Biden ainda à frente, mas nada está perdido para Trump. A luta pelos “swing states” continua

Jim Lo Scalzo / EPA

Último debate presidencial entre os candidatos à Casa Branca, Donald Trump e Joe Biden

O dia em que os norte-americanos vão saber quem é o próximo presidente dos EUA está muito próximo. Entres sondagens, parece fácil levantar a ponta do véu. No entanto, é importante não esquecer que não basta vencer nas urnas, também é preciso ganhar no Colégio Eleitoral.

O Colégio Eleitoral é a peça chave das eleições presidenciais nos EUA, pois para ganhar a corrida à Casa Branca é necessário obter a maioria dos 538 votos dos delegados. E é aqui que os “swing states” assumem um papel muito importante na eleição – este ano já denominada como a “eleição da década”. No total, estes estados (considerados decisivos) elegem 125 delegados. No fim, são necessários pelo menos 270 para vencer.

A cinco dias do desfecho, a campanha de Donald Trump e Joe Biden está ao rubro, mas a batalha pela conquista dos “swing states” pode ser decisiva para desequilibrar as eleições presidenciais nos EUA. É nestes estados mais instáveis nas intenções de voto que tudo pode mudar.

Um desses casos é a Florida, onde os dois candidatos realizaram comícios na passada quarta-feira. O tempo está a esgotar-se, mas os dois candidatos não desistem de angariar votos no eleitorado destes estados. Hoje, Trump estará presente na Geórgia e na Pensilvânia, cruzando-se novamente com Biden no Michigan, que por sua vez se desloca também ao Iowa e a Wisconsin.

Segundo uma sondagem da CNN, a nível nacional, Joe Biden continua a liderar com 54% das intenções de voto, enquanto o seu rival, Donald Trump, segue com 42%. Porém, estas estatísticas não devem tranquilizar o candidato democrata. Recordando o que aconteceu em 2016, quando Hillary Clinton se afirmou nas sondagens, mas mesmo assim acabou por sair derrotada, cedendo assim o lugar de presidente à Trump.

Assim se percebe a importância do Colégio Eleitoral. O candidato vencedor tem de recolher 270 votos dos delegados para se tornar Presidente e, no total, estes estados elegem 125 representantes: Flórida (29) , Pensilvânia (20), Ohio (18), Michigan (16), Carolina do Norte (15), Arizona (11), Wisconsin (10) e Iowa (6).

Para já, na Florida, o “swing state” com mais peso, Biden recolhe 51% das intenções de voto, contra os 43,6% de Trump. Resultado semelhante verifica-se na Pensilvânia, onde o democrata obtém 50,5% e o republicano fica apenas com 45,2%. Esta tendência verifica-se também no Arizona e em Wisconsin.

Também no Michigan, Joe Biden lidera com 50,5%, à frente dos 43% de Donald Trump. No entanto, mais renhido está o cenário na Carolina do Norte, onde o democrata tem mais dois pontos percentuais do que o atual presidente dos Estados Unidos.

A balança mais equilibrada sé no Iowa, pois Biden parece convencer apenas 47,3% do eleitorado, posicionando-se assim três décimas de vantagem do seu opositor.

Só o Ohio parece ser um território mais favorável aos republicanos, uma vez que aqui Trump toma a dianteira com 48,5% das intenções de votos, seguido de perto por Biden,  que conta com 46,6% das preferências.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Académicos sul-africanos querem diminuir o brilho do Sol

Um grupo de cientistas e académicos sul-africanos considera diminuir o brilho do Sol para evitar uma seca devastadora na Cidade do Cabo, de acordo com um novo estudo científico recentemente publicado. Os especialistas pretendem lançar …

O Universo está cheio de uma substância misteriosa: chama-se quintessência

Uma equipa internacional de cientistas sugere, num novo estudo, que a expansão acelerada do Universo pode ser causada por uma substância misteriosa chamada quintessência. Os cientistas acreditam que a expansão do Universo está relacionada com a …

Entrevista: "Demorei 2 anos a aperfeiçoar o meu passe; os miúdos de Timor já jogam lindamente!"

Sara Moreira Silva é a líder da primeira escola de voleibol em Timor-Leste, que vai arrancar em janeiro de 2021. Fica aqui a perspetiva de uma portuguesa que vê muito talento entre os timorenses...que não …

O edifício mais antigo do mundo ainda em funcionamento "mora" em Roma

O Panteão de Roma, o edifício mais antigo desta cidade italiana, continua a ser utilizado nos dias de hoje, cerca de 2.000 anos depois da sua construção. Edificado em meados de 125 a.C sob a …

Da cabeça de javali à perdiz. Historiadores e chefs ensinam a cozinhar pratos medievais

Uma equipa de historiadores e grandes chefs reuniu-se para oferecer um curso online para ensinar os alunos a criar banquetes medievais. Professores da Universidade de Durham e chefs do restaurante Blackfriars criaram o Eat Medieval, que …

The Climate Store. Os preços desta loja sueca variam conforme a pegada ecológica

Os rótulos dos alimentos já indicam o quão bom ou mau um produto é para a nossa saúde, mas e o planeta? Um número crescente de marcas está agora a rotular os seus produtos para …

A cidade-irmã mais famosa de Petra abre finalmente ao público. "Esconde" túmulos amaldiçoados

A cidade de Hegra, localizada nos desertos a norte de Al Ula, no noroeste da Arábia Saudita, vai pela primeira vez abrir ao público, podendo os visitantes explorar agora este local antigo sem quaisquer restrições. …

Falha no Microsoft Excel pode ter levado a mais de 1.500 mortes no Reino Unido

Um erro no Microsoft Excel que eliminou quase 16 mil casos de covid-19 das estatísticas do Reino Unido pode ter levado a mais de 1.500 mortes evitáveis, de acordo com um artigo da Warwick University. Os …

Pessoas com bons hábitos de sono têm menor risco de insuficiência cardíaca

Os padrões de sono saudáveis ​​incluem acordar de manhã cedo, dormir 7 a 8 horas por noite e não ter insónias ou sonolência diurna excessiva. Esta pode ser a receita secreta para evitar insuficiência cardíaca, …

Marcelo quer regras do Natal na próxima semana. E lembra que não há lugar para uma crise política

O Presidente da República defendeu, esta sexta-feira, que as medidas para o fim-de-semana do Natal devem ser conhecidas já na próxima semana. E congratulou-se com o facto de já haver um Orçamento aprovado. Em resposta às questões …