Bloco diz que é “inaceitável” contrato do Novo Banco ter sido “escondido ao país”

Esquerda.Net / Flickr

A coordenadora do Bloco de Esquerda, Catarina Martins

A líder do Bloco de Esquerda considerou “inaceitável”, esta terça-feira, que o contrato de venda do Novo Banco tenha sido “escondido ao país” e que o Estado continue a “dar tanto dinheiro” sem saber como são geridos os créditos.

“Agora, há mais uma cláusula secreta que dirá que, numa situação excecional, o Estado terá que fazer novas injeções. Tudo isto é inaceitável”, afirmou a coordenadora do BE, Catarina Martins, em declarações aos jornalistas.

Em Évora, à margem de um encontro com trabalhadores da área da cultura, a líder bloquista disse que é “inaceitável a forma como o Novo Banco foi entregue à Lone Star” e o contrato “escondido ao país”.

O contrato “é muito mais lesivo para o país do que aquilo que foi afirmado pelo [então] ministro da Finanças quando foi feito”, assinalou, lamentando que “o Estado português continue a dar tanto dinheiro ao Novo Banco sem saber sequer como é que os créditos estão a ser geridos”.

Catarina Martins comentava a notícia do Público de hoje, segundo a qual o contrato de compra pela Lone Star “previu que em circunstâncias de extrema adversidade’, como uma pandemia, o Estado é forçado a injetar automaticamente o dinheiro necessário para manter o banco dentro das metas de solidez definidas”.

“Num momento em que é preciso apoiar os trabalhadores que perderam o seu trabalho e rendimento, em que há tantos setores da economia paralisados e em que a crise social se avoluma, não é aceitável que continuemos a dar dinheiro ao sistema financeiro e não se discuta de forma transparente como é que utilizamos os recursos do país”, referiu. “A urgência tem de ser responder às pessoas, já resgatámos bancos a mais”, acrescentou.

A líder do Bloco revelou que o contrato “já chegou ao Parlamento”, após “uma longa insistência” do partido, mas adiantou que os bloquistas ainda não viram o documento porque “está encriptado”.

“Acho gravíssimo que o Governo e o ministro das Finanças tantas vezes interrogados sobre o contrato de entrega do Novo Banco ao Lone Star nunca tenha informado o Parlamento destas cláusulas”, realçou.

Após o “erro inicial” da venda do Novo Banco, a coordenadora do Bloco propôs a realização de uma “auditoria pública à forma como os créditos têm sido geridos” para se perceber porque é que “está sempre a pedir tanto dinheiro público”.

“Se está a gerir bem os créditos, se há credores privilegiados ou uma gestão dos créditos que privilegia o acionista privado contra o interesse público”, realçou, notando que estes “são os sinais do que está a acontecer”.

Por outro lado, Catarina Martins defendeu que “não possa ser feita nenhuma injeção no Novo Banco que não seja expressamente aprovada pelo Parlamento”.

O presidente executivo do Novo Banco, António Ramalho, afirmou em entrevista ao Jornal de Negócios e à Antena 1, divulgada no domingo, que “a deterioração da situação económica leva a necessidades de capital ligeiramente suplementares” às que estavam estimadas para este ano e que foram comunicadas ao Fundo de Resolução.

Uma afirmação que levou, na segunda-feira, o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, a afirmar-se “estupefacto”.

Lusa // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Já pode "adotar" um pedaço de Notre-Dame para ajudar na sua reconstrução

Uma organização está a dar a oportunidade de o público ajudar na reconstrução de artefactos específicos da catedral de Notre-Dame, em França, que foi parcialmente destruída por um incêndio em 2019. De acordo com a cadeia …

Proporção divina identificada na gerbera

Descobrir como se formam os padrões distintos e omnipresentes das cabeças das flores tem intrigado os cientistas há séculos. Quando se pede a alguém que desenhe um girassol, quase todas as pessoas desenham um grande círculo …

Audi apresenta o novo Q4 e-tron que traz uma autonomia até 520 km

Ainda antes do verão, a Audi vai colocar no mercado o seu primeiro SUV elétrico concebido de raiz e não adaptado a partir de uma plataforma concebida para motores a combustão. O Q4 e-tron destaca-se pela …

Vanuatu em alerta depois de um corpo com covid-19 ter dado à costa

Vanuatu proibiu viagens de e para a sua principal ilha três dias depois de ter dado à costa um corpo de um pescador filipino, que testou positivo à covid-19. De acordo com a Radio New Zealand, …

Cientistas russos querem criar a primeira vacina comestível contra a covid-19

O Instituto de Medicina Experimental de São Petersburgo, na Rússia, anunciou o seu plano de concluir dentro de um ano os testes pré-clínicos da primeira vacina comestível do mundo contra o novo coronavírus. Em entrevista à …

Em plena crise política, o país mais pobre das Américas ainda não recebeu nenhuma vacina

Numa altura em que a maior parte dos países já têm o processo de vacinação a decorrer, o governo do Haiti ainda não garantiu uma única dose da vacina contra o coronavírus. O país mais pobre …

Afinal, Leonardo da Vinci não esculpiu o busto de Flora

Está terminada a controvérsia que durou mais de cem anos após a aquisição do Busto de Flora em 1909, por Wilhelm von Bode. A datação por radiocarbono revelou, recentemente, que a obra não foi …

Crise climática "implacável" intensificou-se em 2020, diz relatório da ONU

Houve uma intensificação "implacável" da crise climática em 2020, com a queda temporária nas emissões de carbono devido ao confinamento a ter um impacto pouco significativo nas concentrações de gases de efeito de estufa, revelou …

Já se sabe o que causou a misteriosa "tempestade de asma", que vitimou dez pessoas em 2016

Em 2016, na cidade de Melbourne, aconteceu o evento de "tempestade de asma" mais grave do mundo. Os cientistas descobriram agora o culpado. No dia 21 de novembro de 2016, as urgências de um hospital em …

Carlos César reivindica papel do PS na construção da democracia e no combate à corrupção

O presidente do PS defendeu, esta segunda-feira, que se deveu ao seu partido o aprofundamento da democracia e os avanços no combate à corrupção, embora admitindo desvios", "erros" e "omissões num ou outro momento da …