabeleceu um novo recorde depois de uma equipa de topógrafos conseguir mapear mais 13 quilómetros das passagens no Parque Nacional de Mammoth Cave, em Kentucky, nos Estados Unidos. As …

"Por trás lá vem a facada". Costa critica "duplicidade" da postura do Governo da Madeira

O secretário-geral do PS, António Costa, defendeu que as autonomias precisam de “solidariedade e confiança mútua”, assente na verdade, criticando a “duplicidade” da postura do Governo da Madeira no relacionamento com a República. “As autonomias exigem …

Estrela foi banquete de um buraco negro e criou um fenómeno raríssimo

O resultado do encontro entre um buraco negro e uma estrela azarada deu origem a um fenómeno raríssimo detetado por astrónomos. Ao medirem a radiação X enquanto a estrela era devorada, perceberam que estavam perante um …

Um carro movido a energia solar? Bom. Um carro-casa movido a energia solar para fazer 3 mil km? Melhor ainda

Projeto foi desenvolvido por estudantes universitários holandeses, cujo trabalho em veículos movidos a energia solar é já conhecido. O Stella Vita será testado numa viagem de longo curso pelo sul de Espanha já este mês, …

Há uma rua no Texas onde todas as casas foram impressas em 3D

Esta é a primeira comunidade de casas impressas em 3D nos EUA que está pronta a receber habitantes. A construção torna as habitações mais resistentes ao fogo e a inundações. Chama-se East 17th Street e fica …

A filha de Picasso doou nove obras do artista espanhol a França

A família de Pablo Picasso doou nove obras do artista ao Estado francês, que serão agora integradas no Museu Picasso, em Paris. Maya, a filha de Pablo Picasso, doou nove obras do artista como parte de …

Dormir bem? Depois da pandemia, não

O novo coronavírus criou uma "nação" de pessoas com insónias. Trabalhar menos horas pode ajudar. Insónias. Já eram um problema para muita gente até ao início de 2020 mas a pandemia que mudou o mundo também …

"Não posso ficar sentado a ver-nos voltar a 1972". Médico desafia a lei no Texas e admite que já fez um aborto

Um médico texano escreveu uma coluna de opinião no Washington Post a admitir que já fez um aborto no estado, depois da lei que proíbe interromper as gravidezes após seis semanas ter entrado em vigor. Em …

A cidade mais segura do mundo foi revelada (e é europeia)

Copenhaga foi eleita a cidade mais segura do mundo em 2021 pelo Índice de Cidades Seguras (SCI), da Economist Intelligence Unit. Quando se trata de escolher o destino a visitar, a segurança é um dos aspetos …