Avião russo explodiu depois de se despenhar

Yuri Kochetkov / EPA

Avião russo caiu perto de Moscovo

O avião de passageiros AN-148 com 71 pessoas a bordo que se despenhou alguns minutos depois de ter descolado do aeroporto internacional moscovita de Domodedovo, no momento da queda estava intacto e a bordo não foi registado nenhum incêndio.

A explosão ocorreu depois de o avião ter caído, comunicou a porta-voz do Comité de Investigação da Rússia, Svetlana Petrenko. “Foi estabelecido que no momento da queda o avião estava intacto, sem incêndios, a explosão ocorreu depois do acidente”, declarou a porta-voz, segundo a Sputnik News.

Svetlana acrescentou também que a investigação já levou a buscas no escritório das Linhas Aéreas de Saratov, de onde foram retiradas amostras de combustível, arquivos com dados de comunicação e monitorização do avião no ar e no solo e gravações digitais dos indicadores do radar com o voo do aparelho.

Antes, um representante do gabinete de emergência informou que foram encontrados mais de 200 fragmentos de corpos. As buscas continuam.

De acordo com a RT, o piloto do avião informou os controladores de voo de uma falha técnica e tentou averiguar a possibilidade de efetuar uma aterragem de emergência na cidade de Zhukovski.

Pouco antes, as autoridades apontavam na versão preliminar da causa do sinistro uma falha técnica ou do motor.

O avião An-148 caiu perto de Moscovo a 11 de fevereiro, todos os 65 passageiros e 6 tripulantes morreram no acidente. A investigação considerará todas as versões de causas que possam ter provocado a tragédia.

Caixa negra do avião que se despenhou perto de Moscovo foi encontrada

A caixa negra do avião que se despenhou no domingo, nos arredores de Moscovo, provocando a morte das 71 pessoas que seguiam a bordo, foi hoje encontrada, comunicaram as autoridades russas.

Apesar das dificuldades causadas pela neve que cai na zona do acidente, entre as localidades de Arguntsevo e Stepanovo, a caixa negra do aparelho acabou por ser encontrada na operação, tendo já sido aberta por especialistas.

O Comité Intergovernamental da Aviação russa salientou que a caixa negra, que vai revelar dados do voo e poderá indicar, com certezas, as causas do acidente do bimotor, está a ser analisada.

A operação, que recolheu já mais de 400 peças de material do Antonov An-148, mobiliza mais de mil pessoas e 200 veículos e prolongar-se-á por “quase uma semana”, como indicou o ministro dos Transportes russo, Maxime Sokolov.

As autoridades russas frisaram as dificuldades de “uma área muito grande, na qual muitos fragmentos do avião estão espalhados, da neve e do desnível do terreno”.

Maxim Sokolov, que lidera a comissão governamental responsável pela investigação do desastre, indicou que a identificação das vítimas vai requerer exames comparativos de ADN.

AN-148 tinha passado numa revisão completa há um mês

O avião de passageiros AN-148 que de despenhou este domingo tinha passado no último janeiro uma revisão completa de manutenção, informou Saratovskie Avialinii, a companhia aérea proprietária do aparelho.

A revisão, conhecida como “revisão tipo C”, realiza-se a cada dois anos e inclui, entre outras coisas, “a revisão do motor, a fuselagem e as asas“, afirma um comunicado divulgado pela companhia aérea baseada na cidade de Saratov (região no Volga), que suspendeu os voos de todos os seus AN-148.

A aeronave, além disso, passou na revisão de manutenção obrigatória que se deve fazer antes de cada voo “sem que se tenha detetado qualquer falha”, acrescentou a companhia aérea.

O avião, que caiu minutos após descolar do aeroporto Domodedovo (Moscovo), tinha completado outras três rotas durante o mesmo dia.

Inicialmente, as autoridades comunicaram que todos os ocupantes do avião eram cidadãos russos, mas mais tarde precisaram que havia três passageiros estrangeiros, um cidadão da Suíça, um do Azerbaijão e outro do Cazaquistão.

O AN-148 é um avião desenhado pela empresa aeronáutica ucraniana Antonov para cobrir rotas de distância média, com uma autonomia de voo de entre 2.200 e 4.400 quilómetros, dependendo da sua configuração.

O acidente aéreo deste domingo é o mais grave ocorrido na Rússia desde 25 de dezembro de 2016, quando o SU-154 caiu no mar Negro, causando a morte aos seus 96 ocupantes.

Salvo por milagre: russo resolve não viajar no avião An-148 em pleno aniversário

Maksim Kolomeitsev, um residente da cidade russa de Sochi, planeava viajar para Orsk a bordo do avião An-148, que caiu. No entanto, no último momento, teve de adiar a viagem para a semana seguinte porque o seu carro ainda se encontrava na oficina.

“Perdi 10.000 rublos (cerca de 140 euros) na troca de passagens, mas ganhei a vida“, escreveu Kolomeitsev na rede social russa VK. Kolomeitsev ficou a par da tragédia através de um amigo por telefone.

No início, não acreditei e pensei ser uma maneira estranha de me desejar ‘Feliz aniversário'”, confessou. Maksim revelou que faz anos a 11 de fevereiro e o presente do destino foi o mais valioso.

“As minhas condolências para todos os familiares dos falecidos, porque, na realidade, o que ocorreu é terrível. Não posso nem imaginar o que aconteceria se algum familiar meu estivesse nesse avião”, declarou Kolomeitsev.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. O passageiro que decidiu não voar, e que se salvou, por modificar o voo perdeu mais de 140 mil Euros???? Qualquer coisa esta errado. Lamentável toda esta tragédia.

RESPONDER

Investir em peças de Lego é mais rentável que comprar ações

Hoje em dia qualquer coisa pode ser construída com Legos. Segundo um estudo de uma professora da Escola Superior de Economia da Rússia, há empresários que preferem investir nas famosas peças da Lego do que …

Sporting vs Moreirense | Bom arranque vale triunfo ao leão

O Sporting não quis deixar fugir os seus adversários directos na luta pelo título e também venceu nesta primeira jornada da segunda volta. Os “leões” receberam e bateram o Moreirense por 2-1, num jogo em …

Alemã tricotou o "cachecol dos atrasos do comboio" e agora vendeu-o por sete mil euros no eBay

A passageira alemã Claudia Weber vendeu no eBay o cachecol que tricotou durante um ano e que representa o longo tempo de espera pelo comboio que a levava ao trabalho, todos os dias. A peça é …

Duas irmãs fingiram ser homens para salvar a barbearia da família

Jyoti e Neha, irmãs de 18 e 16 anos, respetivamente, fingiram ser homens para salvar a barbearia da família, localizada no estado de Uttar Pradesh, Índia, depois de o pai adoecer em 2014 "Eu estava a …

Tesla anuncia novos despedimentos (e são mais de três mil)

O presidente executivo da Tesla afirmou que a empresa vai suprimir cerca de três mil empregos e alertou para o "caminho muito difícil que tem pela frente" para produzir carros elétricos do Modelo 3 acessíveis …

InSight da NASA prepara-se para ouvir a "pulsação" de Marte

A NASA publicou esta semana imagens do sismómetro da sonda espacial InSight, que se prepara para ouvir a "pulsação" do solo marciano.  A agência espacial norte-americana descreve regularmente através da sua conta no Twitter como …

"Africa", dos Toto, vai tocar para sempre no deserto da Namíbia

"Africa", a canção dos "Toto", hit desde que foi lançada, em 1982, está a tocar para sempre no meio de um deserto na Namíbia, no continente que lhe dá nome. A instalação artística, da autoria de …

Liv deixou a escola por causa do bullying. Hoje, aos 20 anos, tem um negócio milionário

A empresária Liv Conlon abandonou os estudos aos 16 anos porque sofria bullying, montou um negócio imobiliário e agora a sua empresa fatura mais de um milhão de libras por ano. Hoje, ajovem de Bothwell, na …

Há um avião abandonado no aeroporto de Madrid (e ninguém sabe quem é o dono)

O avião, um Mc Donnell Douglas MD87, é o único naquelas condições em Barajas. Procura-se o dono da aeronave que está em “evidente estado de abandono”, de acordo com o aeroporto. Há um avião esquecido no …

Trump cancela viagens de democrata Nancy Pelosi. "Apanhe um voo comercial"

Donald Trump obrigou a presidente da Câmara dos Representantes, a democrata Nancy Pelosi, a desmarcar as viagens que tinha agendadas a Bruxelas e ao Afeganistão. Donald Trump usou o argumento do shutdown, a paralisação dos gastos …