Bebé morreu no parto devido a atraso em cesariana de emergência

Jessica Merz / Flickr

A morte de um bebé durante o parto num hospital de Beja foi motivada por falhas de um médico e de uma enfermeira nos procedimentos clínicos efectuados. A conclusão é da Entidade Reguladora da Saúde, que analisou o caso ocorrido no ano passado.

A deliberação da Entidade Reguladora da Saúde (ERS), emitida a 7 de Setembro e agora divulgada pela Rádio Renascença, constata que o bebé de 40 semanas de gestação que morreu no Hospital José Joaquim Fernandes, em Beja, integrado na Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo (ULSBA), morreu devido a negligência médica.

A morte ocorreu durante o parto, a 9 de Abril de 2015, e em consequência de falhas nos procedimentos médicos adoptados, nomeadamente à demora na realização de uma cesariana de urgência.

O relatório da ERS, citado pela Renascença, salienta que o médico “desvalorizou” os primeiros sinais de preocupação dos exames efectuados, para medir o batimento cardíaco do feto.

Quando esses sinais se tornaram mais preocupantes, o médico decidiu fazer a cesariana de emergência, mas a grávida demorou “30 minutos a chegar ao bloco operatório”, fruto da “distância existente” entre o bloco de partos e a zona de realização das cesarianas, conforme aponta a ERS.

A entidade lembra que, a partir do momento em que se decide fazer uma cesariana de emergência, devem decorrer apenas 15 minutos até que a cirurgia comece, de acordo com uma norma da Direcção Geral de Saúde.

A ERS conclui que, de acordo com os registos hospitalares do batimento cardíaco do bebé, este terá falecido no “lapso de tempo” entre a ida do bloco de partos até ao bloco operatório.

Assim, a entidade conclui que o médico e a enfermeira envolvidos no caso “não agiram segundo a legis artis, com o cuidado que lhes era devido e exigido” e que “não agiram conforme seria de esperar, recomendava e esperava”.

Assim, o caso foi enviado para a Ordem dos Médicos por está em causa um “comportamento passível de consubstanciar infracção disciplinar e consequente aplicação de medida disciplinar”, salienta a ERS, conforme cita a Renascença.

Fica ainda o alerta ao hospital para que adopte todas as medidas necessárias para assegurar “o direito dos utentes à prestação de cuidados de saúde de qualidade e com segurança e em tempo útil e adequado à situação concreta de cada utente”.

ZAP

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Com os sistema implementado actualmente vão surgir muitos casos como este infelizmente. Nos dias de hoje porque razão se espera até ás 40/41 semanas de gestação quando na grande % dos casos os bebes já estão formados, tem tamanho e peso mais que suficiente p/ se fazer um parto ás 38 semanas. Isto é desumano quer p/ os futuros pais quer p/ o bebe e depois acontecem casos como este ou que os bebes ficam c/ graves problemas físicos/mentais. È p/ poupar dinheiro em quê? Em matar seres humanos indefesos? E no fim ninguém é culpado, mas tão somente este desumano sistema de saúde que não lembra a ninguém, somente ao DIABO.

RESPONDER

Deputado Lobo d'Ávila abre portas ao futuro no CDS. "Não digo não" ao partido

O ex-deputado Filipe Lobo d'Ávila afirmou que não afasta a possibilidade de se candidatar à liderança do CDS. O potencial candidato à sucessão de Assunção Cristas indicou que a estratégia do partido, nos últimos anos, …

Só o Governo prevê uma aceleração em 2020. OCDE também está pouco otimista (e deixa um conselho a Centeno)

A economia portuguesa vai abrandar nos próximos anos, segundo antecipa a Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Económico (OCDE). No Economic Outlook publicado esta quinta-feira, as previsões para a economia nacional aponta para um crescimento …

Trump exige que se pare "a caça às bruxas" em reação a testemunho de embaixador

"Esta caça às bruxas deve parar agora. Tão prejudicial para o nosso país!", escreveu Donald Trump no Twitter, em reação ao testemunho do seu embaixador da União Europeia. O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, manifestou …

Seis embaixadores portugueses mudam de países

Há seis embaixadores portugueses que vão mudar de cidade. O Presidente da República já assinou o decreto que rege a nomeação de novas chefias para tutelar as embaixadas de Portugal em Berlim, Madrid, Praga e …

Rúben Dias pede dois milhões por ano. Vieira não está disposto a pagar tanto

A negociação de contrato entre Rúben Dias e o SL Benfica atingiu um impasse. O jogador não se contenta com um salário inferior a dois milhões de euros líquidos por ano, mas Vieira não está …

Secretarias de Estado instaladas em "casa" dos governantes

As três secretarias de Estado que ficarão fora de Lisboa serão instaladas nas terras natal dos seus respetivos governantes. Esta medida do Governo faz parte de um esforço de descentralização. O Governo decidiu avançar nesta legislatura …

Governo quer bolsas do Ensino Superior automáticas para alunos de ação social escolar

O Governo quer que os alunos do secundário com direito à ação social escolar tenham direito, de forma automática, a bolsas do ensino superior, algo que pode acontecer já no próximo ano letivo. Segundo noticiou o …

Modelo económico do Google e Facebook "ameaça" direitos humanos, diz Amnistia Internacional

A Amnistia Internacional criticou esta quinta-feira o modelo económico "baseado na vigilância" dos gigantes da internet Google e Facebook, considerando que é uma "ameaça sistémica aos direitos humanos". Num relatório, a organização não-governamental argumentou que, ao …

Da Amora a Lima. Jorge Jesus "está a dois passos de alcançar a eternidade"

A cumprir a 31.ª época da sua carreira de técnico, iniciada há 30 anos, na temporada 1989/90, ao serviço do Amora, Jesus precisa de bater os argentinos do River Plate, os detentores do título, para …

Revolucionários colombianos estão a recrutar crianças venezuelanas para guerrilha

A Federação de Associações de Professores Universitários da Venezuela (FAPUV) denunciou na quarta-feira que grupos e subversivos da vizinha Colômbia estão a recrutar crianças em idade escolar para a guerrilha. "Temos jovens e crianças, especialmente nas …