Catarina Martins não se compromete com novo acordo político. “Não há renovação do que já foi feito”

Esquerda.Net / Flickr

Catarina Martins

Esta segunda-feira, no jornal da TVI, a líder do Bloco de Esquerda disse que só não haverá nova Lei de Bases da Saúde “se o PS não quiser” e não se comprometeu com um novo acordo político.

Catarina Martins foi a convidada de Miguel Sousa Tavares, no seu habitual espaço de comentário semanas no jornal da TV, onde não se comprometeu com um novo acordo político com o PS.

“Não há renovação do que já foi feito”, começou por dizer em resposta à pergunta sobre uma eventual renegociação à esquerda. Catarina Martins terminou afirmando que “o que acontecer no futuro vai depender da relação de forças” que sair das próximas Legislativas.

Segundo o Expresso, a bloquista tocou também no nome do líder parlamentar socialista. “Carlos César quer muito uma maioria absoluta, mas as pessoas lembram-se do que isso representa. O Bloco nunca irá para o Governo porque alguém decidiu levá-lo. Irá quando tiver força para isso”, afirmou.

A líder do Bloco de Esquerda voltou também a abordar um dos temas mais quentes dos últimos tempos: a Lei de Bases da Saúde. A líder do BE frisou a importância de uma “nova Lei de Bases”, defendendo que o seu partido “aceitou negociar” com o Governo com base na proposta por ele apresentada e não com base na proposta do Bloco.

Durante a entrevista, a bloquista apontou aqueles que considera serem os pontos importantes nesta discussão: “O acesso universal à saúde, acabar com a promiscuidade entre o público e o privado e acabar com as Parcerias Público-Privadas na gestão da saúde”.

Sobre este último ponto, Catarina Martins defendeu que “entregar a gestão de hospitais públicos ao setor privado é como se entregássemos a gestão das nossas esquadras à Prosegur ou a gestão das escolas aos colégios privados”.

Ainda a propósito deste tema, a coordenadora lembrou que “quando houve cortes nos hospitais no tempo da troika, as PPP não tiveram cortes”, ao que Miguel Sousa Tavares retorquiu: “Porque estavam contratualizados”.

Sobre o fim das taxas moderadoras, uma questão que também mereceu o recuo do Governo, Catarina Martins garantiu que as “35 horas não são culpadas por nenhum problema de saúde”. Esta foi a resposta da líder do bloco, depois de Miguel Sousa Tavares ter referido que esta alteração no horário fez com que houvesse menos funcionários nos serviços públicos.

O “problema da saúde é que se deixou sair pessoas e não se contratou”, explicou Catarina Martins, denunciando também as “carreiras” existentes que “as pessoas não querem e, por isso, fogem para o privado” ou emigram como aconteceu com os enfermeiros.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Bla bla bla uuuu blai blablabla txii bla bla ….Todos sabem que o Ps vai vencer as eleiçoes e todos sabem se o Ps nao vencer com maioria que o bloco vai fazer panelinha … se isso nao fosse tao real assim o governo teria caido antes de completar 4 anos …tudo o resto é conversa fiada …a politica portuguesa é tao inutil e prevísivel que chega a ser enfadonha

RESPONDER

PS e BE afastados "porque dá jeito" (e os riscos de andar para trás)

O líder do PSD alertou este domingo para o distanciamento do PS em relação ao BE, porque “dá jeito para as eleições”, notando ser uma tentativa de “limpar” a proximidade dos últimos quatro anos e …

A KLM vai passar a "voar" de comboio

A KLM, que já tinha sugerido que se voasse menos e se viajasse mais de comboio, confirmou que vai retirar um dos voos Bruxelas-Amesterdão, passando os passageiros a efetuar a rota sobre carris, num comboio …

Cientistas fazem reconstrução facial de um guerreiro escocês do séc XV

Cientistas reconstruiram digitalmente o rosto daquele que terá sido um membro poderoso de um clã do século XV da Escócia, que terá morrido num violento conflito com um clã vizinho. Corria o ano de 1957 quando …

Estudo mostra que os golfinhos também já são resistentes aos antibióticos

Um novo estudo realizado nos Estados Unidos mostra que os golfinhos Tursiops truncatus também já mostram resistência aos antibióticos. Não é segredo que os seres humanos usam demasiados antibióticos, tanto que estamos a desenvolver uma resistência …

Indígenas famosos pela sua saúde cardíaca começaram a usar óleo de cozinha (e a engordar)

O povo Tsimane, que vive na Bolívia, tem permanecido relativamente afastado do mundo exterior durante várias gerações, prosperando da terra e praticando formas tradicionais de caça, pesca, agricultura e recolha de alimentos. Durante vários anos, sabe-se …

Mais de 150 detidos em protestos violentos em Paris. Desta vez, sem coletes amarelos

As autoridades francesas detiveram este sábado mais de 150 pessoas numa nova jornada de protestos em Paris, onde coincidiram uma manifestação dos coletes "amarelos" com outras dois em defesa do clima e contra a reforma …

UE deteta 50 a 80 casos de desinformação e fake news russas por semana

O grupo de trabalho do Serviço Europeu de Ação Externa contra a desinformação russa deteta, semanalmente, entre 50 e 80 casos, num total de mais de 6.300 situações identificadas desde 2015, que têm vindo a …

Moreirense 1-2 Benfica | Rafa abre caminho à reviravolta

O Benfica sofreu a bom sofrer para levar de vencida o Moreirense, em casa deste, por 2-1. Os homens da casa marcaram primeiro, por Luther Singh, logo no arranque do segundo tempo, e estiveram na …

Bernardo Silva faz o primeiro 'hat-trick' da carreira na maior goleada de sempre do City

O avançado português Bernardo Silva fez este sábado o primeiro ‘hat-trick’ da carreira na vitória por 8-0 do Manchester City frente ao Watford, em jogo da sexta jornada da Liga inglesa de futebol. David Silva abriu …

Centenas foram à baixa de Lisboa protestar contra exploração do lítio

Cerca de quatro centenas de manifestantes de diferentes movimentos independentes de defesa do ambiente e de proteção do património rural protestaram hoje em Lisboa, contra a concessão e exploração a céu aberto do lítio em …