Bruxelas investiga se Portugal prestou ajudas estatais ilegais à banca

Álvaro Millán / Flickr

-

A Comissão Europeia pediu informações a Portugal e a outros três Estados-membros sobre regimes de impostos diferidos, estando agora a analisar as respostas já recebidas para determinar se foram prestadas ajudas estatais ilegais à banca.

O assunto esteve em destaque na conferência de imprensa diária desta terça-feira da Comissão, depois de o Financial Times noticiar que Bruxelas está a considerar abrir uma investigação para determinar se quatro países do sul da Europa, designadamente Grécia, Itália, Portugal e Espanha, prestaram ilegalmente garantias a bancos que acumularam ativos considerados de fraca qualidade no resto da zona euro.

Um porta-voz confirmou hoje que o executivo comunitário enviou cartas administrativas aos países em causa, “de forma a compreender como funcionam estas medidas”, para a Comissão Europeia “determinar se se tratam de ajudas estatais ou não”.

O mesmo porta-voz acrescentou que já recebeu respostas e apontou que “este assunto é complexo”, pelo que a análise “vai levar algum tempo”, clarificando que para já não se trata de uma investigação formal.

Questionado sobre se, no caso de Portugal, esta questão não deveria estar já clarificada, uma vez que já foi discutida com a Troika – Comissão Europeia, Banco Central Europeu e Fundo Monetário Internacional -, no quadro do programa de assistência financeira, o porta-voz limitou-se a responder que Bruxelas pediu informações a Lisboa, que já recebeu e está agora “a avaliar”.

Em junho do ano passado, o Governo português aprovou alterações legislativas que passaram a permitir a conversão em créditos fiscais dos ativos por impostos diferidos acumulados pelas empresas – quer por via de imparidades de crédito quer pelos benefícios atribuídos aos empregados (como os fundos de pensões) -, numa medida que pretendia sobretudo ajudar os bancos a cumprirem os rácios de capital exigidos pelos reguladores.

Este regime tinha sido muito pedido pelos bancos portugueses, devido às novas regras de contabilidade de Basileia III que os obrigavam a deduzir aos fundos próprios os ativos por impostos diferidos que foram acumulando, apenas podendo contabilizar como capital aqueles em que havia a garantia quase total da sua utilização.

Isto significaria um rombo nos rácios de capital dos bancos, pelo que foi alterada a legislação para os regime dos impostos diferidos, não só em Portugal, mas também noutros países, como em Espanha e Itália.

Entretanto, os maiores bancos nacionais, como BPI ou BCP, mas também Banif, aprovaram em assembleias-gerais a adesão a este regime.

Se este regime for, entretanto, considerado ilegal pela Comissão, significará mais um problema para os bancos resolverem.

/Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Médicos estrangeiros em Portugal atingem o valor mais alto da última década

O número de médicos estrangeiros registados em Portugal atingiu, em 2019, o valor mais elevado da última década, situando-se em 4192, mais 9,1% face a 2009, revelam dados da Ordem dos Médicos (OM). A maioria dos …

O único carro-avião do mundo vai ser vendido em leilão

O Taylor Aerocar, aquele que é o único carro-avião legalizado em todo o mundo, vai a leilão no início do próximo ano. Este modelo da marca data do ano de 1954. Se é um apaixonado por …

Marcha pelo Clima. Polícia espanhola deteve duas pessoas com facas e martelos

A Polícia Nacional de Espanha deteve, na sexta-feira, duas pessoas que pretendiam perturbar a manifestação pelo clima em Madrid, tendo apreendido vários materiais, como facas e martelos. Um homem e uma mulher foram detidos e enviados …

Reflexão, ritual ou mundo idealizado. Um Natal sem filmes, não é Natal

Se é daquelas pessoas que passa a noite da Natal com uma chávena na mão, meias nos pés e um filme na televisão, saiba que não está sozinho. Nesta altura do ano, os filmes tornam-se …

Musk ilibado depois de ter chamado "pedófilo" a mergulhador no resgate da gruta da Tailândia

O magnata fundador da Tesla, Elon Musk, foi absolvido na sexta-feira no processo por difamação movido pelo espeleólogo britânico Vernon Unsworth, que alegava ter sido chamado de pedófilo. Após cerca de uma hora de deliberações, o …

Luzes nas redes de pesca? Os golfinhos e as tartarugas agradecem

A implementação de luzes nas redes de pesca reduz a probabilidade de tartarugas marinhas e de golfinhos serem apanhados por acidente. Luzes LED nas redes de pesca eliminariam a "captura acidental" de tartarugas marinhas em mais …

Presidente da República passa o fim de ano na ilha do Corvo

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, vai passar a noite de 31 de dezembro para 1 de janeiro na ilha do Corvo, nos Açores, de onde será transmitida a sua mensagem de Ano …

O calor extremo está a fazer com que os bebés nasçam mais cedo

Investigadores descobriram que o calor extremo faz com que os bebés nasçam mais cedo. Tal como quase tudo neste mundo, as coisas só vão piorar com as alterações climáticas. Segundo o Science Alert, os dois investigadores …

Empresa está a contratar uma pessoa que será paga para usar pijamas e dormir

Um start-up de colchões da Índia, que se descreve como uma "empresa de soluções para dormir" está a contratar alguém que será pago apenas para fazer isso mesmo. O objetivo é testar os seus produtos de …

O primeiro local funerário de compostagem humana do mundo abre em 2021

Prevê-se que a primeira instalação funerária de compostagem humana do mundo abra na primavera de 2021, depois de os legisladores do Estado de Washington terem legalizado o processo póstumo no início do ano. A empresa Recompose, …