Vervoort ganha a prata e deixa cair eutanásia para segundo plano

Al Tielemans / EPA

Marieke Vervoort, atleta paralímpica belga, vence medalha de prata na corrida de 400m da categoria T52 do Rio 2016

Marieke Vervoort, atleta paralímpica belga, vence medalha de prata na corrida de 400m da categoria T52 do Rio 2016

A campeã paralímpica belga de atletismo, que tinha dado a entender que queria pôr um ponto final na sua vida depois do Rio 2016, diz afinal que só o irá fazer quando a doença se tornar insuportável.

Ainda há muitos sonhos por cumprir e muitos desejos na “bucket list” (também conhecida como a “lista das coisas a fazer antes de morrer”) para riscar.

É assim que a atleta paralímpica Marieke Vervoort vê o próximo capítulo da sua vida, depois de ter anunciado que iria terminar a carreira nos Paralímpicos do Rio de Janeiro.

A belga deu a entender que, depois da competição no Brasil, ia pôr termo à vida, recorrendo à eutanásia, mas afinal esta parece ser uma decisão que ainda está na gaveta.

A atleta conquistou no último sábado um lugar no pódio, depois de ganhar a medalha de prata na corrida de 400m da categoria T52.

“Não é certo que recorrerei à eutanásia logo após o Rio. Um jornalista escreveu um grande título sobre isso num jornal, mas ainda não decidi”, explicou à EFE, citada pelo Diário de Notícias.

“Quero viver, mas bem. Após o Rio não vou pedir a eutanásia. Vivo dia a dia. Quando não aguentar mais, pedirei”, acrescentou ainda.

Vervoort sofre de uma doença degenerativa na coluna vertebral, que lhe paralisou as pernas desde os 14 anos de idade e que lhe provoca dores insuportáveis.

A eutanásia é legal na Bélgica, bastando para o efeito apenas a concordância escrita de três médicos. Desde 2008 que a atleta, agora com 37 anos, tem os papéis assinados.

“Eu tenho uma doença degenerativa. A cada dia que passa, é cada vez pior. Há uns anos, podia desenhar uma bonito quadro. Agora já é impossível. A minha visão é de cerca de 20%. Qual é a próxima coisa que se segue? Claro que fico assustada”, contou a atleta, citada pelo The Guardian.

“Todos os dias, sofro. Algumas noites, não durmo mais de 10 minutos e depois, tenho que ir treinar”, desabafa ainda.

No entanto, a belga diz estar concentrada nas coisas boas que a vida ainda tem para lhe oferecer. Por isso, fez uma lista com os últimos desejos.

De acordo com o jornal britânico, entre os vários desafios estão, por exemplo, saltar de paraquedas, voar num F16, abrir um museu e entrar num rally.

“A lista é bem grande. Quero fazer algumas loucuras e aproveitar o tempo com a família e os amigos, o que não conseguia enquanto treinava”, diz, citada pelo DN.

A atleta, que já foi medalha de ouro nos 100m e prata nos 200m em Londres 2012, quer ser recordada como uma pessoa alegre.

“Quero que as pessoas se lembrem de mim como a mulher que estava sempre a rir. E que, mesmo quando estava a sofrer, procurava pensar nas coisas boas”, afirma.

Por isso, no seu funeral, quer ver toda a gente com “um copo de champanhe na mão e um bom pensamento” sobre si, explicou há uns tempos ao Le Parisien.

No próximo sábado, dia 17, a atleta vai novamente entrar em ação na prova de 100m da mesma categoria. E já avisou que vai de “alma e coração” para conquistar outra medalha.

FM, ZAP

PARTILHAR

RESPONDER

Baleias usam "redes de bolhas" para caçar as suas presas (e um vídeo raro prova-o)

https://vimeo.com/367029392 Alguns cetáceos, como as baleias jubarte, usam "redes" para caçar as suas presas. Os animais mergulham e nadam em forma de anel em redor das suas presas, soprando bolhas à medida que avançam. O anel ascendente …

Assunção Cristas vai deixar o Parlamento

A líder demissionária do CDS-PP, Assunção Cristas, vai renunciar ao mandato de deputada, mas ficará na Assembleia da República até ao próximo congresso, em 25 e 26 de janeiro de 2020. O anúncio foi feito esta …

Carles Puigdemont apresenta-se às autoridades belgas, mas recusa entregar-se a Espanha

O ex-presidente da Generalitat Carles Puigdemont, fugido na Bélgica e perseguido pela justiça espanhola desde 2017 apresentou-se esta sexta-feira voluntariamente às autoridades belgas, mas recusa entregar-se. Carles Puigdemont, acusado de delitos de sedição e má gestão …

O muco tem a capacidade secreta de dominar germes

https://vimeo.com/366782239 O nosso corpo está repleto de muco, e isto não se explica apenas pela chegada do outono. Um estudo recente demonstrou uma das inesperadas propriedades benéficas do muco: contém açúcares que controlam os germes potencialmente …

Cientistas desenvolvem "corda de guitarra" que toca sozinha

Cientistas da Universidade de Lancaster e da Universidade de Oxford, no Reino Unido, desenvolveram um circuito nanoeletrónico que vibra sem nenhuma força externa. Usando um pequeno cabo suspenso, muito semelhante a uma corda de guitarra, a …

Hubble capta a imagem mais nítida do primeiro cometa interestelar confirmado

O Hubble conseguiu captar uma fotografia de 2I/Borisov, o primeiro cometa interestelar até agora detetado, avançou a NASA, que opera o telescópio espacial. De acordo com a nota divulgada pela agência espacial norte-americana, a fotografia …

Alverca 2-0 Sporting | Leões desinspirados afastados da Taça pelo Alverca

O Alverca surpreendeu hoje o Sporting com uma vitória por 2-0, na terceira eliminatória da Taça de Portugal, tornando-se no primeiro grande «tomba-gigantes» da competição ao afastar o atual detentor do troféu. Alex Apolinário, aos 10 …

A Barbie também arrenda casa no Airbnb

A boneca mais famosa do mundo celebra 60 anos. Agora, a empresa que produz a Barbie, a Matel, tornou a boneca uma anfitriã no Airbnb e vai arrendar uma mansão à beira-mar em Malibu, na …

Os primeiros bebés podem nascer no Espaço daqui a 12 anos

A empresa SpaceBorn United pretende realizar missões espaciais entre 24 e 36 horas para que algumas mulheres dêem à luz em órbita dentro de 12 anos. A notícia é avançada pelo fundador e CEO da empresa, …

Japão importou cinco vírus mortais, incluindo Ebola, por causa de Tóquio 2020

Com os Jogos Olímpicos à porta, um laboratório japonês decidiu importar cinco vírus mortais, nomeadamente Ebola, para fazer frente a um eventual surto durante a competição que vai levar ao país mais de 600 mil …