Capitã alemã enfrenta pena de prisão até 20 anos por salvar migrantes

A capitã alemã de uma embarcação de salvamento que resgatou centenas de migrantes do Mediterrâneo poderá ser condenada a uma pena de até 20 anos de prisão em Itália por alegado auxílio à migração ilegal.

De acordo com o jornal alemão Basler Zeitung, citado pela Rádio Renascença, Pia Klemp enfrenta uma pena de até 20 anos de prisão por, segundo as autoridades italianas, auxiliar a migração ilegal.

O governo italiano garante que Pia Klemp, bióloga e ativista, esteve diretamente envolvida no resgate de pelo menos mil pessoas que estavam a tentar entrar em Itália pelo mar. A capitã esteve a cargo do navio Sea Watch III, a embarcação que auxiliou migrantes que foram acolhidos por Portugal em março, e do navio Iuventa.

Essa última embarcação acabaria por ser apreendida em 2017, altura em que a ativista passou a estar na mira das autoridades italianas por ajudar quem seguia em barcos inseguros de África rumo à Europa.

Pia Klemp pertence à Sea Watch, uma organização não governamental. É bióloga e trabalhou muito tempo como instrutora de mergulho antes de se juntar a outra organização do género, a Sea Shepherd, que usa “táticas de ação direta” para combater atividades ilegais no alto mar.

Em tempos, garantiu numa entrevista à Sea Watch que aprendeu a comandar embarcações porque o seu “dever enquanto capitã” é salvar pessoas de se afogarem. “Apenas seguimos o direito internacional, especialmente a lei do mar, onde a principal prioridade é salvar pessoas”, referiu noutra entrevista.

Para além do envolvimento com a Sea Watch e a Sea Shepherd, Pia Klemp é, ainda, diretora executiva da Aquascope, uma organização que combate a pesca ilegal.

Pia Klemp já declarou que, se for condenada, irá lutar até ao fim, recorrendo ao Tribunal Europeu dos Direitos Humanos para garantir a sua liberdade. No entretanto, uma petição a exigir a sua libertação, sob o mote #FreePia, já conta com mais de 94 mil assinaturas.

Missões de resgate marítimo foram criminalizadas

Em Bonn, sua cidade-natal, Pia Klemp confessou-se preocupada com o processo contra si, mas disse que “o pior já aconteceu”. “As missões de resgate foram criminalizadas. Nós estamos paralisados e as pessoas estão a morrer no Mediterrâneo”, lamentou.

Apesar disso, não acredita numa condenação efetiva, admitindo que a acusação que recai sobre a tripulação dos barcos da Sea Watch pode ser apenas “um processo de fachada”, incentivado pelo governo italiano e pelo líder do partido de extrema-direita Liga e vice-primeiro-ministro, Matteo Salvini. Este fez aprovar, no final de 2018, um decreto-lei para abolir as autorizações de residência atribuídas por razões humanitárias.

“Recuso-me a acreditar que vivemos numa Europa onde uma pessoa pode ir parar à cadeia por salvar vidas”, rematou a capitã alemã.

TP, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Ativista detido depois de tentar retirar uma escultura indonésia do Museu do Louvre

Mwazulu Diyabanza foi detido na semana passada em Paris, depois de tentar retirar uma escultura indonésia do Louvre. O ativista congolês disse que a ação foi parte de um protesto para que os museus europeus …

Proteção Civil do Porto já pediu recolher obrigatório e recomenda novo estado de emergência

A Proteção Civil do distrito do Porto já avançou com o pedido ao Governo de recolher obrigatório para a região. Marco Martins sugere ainda o regresso ao estado de emergência. Marco Martins, responsável pela proteção Civil …

Exames nacionais de 2021 mantêm normas excecionais criadas no anterior ano letivo

Os professores vão voltar a contabilizar, na classificação dos próximos exames nacionais, apenas as respostas às perguntas obrigatórias e àquelas em que o aluno tenha melhor pontuação, à semelhança das normas excecionais aplicadas no ano …

PSD-Madeira critica preços "pornográficos" e "obscenos" nas viagens da TAP no Natal

O PSD-Madeira voltou nesta quarta-feira a criticar os preços praticados pela TAP nas viagens para a região, referindo que na época do Natal chegam a atingir 1.143 euros, e considerou os valores “pornográficos” e “obscenos”. “São …

Autarca de Roma revela que máfia italiana planeou um ataque contra si e a sua família

A presidente da Câmara de Roma, Virginia Raggi, revelou que grupos do crime organizado planearam matá-la e a sua família porque ela os estava a atacar em partes da capital italiana que dominam. Aos 37 anos, …

OE2021. "Quem vota contra quer outro modelo ou desistiu de melhorar o SNS", diz Temido

A ministra da Saúde, Marta Temido, sustentou esta quarta-feira que os partidos que vão votar contra o Orçamento do Estado para 2021 querem outro modelo de sistema de saúde ou desistiram de melhorar o SNS. Numa …

Mais 3.960 casos e 24 mortes. É o pior dia desde o início da pandemia

Portugal registou nas últimas 24 horas mais 3.960 casos positivos e 24 mortes por covid-19. Os dados foram divulgados no mais recente boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). Este foi o pior dia desde o …

Reconhecimento para cuidadores informais vai ser mais fácil e rápido

O pedido de estatuto de cuidador informal fica, a partir de hoje, mais fácil, deixando de ser necessário apresentar atestado médico e permitindo que documentos que impliquem atos médicos possam ser apresentados posteriormente. De acordo com …

OE2021 ainda não foi votado, mas já se espera um aumento da despesa em mais de 300 milhões

Entre a entrega da proposta e a votação, o Governo voltou a negociar com os partidos, mostrando abertura para medidas na especialidade que deverão custar pelo menos mais 300 milhões de euros. O Orçamento do Estado …

Portugal é dos 10 países com melhores políticas de integração de migrantes

Portugal está no grupo dos dez países com melhores políticas de integração de migrantes, segundo uma avaliação de 52 estados que destaca o combate à discriminação ou a reunificação familiar como pontos fortes. Segundo o Índice …