/

Avião da AirAsia caiu em 3 minutos, co-piloto francês estava aos comandos

dr Família Plesel

O francês Remi Emmanuel Plesel, co-piloto do voo QZ8501 da AirAsia

O francês Remi Emmanuel Plesel, co-piloto do voo QZ8501 da AirAsia

O copiloto francês Rémi Plésel estava no comando do avião da AirAsia quando o aparelho caiu no Mar de Java, no mês passado, com 162 pessoas a bordo. A revelação foi feita esta quinta-feira pelos investigadores, sem indicar a causa do acidente.

O Airbus A320-200 desapareceu dos radares cerca de meia hora depois de decolar da cidade indonésia de Surabaia com destino a Cingapura, após um pedido para ganhar altitude devido a condições meteorológicas adversas.

Segundo a investigação, o avião fez uma subida abrupta de altitude antes de cair no mar.

Com base nos dados das caixas-pretas, os investigadores apresentaram um relatório preliminar à Organização Internacional da Aviação Civil, obrigatório 30 dias após a data do acidente.

O Comitê Nacional de Segurança dos Transportes da Indonésia revelou esta quinta-feira que o co-piloto francês Rémi Plesel estava ao comando do avião, substituindo o comandante indonésio Iriyanto, um ex-piloto da Força Aérea que “supervisionava o voo”, declarou o responsável pela investigação do comitê, Mardjono Siswosuwarno.

Ertata Lananggalih, outro investigador, confirmou que o piloto tinha procedido a uma ascensão brusca. Em 30 segundos, o avião passou de uma altura de 9.700 metros para 11.400 metros, antes de iniciar a rota de queda em direção ao Mar de Java, que demorou três minutos.

Os investigadores disseram que foi detectada a presença de nuvens de tempestade na região, atiingindo uma altura de até 44 mil pés, no momento do acidente, apesar de não afirmarem que o avião tenha voado na sua direção.

Mardjono Siswosuwarno acrescentou ainda que a aeronave estava em boas condições.

O documento da investigação preliminar não foi tornado público. Mas, segundo as autoridades, o relatório final, que será concluído entre sete e oito meses, será divulgado.

Até agora, foram resgatados 72 corpos de um total de 162 pessoas.

As operações prosseguem para tentar reencontrar os corpos restantes. O Exército indonésio encerrou, esta terça-feira as operações de recuperação dos destroços, depois de terem fracassado os esforços para resgatar a fuselagem do fundo do mar.

ZAP / ABr

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE