Caixa deu empréstimos a Berardo, mas ex-administrador desconhecia que eram só para comprar BCP

António Cotrim / Lusa

O ex-administrador da Caixa Geral de Depósitos (CGD) Francisco Bandeira disse no parlamento que, para si, nos empréstimos à Fundação José Berardo “não estava em causa” o aumento de capital no BCP.

“Pelo menos, para mim, não estava em causa o aumento de capital do BCP”, disse Francisco Bandeira na sua audição na comissão parlamentar de inquérito à CGD, acrescentando que a operação era “para financiar títulos cotados do PSI20, e sujeito a aprovação da Caixa”.

Anteriormente, o ex-administrador da Caixa tinha afirmado que “a Fundação Berardo tinha contratado uma operação com a CGD em conta corrente de 350 milhões de euros”, com “270 milhões de utilização, e que “informa depois a Caixa, em 2008, que vai utilizar para correr ao aumento de capital do BCP“.

De acordo com Francisco Bandeira, que criticou o relatório da EY que esteve na origem do inquérito parlamentar ao banco público, naquele momento “a primeira tirada da Caixa foi dizer ‘não'”, devido à desvalorização das ações do BCP (dadas como garantia do empréstimo), e que só autorizava o acesso ao crédito “só com fiança”. “E na altura foi aprovada com fiança, e só se garantia a fiança se as contas estivesse devidamente auditadas, o que ocorreu”, afirmou.

O ex-administrador disse que “na altura, as contas auditadas da Fundação mostravam que tinham uma autonomia financeira de 30%“, e que a Metalgest, outra sociedade ligada a Joe Berardo, tinha “uma situação de capital de 200 e tal milhões”.

Francisco Bandeira contou que, então, “o senhor Berardo terá evidenciado que o contrato que tinha lhe permitia utilizar o remanescente [para além dos 270 milhões]”, e que o empresário lhe disse que “estava a dar fiança” naquele momento para um valor já utilizado “há um ano”.

O ex-administrador revelou que foi decidido fazer “um contrato cruzado com o anterior” que impedia a utilização da conta corrente do financiamento a Berardo, em que “ficou decidido que se a trajetória dos títulos [do BCP, dados como garantia] não invertesse” a CGD precisaria “de um conforto de garantia real”.

“E aí é que começa o trabalho interno da Caixa que permitiu o penhor da Associação”, declarou Francisco Bandeira, acrescentando que no acordo com o BCP e Novo Banco relativamente à penhora da Associação, o banco público ficou com “40% dos títulos” tendo apenas “27% de exposição” às sociedades de Berardo.

O também ex-presidente do BPN disse que “não lhe passa pela cabeça” que os juristas dos bancos não “acautelassem a situação”, referindo-se ao facto dos bancos terem penhor dos títulos de participação da Associação Coleção Berardo e não das obras de arte em si. Francisco Bandeira assegurou também que “nunca” sentiu “pressão política, da direita ou da esquerda, para dar prioridade a algum cliente”.

Em 2015, segundo uma auditoria da EY à CGD, a exposição do banco público à Fundação José Berardo era de 268 milhões de euros, depois de uma concessão de crédito de 350 milhões de euros para compra de ações no BCP, dando como garantia as próprias ações, que desvalorizaram consideravelmente e geraram grandes perdas para o banco. No caso da Metalgest, a exposição era de 53 milhões de euros.

Em 20 de abril, CGD, BCP e Novo Banco entregaram no Tribunal Judicial da Comarca de Lisboa uma ação executiva para cobrar dívidas de Joe Berardo, de quase 1.000 milhões de euros, executando ainda a Fundação José Berardo e duas empresas ligadas ao empresário. O valor em dívida às três instituições financeiras totaliza 962 milhões de euros.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

A água é comum nos mundos extraterrestres (mas surpreendentemente mais escassa do que se esperava)

A presença de água em exoplanetas é comum, mas surpreendentemente mais escassa do que se esperava, concluiu uma nova investigação levada a cabo por cientistas da Universidade de Cambridge, no Reino Unido. Para chegar a …

"Encontrei a minha alma gémea". Presidente do Flamengo disposto a (quase) tudo para segurar Jesus

O presidente do Flamengo, Rodolfo Landim, ficou encantado com Jorge Jesus logo quando o conheceu. É o que o dirigente diz numa entrevista, onde admite que encontrou a sua "alma gémea", não revelando dados sobre …

COP25: uma traição ao Acordo de Paris "e às pessoas em todo o mundo"

Organizações não governamentais ambientalistas consideraram que os projetos de resolução que a cimeira do clima da ONU tem para aprovar são "uma traição" do Acordo de Paris e dos milhões de pessoas que sofrem com …

Governo admite novo aumento extra das pensões (com a simpatia das Finanças e de olho na geringonça)

O Governo está a equacionar um novo aumento extraordinário das pensões no âmbito da preparação da proposta de Orçamento do Estado para 2020 (OE2020). A medida agrada a PCP e Bloco de Esquerda e terá …

Na última noite no Porto, Óliver foi sozinho à Ponte D. Luís (e vieram-lhe as lágrimas aos olhos)

O médio espanhol Óliver Torres confessa que a sua saída do Porto foi "emotiva" e que se despediu do clube e da cidade na Ponte D. Luís, de noite e sozinho, com "as lágrimas nos …

Costa e Centeno discutiram no Conselho Europeu (e foi Centeno quem ganhou)

António Costa e Mário Centeno envolveram-se numa "discussão directa" em pleno Conselho Europeu que deixou os restantes membros do Eurogrupo perplexos. Em causa esteve o primeiro orçamento da Zona Euro, com o primeiro-ministro de Portugal …

Sondagens. Livre cai a pique, Montenegro lidera corrida ao PSD

O PS lidera as intenções de voto com 37,1% e um avanço de 10,2 pontos percentuais sobre o PSD numa sondagem em que o Livre surge com metade da votação alcançada nas legislativas em outubro. Num …

ONU chama a atenção para consumo de tramadol (erradamente considerado menos letal que fentanil)

A crise derivada do consumo excessivo de opóides e as mortes daí decorrentes já levaram empresas norte-americanas que os produzem a receber milhares de ações judiciais. Contudo, a Organização das Nações Unidas (ONU) chama a …

Mais de 50 jornalistas subscrevem abaixo-assinado em defesa de Maria Flor Pedroso

Mais de 50 jornalistas, entre os quais Adelino Gomes, Henrique Monteiro, Anabela Neves e Francisco Sena Santos, subscreveram esta sexta-feira um abaixo-assinado em defesa da jornalista Maria Flor Pedroso, diretora de informação da RTP. "Confrontados com …

O maior sítio arqueológico submerso do mundo é no México (e está a surpreender os especialistas)

Uma equipa de especialistas está a explorar há cerca de quatro anos o Grande Aquífero Maia, localizado no México, e tem feito descobertas surpreendentes que vão desde numerosos sítios arqueológicos a vestígios de homens primitivos.  Durante …