Caso EDP. Sócrates lança suspeitas contra o PSD e acusa MP de ter um “viés político”

Pedro Nunes, José Sena Goulão / Lusa

Passos Coelho, José Sócrates

José Sócrates quer ser assistente no caso EDP, para ajudar ao “esclarecimento da verdade”, como alega, e diz que o facto de o Ministério Público (MP) se opor “escancara a suspeição de viés político nesta investigação” e pretende esconder as suspeitas contra o PSD de Passos Coelho.

Os procuradores do MP responsáveis pelo caso EDP, Carlos Casimiro e Hugo Neto, opuseram-se à pretensão de José Sócrates de se tornar assistente no caso.

O MP alega que o ex-primeiro-ministro pretende “instrumentalizar” aquela função jurídica que visa auxiliar investigações apenas para ter acesso a informações “antes de ser chamado” a um caso onde é “interveniente” em “parte dos factos que estão a ser investigados”. Assim, conclui que seria um “abuso de direito” de Sócrates.

“O que leva os procuradores a usar argumentos tão estapafúrdios na oposição ao exercício de um simples direito?”, questiona porém o antigo governante em declarações ao Expresso.

“Eu já tenho acesso aos autos porque o processo é público e não está em segredo de justiça. É, portanto, absurdo acusar alguém de ter intenção de vir a ter acesso àquilo a que já tem acesso”, aponta Sócrates, frisando que “qualquer pessoa pode ter acesso aos autos, nesta fase, para consulta e obtenção de cópias, extractos e certidões”.

Sócrates alega que só quer ajudar no “esclarecimento da verdade” e “controlar e fazer sindicar a acção do MP”.

“O comportamento do MP nesta questão escancara a suspeição de viés político nesta investigação”, salienta ainda o governante, frisando que a entidade judicial “não tem moral para falar em abusos”.

Para o ex-primeiro-ministro é evidente que o que está em causa é o “conteúdo do processo”, designadamente os “pagamentos da empresa Odebrecht ao consultor eleitoral do PSD”, André Gustavo, um consultor de marketing brasileiro, e as “suspeitas oficiais do MP do Brasil de financiamento ilegal das campanhas eleitorais de 2011 e de 2015 do PSD”.

Naquela altura, o PSD era liderado por Passos Coelho e o partido venceu as eleições legislativas, levando, na primeira, à demissão de Sócrates do PS e na segunda, à formação da geringonça que catapultou os socialistas, já com António Costa ao leme, para o Governo.

Documentos da justiça brasileiro enviados para Portugal referem que “luvas” pagas pela empresa brasileira Odebrecht ao ‘Príncipe’, nome de código de alguém não identificado no caso EDP, terão chegado às mãos do director de campanha de Passos Coelho em 2015.

Esse director de campanha era o brasileiro André Gustavo Vieira da Silva que foi condenado por corrupção no caso Lava Jato, no Brasil, após ter assumido que recebeu pagamentos da Odebrecht através de um taxista, mas que sempre assegurou que os serviços prestados ao PSD foram “legais”.

O MP do Brasil conclui que “é possível” que esses pagamentos feitos a André Gustavo “possam se referir ao financiamento da campanha eleitoral do PSD“, conforme cita o Expresso que teve acesso à documentação.

Novo recurso atrasa (mais uma vez) a acusação

O caso EDP já vai em 9 anos de investigação e tem o ex-ministro de Sócrates, Manuel Pinho, e os ex-líderes da eléctrica nacional, António Mexia e João Manso Neto, como principais arguidos.

A investigação tem sido marcada por vários incidentes processuais e há um novo recurso a atrasar o encerramento da fase de instrução.

Em causa está um recurso apresentado por Manso Neto, ex-presidente da EDP Renováveis, para o Supremo Tribunal de Justiça (STJ) depois de a Relação de Lisboa ter concluído que o juiz Ivo Rosa não devia ter autorizado o uso dos emails daquele arguido e de António Mexia no caso.

Este procedimento da defesa de Manso Neto coloca “em risco a junção de uma parte importante da prova indiciária recolhida pelo MP”, como reporta o Observador.

Os ditos emails são fundamentais para uma eventual acusação no processo, pelo que o despacho de acusação só poderá ser emitido depois de julgado mais este recurso.

A questão dos emails do caso EDP já tem dado muito que falar. Na mais recente decisão, a Relação de Lisboa questiona os critérios de Ivo Rosa para o uso dos emails e entende que o magistrado “nem sequer tem competência para apreciar a utilização” dos mesmos, como cita o Observador que teve acesso ao acórdão.

Susana Valente Susana Valente, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Violação, coação sexual e abuso de pessoa incapaz podem vir a ser crimes públicos

O Parlamento vai discutir esta quinta-feira em plenário a transformação dos crimes de violação, coação sexual e abuso sexual de pessoa incapaz de resistência em crime público, através de projetos de lei de vários partidos. O …

"Autêntico golpe de Estado". Bases de dados policiais do SEF vão ser controladas pelo Governo

As bases de dados de informações policiais detidas pelo Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) vão passar a ser controladas pelo novo Serviço de Estrangeiros e Asilo (SEA) na "dependência do membro do governo responsável …

Docentes e não docentes deverão ser vacinados com doses da Pfizer este fim de semana

Para este fim de semana, está prevista a vacinação em massa de professores, amas, responsáveis de creches entre outros assistentes de "respostas sociais". Este fim de semana, cerca de 180 mil professores e funcionários dos 2.º …

O seu cão pode ficar com ciúmes só de o imaginar a dar festas a outro

Quase quatro em cada cinco donos de cães relatam casos de ciúmes por parte dos seus amigos de quatro patas. E um novo estudo sugere que este comportamento pode ser desencadeado mesmo quando um suposto …

PSD e CDS dão as mãos para ganhar a Madeira (e fecham a porta ao Chega)

Esta quarta-feira, o PSD e o CDS fecharam a porta ao Chega no acordo de coligação autárquica na Madeira, que ambos os partidos assinaram no Funchal. No início deste mês, o líder do PSD/Madeira Miguel Albuquerque …

"Milagre da multiplicação". Cientistas conseguiram tornar a luz ainda mais brilhante

Uma equipa de cientistas descobriu um fenómeno que aumenta a intensidade da luz emitida por um componente em nanoescala em mais de mil vezes, em relação ao que a teoria afirma ser possível. Os cientistas observaram …

Revelados novos segredos sobre o exoplaneta mais quente já descoberto

Um estudo revela novos segredos sobre o exoplaneta mais quente já descoberto, que supera os 4.700ºC e é considerado um "Júpiter quente". Descoberto em 2016, o longínquo Kelt-9 b, situado a 650 anos-luz da Terra, é …

Comer muitas refeições takeaway pode aumentar a probabilidade de morte

Comer demasiadas vezes refeições takeaway pode afetar negativamente a saúde das pessoas. Isto porque, muitas vezes, a comida em causa é fast food. A pandemia de covid-19 veio intensificar a adoração das pessoas pelas refeições takeaway. …

Fezes de morcego ajudam a decifrar o passado da humanidade

Uma equipa de investigadores australianos usou fezes de morcego para ajudar a entender uma parte do passado dos nossos ancestrais. Para perceber melhor como é que artefactos antigos são alterados pelo sedimento em que estão enterrados …

"É como fogo". Dezenas de pessoas morreram na República Dominicana após ingestão de álcool ilegal

Depois de dezenas de pessoas morreram por intoxicação nas últimas semanas, as autoridades da República Dominicana acabaram por fechar várias lojas de bebidas alcoólicas. As lojas de bebidas clandestinas situavam-se sobretudo na capital, Santo Domingo, mas …