Austrália. Maiores incêndios de sempre já causaram mortos e podem durar meses

Fully Handoko / EPA

Mais de 150 incêndios devastam as costas Leste e Oeste da Austrália, 40 deles fora de controlo, com as autoridades a ordenarem na quarta-feira à população e aos turistas que abandonassem as zonas na rota das chamas, que avançam a grande velocidade.

As circunstâncias atuais – intensidade do vento seco a aumentar e os fogos a aproximarem-se das grandes cidades – levaram o Governo a advertir para o aumento do perigo. Na terça-feira à noite, Shane Ftitzsimmons, comissário do Serviço de Incêndios Florestais, já tinha dito que as condições iriam piorar, noticiou o Público.

A proteção civil emitiu uma ordem de “saída imediata” para várias regiões, incluindo Noosa, uma estância balnear perto de Brisbane, estado de Queensland, no Norte do país. Na noite de terça para quarta-feira houve um arrefecimento em Nova Gales do Sul (onde se situa Sydney), mas o cenário piorou em Queensland, onde 80 fogos ativos.

“Esperemos que as pessoas ouçam o nosso apelo e entendam o nosso trabalho e que se tiverem dúvidas percebam que este é o momento de saírem”, disse Greg Christensen, presidente da câmara de Scenic Rim (Queensland). “Nunca tivemos fogos florestais como estes”, acrescentou.

Os incêndios na Austrália potenciaram um debate sobre as alterações climáticas e sobre as políticas de prevenção de fogos, com o Partido Liberal, no governo, e os Verdes Australianos, na oposição, a trocar acusações.

Barnaby Joyce, antigo vice-primeiro-ministro, acusou os ambientalistas de serem também responsáveis pela propagação dos fogos ao fazerem campanha contra as queimadas que limpam o solo seco.

“Temos que adaptar os nossos planos às situações”, disse a deputada independente Zali Steggall à ABC. “O que queremos é um consenso que nos faça avançar para desenharmos um plano que adapte a Austrália ao aquecimento do clima”. O primeiro-ministro, Scott Morrison, que não tem comentado as mudanças climáticas, pediu moderação no debate.

Segundo informou a Reuters, os incêndios florestais são comuns na Austrália, onde o verão é quente e seco. Mas depois de três anos de seca, os incêndios deste ano começaram na primavera, e com uma ferocidade inédita.

Pelo menos quatro pessoas já morreram nos incêndios, revelou o último relatório polícia. Um corpo foi encontrado perto da cidade de Kempsey, no estado de Nova Gales do Sul, na noite de quarta-feira, suspeitando-se que seja de um homem de 58 anos que morava naquela zona, numa cabana, e não era visto desde sexta-feira, noticiou a agência Lusa.

Três outras pessoas já tinham morrido devido aos incêndios no estado de Nova Gales do Sul, onde 0 fogos continuam ativos. Mais de 150 casas arderam e milhares de pessoas já foram forçadas a fugir.

 

Como referiu a Lusa, milhares de bombeiros foram destacados preventivamente nos estados de Queensland e Nova Gales do Sul devido a condições meteorológicas consideradas “catastróficas” e “fora do comum”.

ZAP //

 

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Sr Trump, o seu pais está a arder como nunca se viu e sentiu e ainda acha que as alterações climatéricas são mito!
    Não tarda, não teremos nada verde, não teremos animais, deixaremos de ver o céu azul….
    Enfim…
    Aproxima-se a Apocalipse e os USA são os maiores culpados juntamente com a China.

Artista gráfico faz reconstrução facial de Henrique VII de Inglaterra

Um artista gráfico fez uma reconstrução ultrarrealista de Henrique VII, Rei de Inglaterra entre 1485 e 1509. De acordo com o site Live Science, Matt Loughrey produziu a imagem de Henrique VII a partir da sua …

Marcelo promulga diploma que permite festa do Avante! (mas deixa recados ao Governo)

O Presidente da República promulgou, esta terça-feira, o diploma do parlamento sobre proibição de festivais e espetáculos de natureza análoga até 30 de setembro devido à covid-19, mas com reparos sobre "a garantia do princípio …

Governo italiano vai contratar 60 mil pessoas para vigiar distanciamento social

O Governo italiano vai contratar "assistentes cívicos" para garantir que os cidadãos cumprem o distanciamento social. Depois de mais de dois meses confinados nas suas casas para conter a propagação do coronavírus, os italianos começaram a …

Rio volta a admitir que PSD viabilize Orçamento Suplementar do Governo

O presidente do PSD afirmou hoje que viabilizará ao Governo uma proposta de Orçamento Suplementar, "como tudo indica que é", que proceda à adaptação de medidas a tomar até ao final do ano para o …

J.K. Rowling anuncia novo livro infantil a ser publicado gratuitamente online

A escritora britânica J.K. Rowling, autora da saga "Harry Potter", vai publicar um novo livro infantil, intitulado "The Ickabog", um conto de fadas que será disponibilizado 'online', gratuitamente e em formato de série, a partir …

Empresa portuguesa cria cabine que faz desinfeção total em 25 segundos

A Starmodular, uma empresa com sede em Belmonte, distrito de Castelo Branco, criou um sistema destinado a espaços abertos ao público que permite a desinfeção total em 25 segundos para evitar a propagação da Covid-19, …

TAP duramente criticada por marginalização do Norte. Rio fala em "empresa regional"

Rui Rio foi apenas uma das várias vozes que criticaram o novo plano de voo da TAP, em que a maioria das ligações repostas são de Lisboa. Marcelo Rebelo de Sousa também demonstrou a sua …

Teatros e cinemas podem reabrir, mas com um lugar de intervalo

Teatros, salas de espetáculos e cinemas podem reabrir com todas as filas ocupadas e um lugar de intervalo entre os espetadores, que serão obrigados a usar máscara. Teatros, salas de espetáculos e cinemas podem reabrir, a …

Em disputa com os EUA, China avança com a construção de 700 laboratórios

A China está a acelerar a construção de 700 novos laboratórios perante um cenário de corrida tecnológica contra os Estados Unidos. O objetivo é aumentar a competitividade do país. A tensão entre Pequim e Washington tem …

Oposição urge Boris Johnson a despedir assessor por ter violado o confinamento

Os partidos da oposição escreveram hoje ao primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, urgindo a demissão do assessor Dominic Cummings, a quem acusam de ter "abalado gravemente a confiança" da população nos apelos oficiais sobre a pandemia …