Capitã alemã enfrenta pena de prisão até 20 anos por salvar migrantes

A capitã alemã de uma embarcação de salvamento que resgatou centenas de migrantes do Mediterrâneo poderá ser condenada a uma pena de até 20 anos de prisão em Itália por alegado auxílio à migração ilegal.

De acordo com o jornal alemão Basler Zeitung, citado pela Rádio Renascença, Pia Klemp enfrenta uma pena de até 20 anos de prisão por, segundo as autoridades italianas, auxiliar a migração ilegal.

O governo italiano garante que Pia Klemp, bióloga e ativista, esteve diretamente envolvida no resgate de pelo menos mil pessoas que estavam a tentar entrar em Itália pelo mar. A capitã esteve a cargo do navio Sea Watch III, a embarcação que auxiliou migrantes que foram acolhidos por Portugal em março, e do navio Iuventa.

Essa última embarcação acabaria por ser apreendida em 2017, altura em que a ativista passou a estar na mira das autoridades italianas por ajudar quem seguia em barcos inseguros de África rumo à Europa.

Pia Klemp pertence à Sea Watch, uma organização não governamental. É bióloga e trabalhou muito tempo como instrutora de mergulho antes de se juntar a outra organização do género, a Sea Shepherd, que usa “táticas de ação direta” para combater atividades ilegais no alto mar.

Em tempos, garantiu numa entrevista à Sea Watch que aprendeu a comandar embarcações porque o seu “dever enquanto capitã” é salvar pessoas de se afogarem. “Apenas seguimos o direito internacional, especialmente a lei do mar, onde a principal prioridade é salvar pessoas”, referiu noutra entrevista.

Para além do envolvimento com a Sea Watch e a Sea Shepherd, Pia Klemp é, ainda, diretora executiva da Aquascope, uma organização que combate a pesca ilegal.

Pia Klemp já declarou que, se for condenada, irá lutar até ao fim, recorrendo ao Tribunal Europeu dos Direitos Humanos para garantir a sua liberdade. No entretanto, uma petição a exigir a sua libertação, sob o mote #FreePia, já conta com mais de 94 mil assinaturas.

Missões de resgate marítimo foram criminalizadas

Em Bonn, sua cidade-natal, Pia Klemp confessou-se preocupada com o processo contra si, mas disse que “o pior já aconteceu”. “As missões de resgate foram criminalizadas. Nós estamos paralisados e as pessoas estão a morrer no Mediterrâneo”, lamentou.

Apesar disso, não acredita numa condenação efetiva, admitindo que a acusação que recai sobre a tripulação dos barcos da Sea Watch pode ser apenas “um processo de fachada”, incentivado pelo governo italiano e pelo líder do partido de extrema-direita Liga e vice-primeiro-ministro, Matteo Salvini. Este fez aprovar, no final de 2018, um decreto-lei para abolir as autorizações de residência atribuídas por razões humanitárias.

“Recuso-me a acreditar que vivemos numa Europa onde uma pessoa pode ir parar à cadeia por salvar vidas”, rematou a capitã alemã.

Taísa Pagno TP, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Norte-americano cria secretária para manter crianças seguras durante os tiroteios nas escolas

Um norte-americano desenvolveu uma secretária à prova de bala para assegurar um lugar seguro às crianças dos Estados Unidos em situações de tiroteio. Passaram três anos desde que, a 14 de fevereiro de 2018, Nikolas Cruz entrou …

A Cidade do México proibiu tampões menstruais com aplicador. Agora, as mulheres estão furiosas

A Cidade do México já tinha proibido outros objetos compostos por plástico, como é o caso de copos e palhinhas, mas agora foi mais longe e resolveu banir os tampões menstruais que contém aplicadores. No …

Benfica 2-0 Rio Ave | Águia volta a voar

O Benfica regressou às vitórias na Liga NOS, três jogos depois. A formação “encarnada” recebeu e venceu o Rio Ave por 2-0, com os dois golos apontados por Haris Seferovic e Pizzi numa segunda parte …

Criança de dois anos cai do 12º andar (mas acaba por ser salva por estafeta)

No passado domingo, em Honói, na capital do Vietname, um estafeta salvou a vida de uma criança de dois anos que caiu do 12° andar de um prédio. Nguyen Ngoc Manh é agora conhecido como …

Em França, livrarias e lojas de discos são agora "comércio essencial"

O decreto de lei do Governo francês, publicado na última sexta-feira, incluiu as livrarias e lojas de discos na lista do chamado "comércio essencial", podendo permanecer abertas em caso de confinamento. Em declarações à agência France-Presse, …

Icebergue maior que Nova Iorque parte-se perto de estação de investigação na Antártida

Um icebergue gigante partiu-se esta sexta-feira na plataforma de gelo de Brunt, na Antártida, perto de um posto de investigação do British Antartic Survey (BAS). O bloco de gelo, com 1.270 quilómetros quadrados, será ainda maior …

A Greenpeace está a atirar pedras gigantes para o Mar do Norte. Eis a razão

Na semana passada, a Greenpeace atirou pedras gigantes ao mar ao redor do Reino Unido. Esta ação faz parte do objetivo da organização de acabar com os barcos de pesca de arrasto no fundo do …

Deco avança para tribunal contra Apple por manipulação de desempenho dos iPhones 6

A Deco Proteste anunciou esta segunda-feira que avançou com uma ação judicial contra a Apple, acusando-a de práticas enganosas por ter manipulado os iPhones 6, 6 Plus, 6S e 6S Plus para se tornarem obsoletos …

Crónica ZAP - Nota Artística por Nuno Miguel Teixeira

Nota artística: pouco Festival no FC Porto-Sporting

https://soundcloud.com/nuno-teixeira-264830877/fc-porto-0-0-sporting-o-musical Está bem: Futebol Clube do Porto contra Sporting Clube de Portugal. Segundo classificado recebe o líder. Jogo que pode praticamente definir o novo campeão nacional de futebol. O encontro é naquele estádio junto ao centro …

Índia e Paquistão comprometem-se a respeitar cessar-fogo em Caxemira

Na quinta-feira, o Paquistão e a Índia alcançaram um acordo para fazer cumprir o cessar-fogo na região de Caxemira, reivindicada pelos dois países. A fronteira entre ambos é palco frequente de ataques que deixam soldados …