Autoridades russas invadem mosteiro e detêm monge que nega existência da covid-19

As forças especiais da polícia russa invadiram um mosteiro para deter um monge que repreendeu o Kremlin e a liderança da Igreja Ortodoxa Russa e negou a existência do coronavírus.

Durante a detenção, as autoridades entraram em confronto com os apoiantes do monge Sergiy, que se encontrava no mosteiro Sredneuralsk, nos montes Urais. Este foi levado de avião para Moscovo, acusado de incitar ações suicidas nos seus sermões, nos quais exortava os crentes a “morrerem pela Rússia”. Este negou as acusações.

Quando o coronavírus chegou à Rússia, no início do ano, o monge de 65 anos negou a sua existência e classificou os esforços do governo para conter a pandemia como o “acampamento eletrónico de Satanás”, afirmando que as vacinas contra a covid-19 fazem parte de um plano global para controlar as pessoas através de chips, noticiou o Guardian.

Sergiy, que pediu aos seguidores que desobedecessem às medidas de contenção do governo, se escondeu no mosteiro perto de Ekaterinburg, que o próprio fundou. Dezenas de voluntários, incluindo veteranos do conflito separatista no leste da Ucrânia, ajudaram a fazer cumprir as suas ordens.

O monge repreendeu o Presidente russo, Vladimir Putin, considerando-o um “traidor da pátria”, que está a servir um “governo mundial” satânico. Repreendeu também o chefe da Igreja Ortodoxa Russa, o Patriarca Kirill, bem como outros clérigos, indicando que se tratam de “hereges” e que deviam ser “expulsos”.

A Igreja Ortodoxa Russa retirou Sergiy do seu posto de abade em julho, por quebrar as regras monásticas, mas este rejeitou a decisão e ignorou a intimação das autoridades.

Centenas de apoiantes de Sergiy continuaram a se manifestar no mosteiro, horas depois que este ter sido foi levado.

Sergiy, que nasceu Nikolai Romanov, foi agente das autoridades durante a era soviética. Depois de deixar o cargo, foi condenado por roubo e agressão e sentenciado a 13 anos de prisão. Após ser libertado, se juntou a uma escola da igreja e mais tarde se tornou monge.

O monge se tornou conhecido pelos seus esforços para abrir novas igrejas e mosteiros nos montes Urais. Nos seus sermões, denunciou supostas conspirações do “governo mundial” e glorificou o último czar da Rússia, Nicolau II, morto pelos bolcheviques junto com a sua família, em Ekaterinburg, no ano de 1918.

Sergiy é um dos clérigos ultraconservadores que desafiam a liderança da Igreja Ortodoxa Russa, com as suas ações a contestar a autoridade do Patriarca Kirill.

Taísa Pagno //

PARTILHAR

RESPONDER

Profissionais de saúde começam hoje a receber segunda dose da vacina

Até sexta-feira, tinham sido vacinadas 106 mil pessoas em Portugal continental, incluindo utentes e funcionários de lares de idosos. Os primeiros profissionais de saúde que foram vacinados contra a covid-19 no final do ano vão começar …

Garcia de Orta alerta para risco de pré-catástrofe. Hospital de Loures com doentes ventilados na urgência

O Hospital Garcia de Orta (HGO), em Almada, apresentava, este sábado, um total de 169 doentes com covid-19 internados, dos quais 18 em cuidados intensivos. Já o Hospital de Loures tinha 187 doentes com covid-19 …

Os novos robôs da Samsung fazem pequenas tarefas domésticas (e ainda lhe servem um copo de vinho)

O Samsung Galaxy S21 não é a única surpresa que a empresa tem preparada para 2021. A Samsung apresentou algumas propostas de robôs domésticos, na primeira grande feira de tecnologia do ano. A Samsung levantou um …

Cientistas desenvolveram mini-cérebros (quase) humanos

Cientistas norte-americanos enviaram para a Estação Espacial Internacional (EEI) aglomerados de células nervosas, chamadas de mini-cérebros, que estão, agora, a desenvolver-se de formas que os investigadores não imaginavam ser possível. Os organóides foram criados a partir …

Um medicamento comum utilizado para tratar a diarreia pode ajudar a combater células cancerígenas agressivas

Um fármaco comum prescrito para tratar a diarreia pode ajudar a combater um tipo agressivo de cancro cerebral (glioblastoma), sugere uma nova investigação levada a cabo pela Universidade de Frankfurt, na Alemanha. Em causa está …

"Bola de fogo" cruzou o céu sobre o Mediterrâneo a 105 mil quilómetros por hora

Uma "bola de fogo" atravessou o mar Mediterrâneo e o norte de Marrocos na noite de quarta-feira, a 105.000 quilómetros por hora. A bola de fogo foi observada por um projeto científico espanhol a uma velocidade …

Duterte rejeita que a filha o vá suceder na liderança das Filipinas. "Isto não é para mulheres"

O líder das Filipinas, Rodrigo Duterte, descartou, na quarta-feira, a hipótese de a filha o vir a suceder no próximo ano, acrescentando que a presidência não é tarefa para uma mulher por causa das …

"Uma memória a flutuar no oceano." Encontrada, dois anos depois, uma mensagem numa garrafa

Uma mensagem no interior de uma garrafa sobreviveu a uma viagem de dois anos pelo oceano. Recentemente, chegou às mãos de um ativista ecológico, enquanto limpava uma praia da Papua Nova Guiné. Em novembro do ano …

As células imortais de Henrietta Lacks revolucionaram a Ciência

O ano de 1951 foi muito importante no campo da biotecnologia e, surpreendentemente, tudo começou com a chegada de Henrietta Lacks a um hospital norte-americano. Descendente de escravos, Loretta Pleasant nasceu a 1 de agosto de …

Humanidade não será capaz de controlar máquinas superinteligentes, avisam cientistas

Uma equipa de investigadores do Instituto Max Planck para o Desenvolvimento Humano sugere que seria impossível controlar máquinas superinteligentes. A tecnologia de Inteligência Artificial (IA) continua a evoluir de vento em popa, enquanto alguns cientistas e …