Avião russo explodiu depois de se despenhar

Yuri Kochetkov / EPA

Avião russo caiu perto de Moscovo

O avião de passageiros AN-148 com 71 pessoas a bordo que se despenhou alguns minutos depois de ter descolado do aeroporto internacional moscovita de Domodedovo, no momento da queda estava intacto e a bordo não foi registado nenhum incêndio.

A explosão ocorreu depois de o avião ter caído, comunicou a porta-voz do Comité de Investigação da Rússia, Svetlana Petrenko. “Foi estabelecido que no momento da queda o avião estava intacto, sem incêndios, a explosão ocorreu depois do acidente”, declarou a porta-voz, segundo a Sputnik News.

Svetlana acrescentou também que a investigação já levou a buscas no escritório das Linhas Aéreas de Saratov, de onde foram retiradas amostras de combustível, arquivos com dados de comunicação e monitorização do avião no ar e no solo e gravações digitais dos indicadores do radar com o voo do aparelho.

Antes, um representante do gabinete de emergência informou que foram encontrados mais de 200 fragmentos de corpos. As buscas continuam.

De acordo com a RT, o piloto do avião informou os controladores de voo de uma falha técnica e tentou averiguar a possibilidade de efetuar uma aterragem de emergência na cidade de Zhukovski.

Pouco antes, as autoridades apontavam na versão preliminar da causa do sinistro uma falha técnica ou do motor.

O avião An-148 caiu perto de Moscovo a 11 de fevereiro, todos os 65 passageiros e 6 tripulantes morreram no acidente. A investigação considerará todas as versões de causas que possam ter provocado a tragédia.

Caixa negra do avião que se despenhou perto de Moscovo foi encontrada

A caixa negra do avião que se despenhou no domingo, nos arredores de Moscovo, provocando a morte das 71 pessoas que seguiam a bordo, foi hoje encontrada, comunicaram as autoridades russas.

Apesar das dificuldades causadas pela neve que cai na zona do acidente, entre as localidades de Arguntsevo e Stepanovo, a caixa negra do aparelho acabou por ser encontrada na operação, tendo já sido aberta por especialistas.

O Comité Intergovernamental da Aviação russa salientou que a caixa negra, que vai revelar dados do voo e poderá indicar, com certezas, as causas do acidente do bimotor, está a ser analisada.

A operação, que recolheu já mais de 400 peças de material do Antonov An-148, mobiliza mais de mil pessoas e 200 veículos e prolongar-se-á por “quase uma semana”, como indicou o ministro dos Transportes russo, Maxime Sokolov.

As autoridades russas frisaram as dificuldades de “uma área muito grande, na qual muitos fragmentos do avião estão espalhados, da neve e do desnível do terreno”.

Maxim Sokolov, que lidera a comissão governamental responsável pela investigação do desastre, indicou que a identificação das vítimas vai requerer exames comparativos de ADN.

AN-148 tinha passado numa revisão completa há um mês

O avião de passageiros AN-148 que de despenhou este domingo tinha passado no último janeiro uma revisão completa de manutenção, informou Saratovskie Avialinii, a companhia aérea proprietária do aparelho.

A revisão, conhecida como “revisão tipo C”, realiza-se a cada dois anos e inclui, entre outras coisas, “a revisão do motor, a fuselagem e as asas“, afirma um comunicado divulgado pela companhia aérea baseada na cidade de Saratov (região no Volga), que suspendeu os voos de todos os seus AN-148.

A aeronave, além disso, passou na revisão de manutenção obrigatória que se deve fazer antes de cada voo “sem que se tenha detetado qualquer falha”, acrescentou a companhia aérea.

O avião, que caiu minutos após descolar do aeroporto Domodedovo (Moscovo), tinha completado outras três rotas durante o mesmo dia.

Inicialmente, as autoridades comunicaram que todos os ocupantes do avião eram cidadãos russos, mas mais tarde precisaram que havia três passageiros estrangeiros, um cidadão da Suíça, um do Azerbaijão e outro do Cazaquistão.

O AN-148 é um avião desenhado pela empresa aeronáutica ucraniana Antonov para cobrir rotas de distância média, com uma autonomia de voo de entre 2.200 e 4.400 quilómetros, dependendo da sua configuração.

