Califórnia volta a fechar bares e restaurantes devido ao aumento de casos

O governador da Califórnia ordenou, esta segunda-feira, o regresso de algumas restrições para travar a propagação do novo coronavírus, na sequência do aumento dos casos.

Bares, restaurantes, cabeleireiros, cinemas, ginásios e locais de culto vão voltar a fechar na Califórnia de forma a controlar a propagação do novo coronavírus. Na segunda-feira, o estado norte-americano registou mais de oito mil casos.

“Este vírus não vai desaparecer tão cedo. Espero que todos estejamos cientes disto, mesmo aqueles que imaginavam que iria desaparecer com o calor”, afirmou o governador Gavin Newsom, citado pelo Diário de Notícias.

No total, este estado regista cerca de 329 mil infetados e mais de sete mil mortes desde o início da pandemia.

O governador exigiu “que todos os condados encerrem as suas atividades internas e operações nos seguintes setores: restaurantes, salas de degustação, cinemas, espaços de entretenimento familiar, jardins zoológicos e museus, salas de jogos e o encerramento de todos os bares”, cita também a RTP.

Em Los Angeles e San Diego foi também ordenado que as escolas públicas, que recomeçam em agosto, encerrem e funcionem apenas com ensino à distância, algo que vai contra as decisões da Administração Trump.

Os Estados Unidos têm já mais de 3,4 milhões de infetados e mais de 137 mil mortes, continuando a ser o país mais afetado pela covid-19, seguido pelo Brasil.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.