//

Casa dos Horrores: o pai das crianças já tinha raptado a companheira

1

(dr)

David Allen Turpin, 57 anos, e Louise Anna Turpin, 49

O mundo ainda está em choque com a descoberta macabra feita pela polícia da Califórnia no passado domingo. Mas o horror vem de trás.

O casal David e Louise Turpin é suspeito de manter os 13 filhos em cativeiro dentro de casa. Estes foram encontrados desnutridos e amarrados às camas por correntes, vivendo numa imundície inimaginável.

A mansão ficou conhecida como a Casa dos Horrores, por causa da alegada tortura que ali existia, e agora conhecem-se mais pormenores sobre o pai, de 57 anos, e a mãe, com 49, destas vítimas, que variam entre os dois e os 29 anos.

Segundo uma entrevista exclusiva ao DailyMail da irmã mais nova de Louise e do seu meio-irmão, Teresa Robinette e Billy Lambert, a mulher já tinha sido raptada por David.

Tudo aconteceu em 1984, ano em que Louise Robinette tinha 16 anos e David 24. Este levou a namorada do liceu em Princeton, conduziu mil milhas pelo país e só parou no Texas, altura em que foram apanhados e regressaram a casa.

O namoro, ainda que secreto devido à diferença de idades entre os dois, já era do conhecimento da mãe de Louise. “A minha mãe permitiu que Louise namorasse secretamente com David, porque ela amava-o, ele era de uma família cristã e ela confiava na Louise”, lembrou Teresa.

“Mas ela estava a fazer isso nas costas do meu pai – ele não sabia que namoravam – e então um dia, David entrou no colégio e eles deixaram-no levar Louise para fora da escola e fugiram. Ele tinha o seu carro e conduziram. Fizeram todo o caminho até ao Texas antes que a polícia os parasse”.

ANDREW GOMBERT

David e Louise Anna Turpin podem ser condenados a 100 anos de prisão

Os polícias fizeram com que Louise telefonasse para casa. “O que foi louco foi que, depois disso, a minha mãe e o meu pai trocaram de papéis”, ou seja aquela já não via a relação com bons olhos e queria que se separassem, enquanto o pai entendeu que a filha tomou o seu rumo e deveria casar-se.

E assim foi. Apenas as famílias estiveram no casamento em Princeton e os noivos mudaram-se para o Texas para começar a vida e, só depois, para a Califórnia.

Teresa, que só tinha 3 anos quando a irmã saiu de casa, descreveu a relação de David e Louise como “perfeita” e ambos pareciam ter “uma vida de riqueza”. Ou pelo menos aparentavam isso.

Ele ganhava muito dinheiro. No dia em que ele veio tirá-la da escola, foi-me dito que ele lhe tinha dito que se ela fugisse e se casasse com ele, ele lhe daria tudo o que ela sempre quis”, conta Teresa.

Ela tem uma casa grande e aqueles carros todos. Não tinha que trabalhar e tinha roupas e carteiras caras e tudo o que queria, pensávamos que estava a viver muito bem. Falei com ela sobre alguns problemas financeiros que eu estava a ter, há apenas seis ou sete meses, e ela disse-me várias vezes que é uma coisa que nunca poderia entender“, acrescenta a irmã de Louise.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Ela disse-me, posso ouvir-te a suspirar e posso deixar-te suspirar, mas nunca vou conseguir entender, porque nunca tivemos problemas de dinheiro“, conclui.

O que a família não sabia era que o casal tinha perdido uma casa num leilão e declarado falência em 2011. “Não tínhamos ideia de nada disso até ao último domingo”, garantiu Teresa. Nesse dia, a polícia invadiu a casa de 4 quartos, comprada em 2014 por 351 mil euros, situada em Perris, Califórnia.

Andrew Gombert / EPA

A casa em Riverside onde o casal Turpin manteve os seus 13 filhos em cativeiro

Apenas a bebé não estava subnutrida e também era só dela que Louise enviava fotos à família, por isso estes não desconfiavam de nada.

Billy Lambert recordou ainda o último telefonema que teve com a irmã. Foi na quarta-feira, 10 de janeiro. “Ela disse-me que estava a pensar ter outro filho. Eu perguntei: ‘Estás a falar a sério? Não tens já demasiados?’ Mas ela respondeu: ‘Sim, quero outra criança‘”.

O contacto entre Louise e respetiva família era pouco. Só mesmo através de telefonemas. Quando a mãe de ambas morreu, em fevereiro de 2016, Louise recusou-se a ir ao funeral por “ter tido um pesadelo e sentiu que não devia fazer a viagem”. Três meses mais tarde, morreu o pai e, então a desculpa foi o facto de não poder levar as crianças todas.

Tanto Billy como Teresa são inflexíveis: nem a irmã nem o marido devem ver a vida fora das grades da prisão novamente. “Espero que eles sofram tanto, se não mais, do que as crianças sofreram”, desejou Teresa que, igualmente dura nas palavras, resumiu: “agora tenho quatro irmãs, em vez de cinco”.

As autoridades acusaram o casal de 75 crimes, incluindo tortura, prisão falsa, abuso infantil e abuso de adultos dependentes.

David Turpin, de 57 anos, está também acusado de abusar sexualmente de uma das meninas. Tanto David como Louise estão detidos sob uma fiança de 13 milhões de dólares e negam todas as acusações.

1 Comment

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.