/

Mais uma baixa no Governo britânico. Boris Johnson demitiu-se

1

BackBoris2012 / Flickr

O mayor de Londres, Boris Johnson

O ministro dos Negócios Estrangeiros britânico anunciou a sua demissão, horas depois da demissão do ministro para o Brexit.

“Esta tarde, a primeira-ministra aceitou a demissão de Boris Johnson como ministro dos Negócios Estrangeiros. O seu substituto será anunciado em breve. A primeira-ministra agradece a Boris pelo seu trabalho”, disse um porta-voz.

A demissão de Boris Johnson, que ainda não tornou públicas as suas razões, aumenta a pressão sobre a primeira-ministra, Theresa May, alvo de críticas de alguns deputados a favor de um divórcio mais radical com a UE.

Na sexta-feira, o Governo anunciou ter chegado a consenso sobre uma proposta de criar uma zona de comércio livre entre o Reino Unido e a UE ao aderir às regras europeias.

Hoje, o antigo líder do partido eurocético UKIP, Nigel Farage, tinha desafiado através do Twitter aquele que foi um dos mais destacados defensores da saída do Reino Unido da UE.

“Boris Johnson agora tem a oportunidade de salvar o Brexit, ele será um herói se se afastar da traição da confiança dos eleitores”, afirmou, ao denunciar o acordo como uma deslealdade para com os eleitores que votaram o Brexit.

David Davis havia invocado discordar com o plano revelado na sexta-feira, referindo que deixa o país “na melhor das hipóteses, numa posição de negociação fraca, e possivelmente inaceitável”.

O secretário de Estado para a Saída da UE, Steve Baker, também apresentou a sua demissão, assim como Suella Braverman, na sequência da saída de Davis, entretanto substituído por Dominic Raab.

A primeira-ministra tinha previsto para esta tarde uma intervenção no Parlamento a propósito dos planos apresentados na sexta-feira, seguindo por uma reunião com os deputados do partido conservador.

Se 48 deputados formalizarem o seu descontentamento, May poderá ser alvo de uma moção de censura dentro do partido.

Em reação à demissão de Davis, May lamentou a sua saída a “apenas 8 meses da data estabelecida na lei” para o Reino Unido abandonar a União Europeia. A primeira-ministra disse ainda não concordar com a descrição de Davis sobre o acordo alcançado em Chequers, na casa de campo da chefe do executivo britânico.

A lei que oficializa a saída da União Europeia revoga a lei de adesão do Reino Unido à Comunidade Europeia em 1973, e transfere as normas europeias para o direito britânico, facilitando assim o Brexit. A mesma lei determina que essa saída vai acontecer dentro de 276 dias, a 29 de Março de 2019.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

  ZAP // Lusa

1 Comment

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE