Bolsonaro volta a ameaçar juízes do Supremo. Protestos são “ultimato” aos três poderes

Joedson Alves / EPA

O Presidente brasileiro ameaçou, esta terça-feira, juízes do Supremo Tribunal Federal (STF) num discurso em Brasília, durante um protesto em defesa do seu Governo, e frisou que a manifestação popular dos seus apoiantes representa um ultimato aos três poderes.

Não mais aceitaremos que o Supremo ou qualquer autoridade usando a força do poder passe por cima da nossa Constituição (…) Nós também não podemos continuar a aceitar que uma pessoa especifica na região dos ‘três poderes’ continue a barbarizar a nossa população”, disse Jair Bolsonaro em alusão ao juiz Alexandre de Moraes, do STF.

“Não podemos aceitar mais prisões políticas no nosso Brasil”, disse o Presidente, referindo-se novamente a Moraes, que nas ultimas semanas expediu mandados de prisão contra apoiantes do Governo envolvidos num inquérito sobre atos antidemocráticos e notícias falsas que tem, entre os investigados, o próprio Bolsonaro.

“Vou continuar a jogar dentro das quatro linhas, mas a partir de agora não admito que outras pessoas, uma ou duas, joguem fora. A regra do jogo é uma só, o respeito pela nossa Constituição”, afirmou, acrescentando que, caso Moraes não seja afastado, o STF “pode sofrer aquilo que nós não queremos”.

Esta terça-feira, no dia em que se assinala o Dia da Independência no Brasil, uma manifestação em Brasília juntou milhares de pessoas que usavam as cores da bandeira brasileira e entoaram cantos e frases de apoio ao governante.

O chefe de Estado disse que tanto ele como os seus apoiantes respeitam a Constituição e “não querem uma rutura”, embora o ato tenha sido acompanhado por milhares que levaram cartazes e placas, inclusive em inglês, a pedir medidas como prisão e a destituição de todos os juízes do STF, mas também uma intervenção militar que mantivesse Bolsonaro no poder.

“Todos aqui sem exceção somos aqueles que dirão para onde o Brasil deverá ir. Temos na nossa bandeira escrito “Ordem e Progresso’. É isso que nós queremos, não queremos rutura, não queremos brigar com poder nenhum, mas não podemos admitir que uma pessoa turve a nossa democracia. Não podemos admitir que uma pessoa coloque em risco a nossa liberdade”, afirmou Bolsonaro, que também vai discursar hoje em São Paulo.

O chefe de Estado acrescentou que a manifestação de hoje, que decorreu em várias cidades brasileiras, constitui um recado da população aos três poderes: é “um comunicado, um ultimato, para todos que estão na Praça dos Três Poderes, inclusive eu, Presidente da República.”

“Enquanto vocês estiverem comigo eu estarei com vocês e não importa quantos obstáculos que, porventura, tenhamos ao longo do nosso caminho”, concluiu.

No Twitter, Alexandre de Moraes escreveu, em jeito de resposta, que hoje se comemora o Dia da Independência do Brasil, que garantiu a liberdade e que só “se fortalece com absoluto respeito à Democracia“.

Segundo o jornal online Observador, o Partido Social Democrata Brasileiro (PSDB) anunciou que vai reunir-se de urgência, esta quarta-feira, para discutir um possível processo de impeachment do Presidente. Em causa estão as “gravíssimas declarações do Presidente da República no dia de hoje”.

As manifestações incentivadas por Bolsonaro foram convocadas há quase dois meses num contexto de fortes tensões entre o chefe de Estado e o Supremo Tribunal Federal e o Congresso, instituições que o governante e parte da extrema-direita acusam de atuar como “partidos de oposição” contra o Governo.

Além disto, a popularidade do Presidente brasileiro está em queda devido à pandemia, à crise económica e às constantes declarações polémicas feitas.

Nas últimas semanas, o Presidente brasileiro provocou instabilidade institucional ao fazer duras críticas à Justiça, que investiga o chefe de Estado por supostas irregularidades no combate à pandemia de covid-19 e por difundir notícias falsas sobre a transparência e fiabilidade do sistema eleitoral brasileiro.

No sábado, Bolsonaro já tinha falado numa possível “ruptura” institucional. “O Supremo Tribunal Federal não pode ser diferente do poder executivo ou legislativo. Se lá tem alguém que ousa continuar a agir fora das quatro linhas da Constituição, aquele poder tem que chamar aquela pessoa e enquadrá-la, e lembrar-lhe que ele fez um juramento de cumprir a Constituição. Se assim não ocorrer, qualquer um dos três poderes, a tendência é acontecer uma ruptura”, ameaçou, citado pela BBC Brasil.

  ZAP // Lusa

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. Acho incrível a phachorra que escreveram esse artigo: sem ter abordado as atitudes abusivas e desnecessárias feitas pelo STF.

    E São 3 poderea um não pode interferir no outro: mas um está interferindo no outro e tem Tantas atitudes que foram feitas e Nenhuma foi mostrada.

    Mas é muito fácil maquiar e passar pano.
    Por que? A verdade dá trabalho, enfim até os ministros não aprenderem a obedecer o povo Brasileiro.
    Que Supremo é o Povo.

    Os caminhoneiros pararam e a agricultura Brasileira vai paralisar.

    Imprensa internacional: produtores Brasileiros aderiram e estão dispostos até a perder a safra em apoio ao Bolsonaro e contra ao STF.

    ….

    Mostrem a verdade.

RESPONDER

Domingo invulgar: 17 grandes jogos para ver, em poucas horas

A ementa começa em França, ao meio-dia, e acaba no Chile, já depois das oito da noite. Não estamos perto do Carnaval mas vem aí um "domingo gordo" no futebol. Vários jogos grandes, uns mais mediáticos …

Sporting 1-0 Moreirense | Capitão Coates embala leão

O Sporting igualou hoje o FC Porto na liderança provisória da I Liga portuguesa de futebol, ao vencer em casa o Moreirense, por 1-0, em jogo da nona jornada. O capitão Sebastián Coates marcou, aos …

Relatório médico indica que jovem chinês morreu após beber uma garrafa de Coca-Cola em dez minutos

Um homem chinês morreu depois de beber uma garrafa de 1,5 litros de Coca-Cola em dez minutos, informaram os médicos num relatório. O jovem de 22 anos, que não tinha doenças subjacentes, dirigiu às urgências do …

Universidade no Reino Unido tem arquivo de "casas assombradas"

A Universidade de Sheffield, no Reino Unido, tem um arquivo aberto ao público com quase 80 mil fotografias de "casas assombradas" de várias feiras populares. Para muitos, o medo é parte integrante da experiência de uma …

J&J acusada de usar manobra para impedir processos judiciais relativos à venda de pó de talco com propriedades cancerígenas

A Johnson & Johnson está a ser criticada por usar uma manobra para impedir cerca de 38 mil processos judiciais que alegam que o famoso baby powder da marca causa cancro. De acordo com a NPR, …

Tondela 1-3 FC Porto | Hat-trick de Taremi castiga insolência beirã

O iraniano Mehdi Taremi foi a grande figura da vitória do FC Porto em casa do Tondela, por 3-1. Os homens da casa marcaram primeiro, mas cedo se viram reduzidos a dez elementos e tiveram …

Chamam-lhe "Lady Trump". A candidata a governadora do Nevada que está a gerar polémica

Conhecida como "Lady Trump", Michele Fiore anunciou a sua candidatura a governadora do estado do Nevada em estilo, gerando polémica nos Estados Unidos. Michele Fiore, vereadora de Las Vegas, anunciou esta terça-feira a sua candidatura a …

Benfica abre inquérito a envolvimento de colaboradores em negócio de ações da SAD

O Benfica abriu um inquérito interno para averiguar o possível envolvimento de dois colaboradores num eventual negócio de transação de ações da SAD ‘encarnada’, informou hoje o clube, em comunicado. “Tendo em conta as recentes notícias …

Um hipopótamo na água

Tribunal norte-americano reconhece hipopótamos de Pablo Escobar como pessoas jurídicas

O grupo de hipopótamos, mais uma parte do legado deixado na Colômbia por Pablo Escobar, recebeu o estatuto de "pessoas jurídicas". Um tribunal federal dos Estados Unidos defendeu que os descendentes dos hipopótamos do barão da …

Mais rapidez e menos ruído. E-bikes permitem que militares em ação passem despercebidos

Os soldados do Regimento de Cavalaria da Infantaria Montada de Queensland, na Austrália, estão a testar e-bikes para perceber se o veículo poderá ser uma opção válida para operações no terreno. Passar despercebido no terreno é …