Campeã paralímpica quer submeter-se à eutanásia depois do Rio 2016

Marieke Vervoort / Facebook

Marieke Vervoort, atleta paralímpica da Bélgica

A campeã paralímpica belga de atletismo, Marieke Vervoort, anunciou que vai abandonar o desporto após os Jogos do Rio de Janeiro e admite que está também a pensar pôr cobro à vida recorrendo à eutanásia.

Para Marieke Vervoort, que sofre de uma doença degenerativa que lhe paralisou as pernas desde os 14 anos de idade, o desporto é a sua “razão de viver”, como a própria admite. Assim, quando pensa em deixar o atletismo de cadeira de rodas, também pensa em “desistir” da vida.

A atleta de 37 anos, campeã do mundo nas provas de 100 metros, 200 metros e 400 metros em 2015, em Doha, Qatar, diz que está a pensar submeter-se à eutanásia depois de terminar a carreira desportiva, após os Jogos Paralímpicos do Rio de Janeiro, que vão decorrer de 7 a 18 de Setembro.

O Rio é o meu último desejo. Estou a treinar no duro, mesmo que tenha que lutar contra a minha doença noite e dia. Espero terminar a minha carreira num pódio no Rio”, revela a atleta ao jornal francês Le Parisien.

“Depois, vamos ver o que a vida me trará e procurarei aproveitar os melhores momentos. É muito difícil perceber, ano após ano, aquilo que já não posso fazer”, lamenta Marieke Vervoort.

A eutanásia é legal na Bélgica, bastando para o efeito apenas a concordância escrita de três médicos. O Le Parisien sustenta que a atleta já tem os documentos necessários prontos e que até já planeou o funeral.

“Quero que toda a gente tenha um copo de champanhe na mão e um pensamento para mim”, diz Marieke Vervoort.

Em entrevista à Rádio RTL-TVI, com declarações citadas pelo site belga DH.be, a campeã paralímpica conta também como enfrenta o sofrimento diariamente.

“Todos os dias, sofro. Algumas noites, não durmo mais de 10 minutos e depois, tenho que ir treinar“, desabafa. Apesar disso, promete continuar a trabalhar para melhorar e para tentar ganhar medalhas nas provas de 100 metros e de 400 metros no Rio.

“Quando me sento na cadeira de rodas de competição, tudo desaparece. Expulso todos os pensamentos sombrios, esmurro o medo, a tristeza, o sofrimento, a frustração. É assim que ganho as medalhas de ouro”, diz ainda a atleta de 37 anos, que venceu o ouro nos 100 metros e a prata nos 200 metros nos Paralímpicos de Londres, em 2012.

SV, ZAP

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Sem querer soar insensível, mas se tem bracinhos para ganhar medalhas, também tem bracinhos para se matar. Se alguém se quer suicidar, deve ser o próprio a fazer isso e não recorrer a serviços de outros para o fazerem por ela. Tem de haver uma barreira física/psicológica a transpor como existe na vida real quando alguém se quer suicidar. Caso contrário isto começa tudo a parecer um tratamento médico do tipo «amanhã, depois das compras, vou ao médico para me suicidar», em ambiente hospitalar, estéril e com outros a fazer o trabalho sujo que devia ser exclusivamente dos interessados (excepto muito raras excepções de pessoas que fisicamente não se conseguem sequer atirar da ponte).

RESPONDER

Auditoria especial ao Novo Banco inclui "limpeza" de créditos problemáticos

O Governo escolheu a consultora Deloitte para realizar uma auditoria especial ao Novo Banco que vai passar a pente fino os actos de gestão que motivaram as injecções de capital do Fundo de Resolução que …

Portugal continua a importar milhares de toneladas de amianto

O amianto é um material cancerígeno que continua presente em muitas infraestruturas públicas e privadas em Portugal. Apesar disso, o país continua a importar milhares de toneladas. O alerta parte da plataforma SOS-Amianto, criada pela Quercus, …

Jovem muçulmana impedida de entrar em jogo de basquete por não querer mostrar os braços

Uma jogadora de basquetebol de 13 anos foi impedida de participar num jogo, no último domingo, por ter uma camisola de manga comprida por baixo do equipamento oficial. Segundo o Jornal de Notícias, Fatima Habib, jogadora …

Professor suspenso depois de dizer que se alunos faltassem a Moral não podiam entrar em igrejas

O professor que enviou um documento aos encarregados de educação a avisar que se os seus educandos continuassem a faltar às aulas de Educação Moral e Religiosa Católica "corriam o risco" de não poder entrar …

Cheias já mataram duas pessoas. Veneza vai declarar estado de emergência

Luigi Brugnaro, presidente da câmara de Veneza, vai declarar estado de emergência na cidade que está inundada devido às piores cheias em 50 anos. Esta quarta-feira, é esperada uma nova subida da água na cidade italiana. …

Bolsonaro deixa PSL e cria um novo partido

O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, anunciou esta terça-feira que decidiu abandonar o Partido Social Liberal (PSL) e criar um novo partido chamado Aliança pelo Brasil. A saída de Bolsonaro acontece na sequência de uma série …

Partido Trabalhista britânico sofre dois ciberataques (e suspeita-se que tenham "dedo" russo)

O Partido Trabalhista britânico sofreu dois ataques informáticos em apenas dois dias. Contudo, o partido de Jeremy Corbyn admite que os ataques falharam e que as suas plataformas estão operacionais. Num espaço de apenas dois dias, …

Sterling tentou fazer "mata-leão" a Joe Gomez e foi afastado da convocatória

O estágio da seleção inglesa para os jogos da Qualificação para o Campeonato da Europa, frente ao Montenegro e ao Kosovo, não poderia ter começado da pior forma. Raheem Sterling foi afastado da equipa após …

Alunos com gaguez não terão de fazer exames orais

Os alunos com gaguez podem ser dispensados da realização das provas orais. Há dois anos, estes exames passaram a integrar a avaliação externa em línguas estrangeiras nos exames do ensino secundária e nas provas de …

PSD. Só 15,8% dos militantes poderiam votar se eleições diretas fossem hoje

A dois meses das eleições diretas no PSD, há hoje perto de 17.000 militantes com quotas em dia, que podem ser pagas até 22 de dezembro, de acordo com informação disponibilizada online pelo partido. Se as …