Campeã paralímpica quer submeter-se à eutanásia depois do Rio 2016

Marieke Vervoort / Facebook

Marieke Vervoort, atleta paralímpica da Bélgica

A campeã paralímpica belga de atletismo, Marieke Vervoort, anunciou que vai abandonar o desporto após os Jogos do Rio de Janeiro e admite que está também a pensar pôr cobro à vida recorrendo à eutanásia.

Para Marieke Vervoort, que sofre de uma doença degenerativa que lhe paralisou as pernas desde os 14 anos de idade, o desporto é a sua “razão de viver”, como a própria admite. Assim, quando pensa em deixar o atletismo de cadeira de rodas, também pensa em “desistir” da vida.

A atleta de 37 anos, campeã do mundo nas provas de 100 metros, 200 metros e 400 metros em 2015, em Doha, Qatar, diz que está a pensar submeter-se à eutanásia depois de terminar a carreira desportiva, após os Jogos Paralímpicos do Rio de Janeiro, que vão decorrer de 7 a 18 de Setembro.

O Rio é o meu último desejo. Estou a treinar no duro, mesmo que tenha que lutar contra a minha doença noite e dia. Espero terminar a minha carreira num pódio no Rio”, revela a atleta ao jornal francês Le Parisien.

“Depois, vamos ver o que a vida me trará e procurarei aproveitar os melhores momentos. É muito difícil perceber, ano após ano, aquilo que já não posso fazer”, lamenta Marieke Vervoort.

A eutanásia é legal na Bélgica, bastando para o efeito apenas a concordância escrita de três médicos. O Le Parisien sustenta que a atleta já tem os documentos necessários prontos e que até já planeou o funeral.

“Quero que toda a gente tenha um copo de champanhe na mão e um pensamento para mim”, diz Marieke Vervoort.

Em entrevista à Rádio RTL-TVI, com declarações citadas pelo site belga DH.be, a campeã paralímpica conta também como enfrenta o sofrimento diariamente.

“Todos os dias, sofro. Algumas noites, não durmo mais de 10 minutos e depois, tenho que ir treinar“, desabafa. Apesar disso, promete continuar a trabalhar para melhorar e para tentar ganhar medalhas nas provas de 100 metros e de 400 metros no Rio.

“Quando me sento na cadeira de rodas de competição, tudo desaparece. Expulso todos os pensamentos sombrios, esmurro o medo, a tristeza, o sofrimento, a frustração. É assim que ganho as medalhas de ouro”, diz ainda a atleta de 37 anos, que venceu o ouro nos 100 metros e a prata nos 200 metros nos Paralímpicos de Londres, em 2012.

SV, ZAP

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Sem querer soar insensível, mas se tem bracinhos para ganhar medalhas, também tem bracinhos para se matar. Se alguém se quer suicidar, deve ser o próprio a fazer isso e não recorrer a serviços de outros para o fazerem por ela. Tem de haver uma barreira física/psicológica a transpor como existe na vida real quando alguém se quer suicidar. Caso contrário isto começa tudo a parecer um tratamento médico do tipo «amanhã, depois das compras, vou ao médico para me suicidar», em ambiente hospitalar, estéril e com outros a fazer o trabalho sujo que devia ser exclusivamente dos interessados (excepto muito raras excepções de pessoas que fisicamente não se conseguem sequer atirar da ponte).

RESPONDER

Marcelo pede tolerância zero contra o racismo (e pede “sentido nacional” a Governo e oposição)

O Presidente da República recomendou esta quinta-feira aos democratas “tolerância zero” e “sensatez” para combater o racismo, ao comentar as ameaças de que foram alvo três deputadas e outros sete ativistas. “Os democratas devem ser muito …

43% das escolas no mundo sem condições de higiene para reabertura segura

Mais de 40% das escolas no mundo não têm acesso a condições básicas de higiene, como água para lavar as mãos e sabão, aumentando os riscos de reabertura no contexto da pandemia de covid-19, alertam …

Mais seis mortes, 325 novos casos e 237 recuperados

Portugal regista esta quinta-fira mais seis mortes por covid-19, 325 novos casos de infeção e mais 237 pessoas dadas como recuperadas em relação a quarta-feira, segundo o boletim diário da Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo …

"Filme fantástico". Novo livro revela cartas entre Kim Jong-un e Donald Trump

O líder norte-coreano, Kim Jong-un, qualificou o seu relacionamento com o Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, como um “filme fantástico”, segundo os editores de um livro a ser publicado, que revela a correspondência entre …

Grupo avisa Bruxelas que Portugal pode tornar-se ilha ferroviária na Europa

Um grupo de portugueses ligados ao setor ferroviário alertou a comissária europeia dos Transportes para a possibilidade de Portugal se tornar uma ilha ferroviária na Europa devido ao atraso em adotar "a bitola europeia" nas …

China encontra traços do coronavírus em asas de frango importadas do Brasil

Traços do novo coronavírus foram encontrados em asas de frango importadas do Brasil, na cidade de Shenzhen, no sul da China, noticiou, esta quinta-feira, um jornal oficial do Partido Comunista Chinês (PCC). Os traços foram detetados …

Denúncia de Rui Pinto leva a congelamento de conta bancária da Doyen

Oito milhões de euros que estavam numa conta bancária do fundo de investimento Doyen foram congelados pelas autoridades portuguesas. Uma denúncia do whistleblower português Rui Pinto levou o fundo a ser investigado por suspeitas de fraude …

Preocupado com a Bielorrúsia, Macron ligou a Putin (e aproveitaram para falar da vacina russa)

O Presidente francês, Emmanuel Macron, manifestou esta quarta-feira ao seu homólogo russo, Vladimir Putin, "uma preocupação muito grande" quanto à situação na Bielorrússia após a reeleição do chefe de Estado autoritário bielorrusso, Alexander Lukashenko. Segundo indicou …

Obras do Hospital Militar de Belém custaram mais do triplo do valor estimado

As obras no Hospital Militar de Belém, em Lisboa, custaram mais do valor inicialmente estimado, avançou o Diário de Notícias esta quarta-feira. De acordo com o jornal, estava inicialmente previsto que a reabilitação de três …

Autópsia a Valentina revela descolamento do crânio

A autópsia a Valentina, a menina de 9 anos encontrada morta na serra D’el Rei, em Peniche, distrito de Leiria, em meados de maio, revela descolamento do crânio, avança esta quinta-feira o Correio da Manhã. …