/

Câmara do gabinete do ex-ministro da saúde britânico pode ter sido manipulada

number10gov / Flickr

O ministro da Saúde do Reino Unido, Matt Hancock

A câmara de videovigilância que apanhou Matt Hancock, antigo ministro da Saúde do Reino Unido, a beijar a sua assistente Gina Coladangelo pode ter sido sido deliberadamente alterada de forma a comprometer o governante.

Ao jornal Eavening Standard, fontes no interior de Whitehall alegam que a câmara estaria originalmente apontada para o exterior e têm fortes convicções de que a captação de imagens terá sido feita de forma deliberada.

É de recordar que o edifício estava a ser alvo de obras de remodelação.

O jornal escreve ainda que foi informado de que a monitorização das imagens captadas ficou a cargo de empreiteiros de construção privados, responsáveis pelas obras e pela remodelação do ministério, e não atribuída à polícia ou à segurança do Governo.

O Ministério da Saúde britânico foi confrontado com estas alegações, mas escusou-se a fazer qualquer comentário.

Matt Hancock demitiu-se no sábado, depois de o The Sun ter publicado imagens de um vídeo captado por uma câmara de segurança nas quais o ex-governante surge a beijar a sua conselheira, Gina Coladangelo.

A proximidade de ambos é o reflexo do desrespeito pelas regras de combate à pandemia de covid-19, que, na altura, exigiam um distanciamento físico entre pessoas de diferentes agregados familiares.

“Nós, que fizemos as regras, temos que as cumprir e é por isso que tenho que me demitir”, disse Hancock, num vídeo divulgado no Twitter. “A última coisa que quero é que a minha vida privada retire a atenção” dos esforços para acabar com a covid-19, afirmou, na carta de demissão que endereçou ao primeiro-ministro, Boris Johnson.

O Governo britânico vai investigar a fuga de informação que levou à demissão do ministro da Saúde.

  Liliana Malainho, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE