Bloco quer reverter “borlas” aos produtores eólicos, mas PS rejeita

O Bloco de Esquerda quer revogar a lei que prolonga receitas de produtores eólicos, aprovada em 2013 por Artur Trindade, durante o Governo de Pedro Passos Coelhos.

A proposta bloquista foi debatida esta quinta-feira e será votada hoje no Parlamento. O PS já deu a entender que rejeita reverter os contratos.

Em causa está o Decreto-Lei n.º 35/2013, que permitiu às empresas de energia eólica aceder a um regime especial pelo qual teriam direito a um período de cinco a sete anos de tarifas protegidas após o término do período inicial de tarifas garantidas (de 15 anos).

Durante este período, a energia colocada no mercado teria uma receita mínima de 74 euros por megawatt hora. Os preços que são atualmente praticados no mercado rondam entre os 40 e os 50 euros por megawatt hora.

Para ter este benefício, os produtores eólicos aceitaram pagar uma contribuição ao sistema elétrico, no total cerca de 27 milhões de euros por ano entre 2013 e 2020, explica o Expresso.

“O que vamos discutir é uma das maiores borlas dadas aos produtores de eletricidade em Portugal, com a cobrança ilegítima a partir de 2021, de entre 700 a 1.000 milhões de euros a mais”, disse o deputado bloquista Jorge Costa, no Parlamento, esta quinta-feira.

 

View this post on Instagram

 

A post shared by Jorge Costa (@1975jorgecosta)

“Dia feio no Parlamento. O Partido Socialista chumba a aplicação das medidas que o próprio PS recomendou para reverter a borla eólica às elétricas. Os deputados socialistas que integraram a CPI [Comissão Parlamentar de Inquérito] nem apareceram no plenário…”, começou por escrever o deputado nas redes sociais.

“O PS diz que a proposta ‘rasga contratos’, mas há um ano o PS preferiu votar a fingir para se colocar na foto do combate às rendas excessivas. Ainda tive dois minutos para dizer isso ao deputado do PS”, acrescentou.

O deputado estima ainda que “a partir de 2021 as elétricas vão recuperar só no primeiro ano quase tudo o que pagaram entre 2013 e 2020”, naquilo que considera ser “um negócio ruinoso”.

Jorge Costa lembra que os deputados do Partido Socialista que integraram a comissão parlamentar de inquérito recomendaram a reversão destes negócios. “Os deputados do Partido Socialista aprovaram essa recomendação. Até estranho não os estar a ver aqui”, atirou.

“Há medidas com as quais podemos concordar ou não. Consideramos que [o Decreto-Lei 35/2013] foi uma má decisão que prejudicou os consumidores. Mas o que achamos não nos confere legitimidade para rasgar contratos”, reagiu o deputado socialista Nuno Fazenda. “O que há a fazer é honrar os compromissos”.

Daniel Costa, ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Costa, Von der Leyen na Cimeira Social no Porto

Von der Leyen dá luz verde ao Plano de Recuperação e Resiliência português. E "não é por acaso"

O primeiro-ministro, António Costa, e a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, anunciaram esta quarta-feira que o Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) foi aprovado por Bruxelas.  A presidente da Comissão Europeia, Ursula von …

Kim Jong-un reconhece que país enfrenta "situação de tensão alimentar"

O líder norte-coreano, Kim Jong-un, reconheceu que o país está a enfrentar uma "situação de tensão alimentar", informaram hoje os meios de comunicação oficiais. O país, cuja economia é alvo de múltiplas sanções internacionais impostas em …

Iniciativa Liberal apoia recandidatura de Rui Moreira à Câmara do Porto

A Iniciativa Liberal vai apoiar a recandidatura de Rui Moreira à Câmara do Porto nas próximas eleições autárquicas, considerando “inquestionável a mudança e o desenvolvimento” da cidade desde que o independente assumiu a presidência do …

Comissária europeia diz que variante Delta “diminui” proteção da vacina

A comissária europeia para a Saúde disse esta terça-feira que estão a surgir provas que demonstram que a variante Delta do coronavírus SARS-CoV-2 “diminui a força do escudo protetor” criado pelas vacinas, instando à aceleração …

DGS diz que demora de conclusões sobre eventos-piloto não é por erro técnico

A Direção-Geral da Saúde (DGS) rejeitou, esta terça-feira, que tenha havido erro técnico no tratamento de dados dos eventos-piloto da Cultura, ocorridos em abril e maio, mas admitiu que o processo está demorado. Numa declaração enviada …

Governo quer fazer alterações na duração de cargos de dirigentes

As mudanças que estão a ser preparadas passam por reduzir a duração dos cargos em substituição e, por outro lado, pelo ajustamento do período das comissões do serviço em função da avaliação. Segundo o Jornal de …

Responsável pelas manifestações em Lisboa é coordenador no Gabinete de Apoio à Presidência da CML

O responsável pelas manifestações na cidade de Lisboa é coordenador técnico no Gabinete de Apoio à Presidência da Câmara liderada por Fernando Medina. De acordo com o semanário Expresso, António Santos tem sido, nos últimos …

Sporting e Braga jogam Supertaça em Aveiro no dia 31 de julho

A Supertaça Cândido Oliveira, que vai ser disputada entre Sporting e Sporting de Braga, vai ser disputada em Aveiro, a 31 de julho, anunciou a Federação Portuguesa de Futebol (FPF). "A decisão da Supertaça Cândido de …

Um quarto da população portuguesa já tem a vacinação completa

Em Portugal, 42% das pessoas já receberam a primeira dose de uma vacina contra a Covid-19 e 25% — cerca de um quarto da população — estão completamente vacinados. De acordo com o mais recente relatório …

Cardiologista do Tottenham admite ponto final na carreira de Eriksen

O cardiologista do Tottenham, Sanjay Sharma, admite um ponto final na carreira de Christian Eriksen, que caiu inanimado no jogo entre a Dinamarca e a Finlândia. O encontro entre Dinamarca e Finlândia, da primeira jornada do …