BCE aprova compras de ativos de 750 mil milhões de euros

Stephen Jaffe / IMF / Flickr

A presidente do BCE, Christine Lagarde

O Banco Central Europeu (BCE) aprovou, esta quarta-feira, compras de ativos no valor de 750 mil milhões de euros para tentar conter as graves consequências económicas da Covid-19.

O Banco Central Europeu (BCE) reuniu-se, esta quarta-feira, de emergência depois de a habitual reunião de política monetária da semana passada ter aprovado medidas, como compras adicionais este ano de 120 mil milhões de euros de dívida pública e privada, que não foram consideradas suficientemente ambiciosas.

“Tempos extraordinários exigem ações extraordinárias. Não há limites para o nosso compromisso com o euro. Estamos determinados em usar todo o potencial das nossas ferramentas, dentro do nosso mandato”, afirmou Christine Lagarde, presidente do BCE, na sua conta do Twitter.

O programa de intervenção, chamado Pandemic Emergency Purchase Programme (PEPP), consiste em compras de ativos no valor de 750 mil milhões de euros.

“O Conselho do BCE irá concluir as compras ao abrigo deste PEPP quando considerar que a fase de crise do coronavírus terminou, mas, em todo o caso, nunca antes do final deste ano”, pode ler-se no comunicado divulgado esta quarta-feira.

“O Conselho do BCE está comprometido em cumprir o seu papel de apoiar todos os cidadãos da zona euro neste momento extremamente difícil. Para esse fim, o BCE vai assegurar-se de que todos os setores da economia podem beneficiar de condições financeiras, que lhes permitam absorver este choque. O que se aplica às famílias, empresas, bancos e Governos.”

Bolsas europeias em alta depois da intervenção do BCE

As principais bolsas europeias estavam hoje em alta, depois do anúncio do Banco Central Europeu. Cerca das 09h00, em Lisboa, o EuroStoxx 600 subia 1,24% para 283,13 pontos.

As bolsas de Londres, Paris e Frankfurt subiam 0,55%, 3,28% e 1,59%, respetivamente, bem como as de Madrid e Milão que valorizavam-se 2,57% e 3,99%.

Depois de ter aberto em alta, a bolsa de Lisboa mantinha a tendência e, cerca das 09h00, o principal índice, o PSI20, subia 1,86% para 3.709,50 pontos.

A intervenção do BCE também se refletia hoje de manhã no mercado da dívida soberana, cujos juros recuavam em todos os prazos depois de terem atingido valores máximos na quarta-feira.

Na quarta-feira, a bolsa de Nova Iorque terminou com o Dow Jones a cair 6,30% para 19.898,92 pontos, contra 29.551,42% em 12 de fevereiro, atual máximo desde que foi criado em 1896.

No mesmo sentido, o Nasdaq fechou a recuar 4,7% para 6.989,92 pontos, contra o atual máximo de 9.817,18 pontos em 19 de fevereiro. Wall Street registou na segunda-feira a pior sessão desde 1987.

A nível cambial, o euro abriu hoje em alta no mercado de câmbios de Frankfurt, a cotar-se a 1,0854 dólares, contra 1,0848 dólares na quarta-feira e 1,0792 dólares em 19 de fevereiro, atual mínimo desde abril de 2017.

O barril de petróleo Brent para entrega em maio de 2020 abriu hoje em alta, a cotar-se a 26,60 dólares no Intercontinental Exchange Futures (ICE) de Londres, contra 24,88 dólares na quarta-feira, um mínimo pelo menos desde março de 2004.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Antiviral Remdesivir pode ser eficaz no combate à covid-19

O antiviral Remdesivir é eficaz contra a covid-19 caso seja administrado antes dos pacientes necessitarem de ventilação mecânica, indica um ensaio internacional com este medicamento, coordenado pelo Hospital Can Ruti, em Badalona, Barcelona, Espanha. Segundo um …

Há uma misteriosa ilha em Nova Iorque que quase ninguém pode visitar (e está abandonada)

A menos de 1,6 quilómetros de Manhattan, em Nova Iorque, localiza-se uma misteriosa ilha abandonada há mais de meio século. É preciso ter autorização do New York City Department of Parks and Recreation para visitar …

Israel não vai desperdiçar "oportunidade histórica" para anexar a Cisjordânia

O primeiro-ministro israelita Benjamin Netanyahu voltou a defender hoje a anexação de partes da Cisjordânia nos próximos meses e em prosseguir este polémico plano, apesar do crescente coro de condenações de diversos aliados. Os palestinianos, e …

Zlatan Ibrahimovic lesiona-se e deixa carreira em risco

No treino com vista ao regresso da Liga italiana, Zlatan saiu a coxear do centro de treinos, com os milaneses a explicarem que exames vão determinar se se trata de lesão no gémeo ou tendão …

Há uma orquestra presa num palácio da Alemanha há 75 dias

Um grupo de músicos bolivianos, que pertencem à Orquestra Experimental de Instrumentos Nativos, está confinado no Palácio Rheinsberg, na Alemanha, há cerca de 75 dias devido à pandemia de covid-19. No início de março, os membros da …

Bolsonaro diz ter imagem negativa no exterior porque a imprensa "é de esquerda"

O Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, disse hoje que a sua imagem no exterior é negativa porque a imprensa mundial é de esquerda, enquanto falava com apoiantes junto ao Palácio da Alvorada, em Brasília. "A imprensa …

Líderes vodu do Haiti preparam templos para tratar infetados com covid-19

Líderes de vodu do Haiti pediram aos padres da religião afro-caribenha para criar um remédio secreto que servisse de tratamento contra o novo coronavírus. Aos religiosos foi também pedido que preparassem as câmaras sagradas de …

Centros comerciais e lojistas dizem-se preparados para reabrir em junho

Os centros comerciais e lojistas asseguram estar preparados para reabrir em pleno em 1 de junho, apelando à não discriminação face aos restantes espaços de retalho, mas pedem medidas que travem o impacto da pandemia …

Não vai faltar sardinha dentro dos próximos anos, revela investigação

A quantidade de sardinha adulta no mar é mais do que suficiente para os próximos três anos. Os dados científicos confirmam que o stock de sardinha está totalmente recuperado. O último cruzeiro realizado pelo Instituto Português …

Um ano e 20 mil assinaturas depois, Acordo Ortográfico regressa ao parlamento

Um projeto de lei de iniciativa de cidadãos, com 20.669 assinaturas, contra o Acordo Ortográfico (AO), começa esta quarta-feira a ser discutido no parlamento, mais de um ano depois de ter sido entregue. Na agenda de …