Catalunha declara independência. Senado autoriza suspensão da autonomia

Andreu Dalmau / EPA

Os deputados catalães votaram esta tarde a favor da declaração unilateral da independência. Cantou-se o hino da Catalunha no parlamento regional. Milhares de pessoas festejam nas ruas.

Os deputados catalães disseram ‘Sim’ à declaração unilateral da independência da Catalunha. Antes de começar a votação, os deputados que se opõem à independência da Catalunha abandonaram a sessão plenária do parlamento regional.

A oposição deixou algumas bandeiras de Espanha nos lugares que agora estão vazios, enquanto a presidente da assembleia está a ler a proposta de declaração de independência antes de a submeter à votação.

A votação no parlamento catalão ocorreu antes de o Senado espanhol em Madrid, ainda esta tarde, aprovar a intervenção na Catalunha para restabelecer a “legalidade institucional”.

“Constituir uma república catalã como estado independente soberano, democrático e social”, esta declaração concreta de independência foi votada pelas duas formações independentistas catalãs (Juntos pelo Sim e CUP).

A independência foi aprovada com 70 votos a favor, 10 contra e dois votos em branco. Depois de a presidente do parlamento ter confirmado a aprovação, os deputados juntaram-se a cantar o hino da Catalunha, “El Segadors”. A votação realizou-se por voto secreto colocado em urna. Carles Puigdemont, presidente da Catalunha, votou sob fortes aplausos dos restantes deputados.

Mais de 200 presidentes de câmara da Catalunha deslocaram-se esta sexta-feira ao parlamento regional para manifestar o seu apoio aos partidos separatistas que vão submeter a votação uma moção declarando formalmente a independência da região.

Liderados pelo presidente da Associação Catalã de Municípios e presidente da câmara de Premià de Mar, Miguel Buch, e pela presidente da Associação de Muncípios pela Independência e presidente da câmara de Vilanova i la Geltrú, Neus Lloveras, os autarcas celebraram um breve ato no auditório do parlamento, antes do início da sessão.

Buch afirmou que o dia desta sexta-feira representa um “ponto parágrafo” na história da Catalunha e sugeriu aos autarcas presentes fazerem mais tarde “uma performance” para mostrar o apoio à independência.

Lloveras destacou por seu turno o papel dos municípios, afirmando que “sem o mundo municipal, não se teria chegado onde se chegou hoje”. Após as intervenções, os autarcas lançaram gritos de “independência”.

Cerca de 12 mil pessoas, segundo a polícia, juntaram-se em frente ao parlamento regional para acompanhar o plenário em direto pelos três écrãs gigantes instalados no parque da Ciudadela.

Senado aprova intervenção de Madrid

Entretanto, o senado de Espanha aprovou por maioria absoluta autorizar o Governo a aplicar o artigo 155.º da Constituição, que suspende a autonomia da Catalunha.

A medida implica a destituição do presidente da Catalunha e de todos os membros do seu executivo, a limitação das competências do parlamento regional e a marcação de eleições num prazo de seis meses.

O presidente do Governo espanhol, Mariano Rajoy, anunciou ter convocado para esta tarde duas reuniões do Conselho de Ministros, uma delas extraordinária, para aprovar a aplicação das medidas acordadas para a Catalunha no âmbito do artigo 155.º.

A reunião extraordinária do governo vai decorrer com início às 18h00 de Madrid (17h00 em Lisboa), sendo precedida de uma reunião ordinária com inicio uma hora antes. É na reunião extraordinária que serão aprovadas as medidas previstas para restabelecer a ordem constitucional.

Na primeira intervenção pública depois da votação, Puigdemont falou aos milhares de catalães que acompanharam a votação no parque da Ciudadela, em Barcelona, para insistir na legitimidade do processo separatista.

“Como sempre foi e sempre será”, são as instituições e os cidadãos que, “em conjunto, de forma inseparável, constroem o povo e a sociedade”, disse. “Nos dias que se seguem, temos de manter os nossos valores de pacifismo e dignidade. Está nas nossas, nas vossas mãos, construir a república”, afirmou.

Puigdemont disse ainda que, com a votação de hoje, o parlamento regional “cumpriu um passo há muito desejado” e “culminou o mandato das urnas”, referindo-se ao referendo sobre a independência de 1 de outubro.

No mesmo tom, o “número dois” do governo regional, Oriol Junqueras, pediu “responsabilidade, humildade e generosidade” aos cidadãos “da república” que hoje “transbordam de alegria” e “confiança” àqueles que possam ter “alguma razão para inquietude ou preocupação”. “Atuamos de boa-fé, com respeito e estima”, disse Junqueras, que falava lado a lado com Puigdemont.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

6 COMENTÁRIOS

  1. o estado islamico ja resolveu o probçlema de territorio. o califado de cordoba finalmente foi recostruido….. espera se que as praias da catalunha sejam usadas para instalar os grandes arsenais de bombas que a europa tenta desmantelar……os terroristas catalaes, conseguiram fazer em poucos anos o que em mais de 1000 anos os sultoes e os emires nao conseguiram.
    como é que a europa e o mundo civilizado vai lidar com este estado paria?

      • nao percebeste???? desculpa nao ter escrito nem em arabe nem em catala!!!…mas tambem percebo essa tua atitude, quando nao se quer o dialogo nao se quer a soluçao dos problemas nem o esclarecimento dos pontos de vistas.

  2. Obviamente que isto não ficará por aqui e não tardará a presença espanhola, não policial mas sim militar, na Catalunha…

  3. Foi o melhor dos cenários.
    Eleições antecipadas deixaria Madrid de pés e mãos atadas, e com um problema futuro.
    Agora, Rajoy tem toda a legalidade para aplicar o artº 155 da constituição e suspender a autonomia.
    A Carles Puigdemont, se a lei for cumprida, espera-o 30 anitos de cadeia para não brincar às independências.

RESPONDER

Derretimento do gelo polar está a "empenar" o planeta

Não são só os oceanos que saem prejudicados. O derretimento do gelo polar também está a deformar a crosta terrestre. À medida que as temperaturas derretem o gelo polar a um ritmo preocupante, o aumento do …

Superterras "nuas" dão pistas sobre a evolução de atmosferas quentes

TOI-1634b e TOI-1685b, duas superterras rochosas, carecem de atmosferas primordiais espessas, em órbitas muito próximas em torno de duas anãs vermelhas. TOI-1634b e TOI-1685b, dois candidatos a planeta, localizam-se na constelação Perseus, aproximadamente à mesma distância …

Prosecco ou prošek? A batalha da UE entre Itália e Croácia por causa de vinho

Prosecco é provavelmente o vinho italiano mais famoso, mas por trás da efervescência deste néctar, a Itália está numa grande disputa sobre se a Croácia pode vender um vinho de sobremesa com o nome de …

China vai limitar abortos. E nada tem a ver com saúde

A China vai reduzir o número de abortos realizados por motivos que não estejam relacionados com a saúde, anunciou o governo esta segunda-feira, avançando que serão também criadas medidas para evitar a gravidez indesejada. As autoridades …

Crónica ZAP - Linha de Fundo por Teófilo Fernando

Linha de Fundo: SL7, arte e paciência

Líder soma e segue. Leões e dragões vencem à justa. As frases e os números da semana. Visto da Linha de Fundo. Líder reina no castelo Vitória SC 1 (Bruno Duarte 78', g.p.) – SL Benfica …

"Atropelamento e fuga." Terra e Vénus cresceram como planetas rebeldes

Planetas como a Terra e Vénus, que residem dentro de Sistemas Solares, são fruto de repetidas colisões. Esta conclusão desafia os modelos convencionais sobre a formação de planetas. Investigadores do Laboratório Lunar e Planetário (LPL) da …

A origem do "Gigante de Segorbe" pode finalmente ter sido esclarecida

Um novo estudo revela que a origem do "Gigante de Segorbe" pode ser bastante mais complexa daquilo que se pensava. O "Gigante de Segorbe", como é conhecido, foi um indivíduo encontrado por arqueólogos numa necrópole islâmica …

Instagram suspende planos de uma versão da aplicação para crianças

Para já, a empresa ainda não fez se se trata de um abandono temporário ou definitivo. Tempestade mediática em torno da influência das redes sociais na saúde mental dos jovens, sobretudo raparigas, pode ter influenciado …

Com todos os votos contados, PS vence com pior resultado que em 2013 e PSD conquista 113 câmaras

PS continua a ser o partido com mais representação autárquica em Portugal, apesar de cair para números anteriores à liderança de António Costa. PSD recupera das hecatombes de 2013 e 2017. Quase 24 horas depois após …

Presidente sul-coreano admite proibir consumo de carne de cão

O Presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, admitiu, esta segunda-feira, a possibilidade de proibir o consumo de carne de cão, costume que se tornou "uma vergonha internacional", segundo fonte do seu gabinete. "Não terá chegado …