//

Com a bancarrota a caminho, Governo Sócrates vendeu quase 80% dos imóveis públicos

13

Tiago Petinga / Lusa

O antigo primeiro-ministro, José Sócrates

Numa altura em que o país já estava em situação complicada, com o cenário de bancarrota no horizonte, o último Governo de José Sócrates vendeu quase 80% do património imobiliário público em apenas dois anos.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Estes dados são da Direcção-Geral do Tesouro e Finanças (DGTF) e são divulgados pelo Dinheiro Vivo.

A publicação aponta que em apenas dois anos, entre 2009 e 2010, o Executivo liderado por Sócrates encaixou 655 milhões de euros com vendas de património do Estado e de institutos públicos. Isto numa altura em que o país já estava numa situação financeira muito difícil.

O actual Governo só conseguiu encaixar 63 milhões de euros com vendas de imóveis desde final de 2015.

Durante o Governo PSD-CDS, entre 2011 e 2015, ou seja, os anos da Troika, as vendas de património imobiliário público renderam 131,1 milhões de euros, ainda de acordo com cálculos do Dinheiro Vivo.

Deste modo, as vendas concretizadas durante o Governo de Sócrates representam quase 80% do património imobiliário público (em valor) registado na DGTF, segundo a mesma publicação.

Em 2019, o Governo encaixou apenas cerca de 2,5 milhões de euros com a venda de imóveis, o que representa a receita anual mais baixa desde que há registos.

No total dos 11 anos analisados, ou seja, desde 2009, os Governos que estiveram no poder amealharam 849 milhões de euros com a alienação de património imobiliário do Estado.

Em contrapartida, as compras do Estado, neste âmbito, foram de 472 milhões de euros.

  ZAP //

13 Comments

  1. Isto mostra que Socrates era melhor em ‘vender’ Portugal.
    Mas o que é que se passa? Não há notícias? Ou será preciso tapar algo desagradável?

  2. fez isto fez aquilo! tudo parece saber a verdade mas porque tarda o tribunal a aplicar sentença?
    talvez por serem todos da mesma cor….

  3. Ai Socas, Socas… Quando os meus netos (que os não tenho) forem avós ainda se vão estar a descobrir maroscas do teu reinado… O teu lugar na História ninguém to tira!!

  4. Que o governo de Sócrates tenha feito isto e mais aquilo, já é pouco relevante face ás notícias que tem sido divulgadas.
    Interessava mesmo, é saber o que fez esse governo, aos 655 milhões de euros que entretanto encaixou.
    Foram devidamente lançados na conta do Estado ou não? Existem documentos comprovativos dos recebimentos desses valores e documentos que provem que os mesmos foram depositados na conta do Estado? Se existem deixa de ter significado esta notícia.
    Numa altura em que não havia dinheiro para as obrigações correntes, é natural que se tentasse alienar património, para libertar todo o dinheiro possível para fazer face ás despesas.
    No entanto, dada a complexidade do processo, tudo pode ter acontecido, porque (parece) jamais se irá saber se o homem é culpado ou inocente.
    Uma nódoa negra, mais uma, no nosso sistema judicial.

  5. Cá me parece que o Zé Pinóquio até venderia a mãe por mais uns milhões!
    Porque ela já estava um tanto depenadinha e o cofre familiar mais que definitivamente esvaziado.
    Mas não tinha grande problema, porque parece que ele também tinha um amigo rico!

    • Vai desculpar-me, mas discordo: vender o cofre familiar que fabricava milhões de escudos e ainda os trocava por euros é a mesma coisa que vender a galinha dos ovos de ouro. Ora, o 44 pode ser muita coisa, mas burro não é uma delas!!!

  6. O Socas era um menino de coro á beira deste! Quando acabarem as carradas de garganhol que aí vêm, o Zé Povinho que o lá pos vai ficar na penuria (como ja é habito quando os secialistas botam a mao ao poder).
    Então o socas fez tudo sem o entao braço direito saber de nada??? É preciso ser-se muito ingénuo para acreditar na inocencia do actual…
    O país ea todo minado por esta gentalha e ja parece um queixo suiço.

  7. Com tanta investigação com tanto que sabem ou não a não há meio de julgarem o homem, ele não é bom mas será que há assim tantas provas? Se há porque não fazem p julgamento no lugar que deve ser que é o tribunal e lhe dão a pena que ele merece? Uma justiça que faz a justiça na praça pública e não no lugar que deve ser feito não merece o nome de justiça, é mais justiceiros e de justiceiros há que fugir deles por norma é porque alguma coisa escondem.

  8. O Socas foi o 1. Ministro que fez os jardins-escola,criou o Inglês na Primária, forneceu refeições grátis ,lançou as Escolas Profissionais,lançou e realizou a Parque Escolar,criou e distribuiu o Magalhães, e…vou ficar pela escola primária, já me dói o dedo…quem fez a décima parte disto pelos putos ? Se olhassemos para toda a obra feita… É isso que dói à canalha…

  9. Todos os esquerdalhas, súcialixos, comunalixos e companhia de apêndices aprenderam os ” mandamentos ” do VLADIMIR LENIN, com todas as letras, pontos e vírgulas. Não sabe, pesquise por esse nome ou por Vladimir Ilyich Ulyanov. Trata-se do mesmo genocida!!!

  10. Vende-se o património do estado e pagam-se quantias astronómicas por rendas para instalar organismos públicos, como é o caso do tribunal na expo, que custam ao erário público uma pipa de massa, sem terem muitas vezes as condições requeridas para o destino a dar-lhes. Mas quem é que estará interessado nesta alienação? Provavelmente os donos dos edifícios a alugar ao estado que, talvez, sejam amigos, ou familiares, de alguns dos nossos governantes, sabe-se lá !!!

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.