O acidente aéreo deste domingo é o mais grave ocorrido na Rússia desde 25 de dezembro de 2016, quando o SU-154 caiu no mar Negro, causando a morte aos seus 96 ocupantes.

Salvo por milagre: russo resolve não viajar no avião An-148 em pleno aniversário

Maksim Kolomeitsev, um residente da cidade russa de Sochi, planeava viajar para Orsk a bordo do avião An-148, que caiu. No entanto, no último momento, teve de adiar a viagem para a semana seguinte porque o seu carro ainda se encontrava na oficina.

“Perdi 10.000 rublos (cerca de 140 euros) na troca de passagens, mas ganhei a vida“, escreveu Kolomeitsev na rede social russa VK. Kolomeitsev ficou a par da tragédia através de um amigo por telefone.

No início, não acreditei e pensei ser uma maneira estranha de me desejar ‘Feliz aniversário'”, confessou. Maksim revelou que faz anos a 11 de fevereiro e o presente do destino foi o mais valioso.

“As minhas condolências para todos os familiares dos falecidos, porque, na realidade, o que ocorreu é terrível. Não posso nem imaginar o que aconteceria se algum familiar meu estivesse nesse avião”, declarou Kolomeitsev.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. O passageiro que decidiu não voar, e que se salvou, por modificar o voo perdeu mais de 140 mil Euros???? Qualquer coisa esta errado. Lamentável toda esta tragédia.

RESPONDER

Pode já ser demasiado tarde para salvar o Taj Mahal

O Taj Mahal, monumento que é cartão postal da índia, está a ficar amarelado devido à poluição. O Supremo Tribunal indiano já ameaçou o Governo: "ou restauram ou demolem". Há um ditado que diz que o …

Se precisa de um emprego, faça uma tatuagem

Se está à procura de emprego, não coloque de lado a hipótese de fazer uma tatuagem. Um surpreendente estudo demonstrou que as tatuagens podem dar aos candidatos uma vantagem competitiva no mercado de trabalho. De certeza …

Cientistas descobrem por que o "cheiro da chuva" é tão agradável

Não é só o alívio, após um longo período de seca, que faz com que o "cheiro da chuva" seja tão agradável. Segundo os cientistas há uma série de fatores envolvidos - que incluem a …

39 mortos confirmados em Génova. "Foi erro humano"

O Governo italiano declarou o "estado de emergência" por 12 meses em Génova, onde esta terça-feira a queda de um viaduto matou pelo menos 39 pessoas, e vai prestar um primeiro apoio de cinco milhões …

Michael Schumacher vai ser levado em breve para Maiorca

O alemão Michael Schumacher, heptacampeão mundial de Fórmula 1, vai ser levado para a ilha de Maiorca, em Espanha, onde passará a viver com a família, segundo revela a edição desta quarta-feira da revista suíça …

Marcha imparável de mortíferas viúvas-negras está a apoderar-se do Canadá

O habitat das criaturas potencialmente letais de oito patas estendeu-se em mais de 48 quilómetros nos últimos 12 anos, e aparentemente nada pode ser feito para as conter. Segundo um estudo publicado a semana passada na …

Marca espanhola cria sapato feito de lixo retirado dos oceanos

O lixo nos oceanos é um problema de longa data e aumenta de forma proporcional ao nosso consumo. A prática tem causado danos em inúmeras espécies marinhas,  como tartarugas e baleias. Para ajudar a combater estes …

Está explicado por que os índios têm cabelo comprido

Quando pensámos em índios, figuramos rapidamente uma pessoa de pele morena, com a cara pintada e, quase inevitavelmente, cabelo comprido. Ao que parece, o cabelo comprido não representa apenas uma questão meramente estética - pode …

Os próximos 4 anos vão ser "anormalmente quentes"

O período de tempo até 2022 poderá registar temperaturas ainda mais elevadas do que o esperado, com anos "anormalmente quentes", segundo um estudo baseado num novo método de previsão, divulgado nesta terça-feira. O trabalho realizado por …

2,3 milhões de venezuelanos abandonam o país por falta de alimentos e medicamentos

A falta de alimentos e de medicamentos forçou 2,3 milhões de venezuelanos a abandonarem o país, segundo a ONU, que alertou hoje para a situação de risco de dezenas de milhares de cidadãos da Venezuela. "As …