Carros importados poderão reaver ISV pago em excesso desde 2017

A Autoridade Tributária foi condenada a devolver parte do Imposto Sobre Veículos (ISV) cobrado sobre dois carros usados importados em 2017.

Segundo o jornal Público, esta é a primeira vez que a sentença envolve um imposto pago há mais de três anos. A decisão pode abrir o precedente para que o Estado tenha de devolver parte do ISV a dezenas de milhares de outros carros.

A proposta do PS que prevê que reforça o peso da idade do veículo na componente ambiental para efeitos do cálculo do ISV foi esta terça-feira aprovada durante a votação na especialidade do Orçamento do Estado para 2021. A viabilização da proposta foi conseguida com o voto favorável do PS e a abstenção de todos os partidos da oposição.

Em causa está uma proposta do PS que, mantendo o objetivo inicial do OE2021 em alterar a fórmula de cálculo do ISV nos veículos usados importados de outro país da EU, ao contemplar “percentagens de redução” na componente ambiental, reforça esta redução em função da idade do veículo.

Recorde-se que, até agora, apenas a componente cilindrada era desvalorizada em função da idade do veículo, no cálculo do ISV dos carros usados importados. Esta prática do fisco português tem levado muitos contribuintes a recorrer para a justiça e a verem os tribunais darem-lhe razão.

Também em 12 de fevereiro, a Comissão Europeia instaurou uma ação contra Portugal junto do Tribunal de Justiça da União Europeia (TJUE) em virtude de os veículos usados importados de outros Estados-membros continuarem sujeitos a impostos superiores àqueles aplicados aos ‘usados’ adquiridos no mercado português.

Na ocasião, o executivo comunitário lembrou que, “ao abrigo das regras da UE, nenhum Estado-membro pode fazer incidir, direta ou indiretamente, sobre os produtos dos outros Estados-Membros imposições internas, qualquer que seja a sua natureza, superiores às que incidam, direta ou indiretamente, sobre produtos nacionais similares”, mas Portugal continua a aplicar uma carga tributária superior aos automóveis em ‘segunda mão’ importados de outros países da União.

Esta nova sentença é relativa à compra de dois veículos Porsche, provenientes da Alemanha. Um deles pagou 28.601 euros de ISV, enquanto o outro pagou 20.586 euros. No total, foram pagos cerca de 49.100 euros, dos quais metade terão agora de ser devolvidos, com juros à taxa anual de 4%, escreve o matutino.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Boa!
    Finalmente alguma justiça.
    Era bom que esta máquina fiscal trituradora fosse bem castigada.
    Parabéns à Comissão Europeia e aos tribunais que, neste caso, nos libertaram do jugo sufocante da máquina fiscal.

    • Boa?!!!! Quando se diz que o Estado foi obrigado a pagar significa que “os portugueses foram obrigados a pagar”. O dinheiro terá de vir de algum lado. O dinheiro do Estado é o nosso dinheiro!
      Esta forma de ver o dinheiro do Estado quase como o dinheiro dos políticos/governantes é perigosa porque depois promove-se a evasão fiscal, não se pedem contas a quem nos governa…
      O dinheiro é nosso e temos de começar a exigir contas rigorosas a quem é mandatado temporariamente para gerir o dinheiro de todos. E também não deveremos promover a evasão fiscal e até mesmo denunciá-la sempre que possível.

      • Meu amigo, infelizmente deixei de acreditar na história da carochinha há muito tempo. Já acreditei, mas a realidade dos factos encarregou-se de me provar várias vezes que estava enganado.
        O dinheiro que os portugueses pagam em impostos, taxas e taxinhas, o tal dinheiro do Estado, de facto devia ser de todos os portugueses, mas a realidade é que é gerido como se não fosse. Depois, há ainda portugueses de primeira, de segunda, de terceira, … e portugueses da porta dos fundos…
        Isto é, todos pagamos por igual, mas uns têm direito a tudo, e outros praticamente não têm direito a nada. Uns contribuem pouco para receber muitíssimo mais (muitas vezes de forma ilícita, pouco ética e sem qualquer justificação) e outros contribuem muito para receber muitíssimo menos do que são obrigados a pagar.
        Se dúvidas houvesse, basta ver o que está a acontecer com a Covid19. Muita função pública está há largos meses de férias pagas com o tal dinheiro do Estado (o nosso dinheiro), enquanto que, por exemplo, muitos gerentes ainda não viram 1 cêntimo. Então não pagaram todos? Não precisam todos de comer?
        O melhor lugar para o nosso dinheiro é no bolso de quem o ganha, e é precisamente quem o ganha que melhor o utiliza, e isso beneficia toda a economia e os portugueses.
        De resto, quanto ao teor da notícia, o tribunal já se pronunciou: o Estado português comportou-se como um ladrão e terá de devolver o que roubou. Eu fico contente com a justiça!

RESPONDER

Onze mineiros resgatados com vida de uma mina de ouro na China

Onze mineiros presos há duas semanas dentro de uma mina de ouro na China, devido a uma explosão, foram hoje trazidos em segurança para a superfície, informou a televisão estatal chinesa. No dia 10 de janeiro, …

Multimilionário oferece 1 milhão em prémios por evidências de vida após a morte

Um empresário de Las Vegas, nos Estados Unidos, está a oferecer um milhão de dólares em prémios em troca de evidências de que existe vida após a morte. O investidor imobiliário e empresário espacial Robert Bigelow, …

Marcelo reeleito com 55% a 62% dos votos. Ana Gomes em segundo lugar

Marcelo Rebelo de Sousa foi reeleito para um segundo mandato como Presidente da República, após vencer as eleições deste domingo com 55% a 62% dos votos.  Segundo as primeiras projeções, Ana Gomes deverá ficar em …

Itália vai processar Pfizer e AstraZeneca devido a atrasos nas vacinas. UE pede "transparência"

A Itália vai processar a Pfizer Inc e a AstraZeneca devido aos atrasos na entrega das vacinas contra a covid-19 e para garantir os fornecimentos – não para obter compensações, disse neste domingo o ministro …

Declínio cognitivo relacionado com a idade pode ser reversível

Cientistas conseguiram reverter em ratos o declínio cognitivo causado pelo envelhecimento. O objetivo dos investigadores é que as farmacêuticas baseiem-se neste estudo para criar um composto que possa ser administrado em humanos. As células específicas do …

Afluência às urnas é menor (mas há mais votantes). Abstenção deverá ficar entre os 56 e 60%

A afluência às urnas às 16:00 nas presidenciais de hoje em Portugal, 35,4%, é a segunda mais baixa desde as eleições de 2006, ano em que este número passou a ser divulgado pela administração eleitoral. Esta …

Reino Unido já vacinou quase 6 milhões. Alemanha aumenta controlo nas fronteiras

O Reino Unido já administrou a primeira das duas doses da vacina contra o novo coronavírus em cerca de seis milhões de pessoas, quando o número de mortes no país devido à pandemia está perto …

Polícia desmantela rede de tráfico internacional de armas (e descobre santuário dedicado a Hitler)

Em dezembro, as autoridades espanholas conseguiram desmantelar uma rede ilegal de armas que operava em toda a Europa, e acabou por capturar os traficantes. O que a polícia não esperava era encontrar um armazém cheio …

Diminuição da esperança média de vida é "consequência inevitável" da pandemia

A esperança média de vida em Portugal vai necessariamente diminuir em consequência da pandemia de covid-19, defendeu um especialista, explicando que isso decorre do efeito combinado da morte de idosos, mas também de jovens em …

Novo estudo explica a importância de esterilizar os gatos antes da adolescência

Um novo estudo sugere que a idade de esterilização dos gatos deve ser antecipada de seis para quatro meses, com o objetivo de prevenir ninhadas indesejadas de gatinhos, que muitas das vezes acabam por ser …