Aumentam urgências hospitalares por falta de resposta dos centros de saúde

Tânia Rêgo / ABr

-

Cerca de metade das pessoas que recorrem às urgências hospitalares fazem-no por não conseguir atendimento no centro de saúde ou porque o episódio de doença ocorre fora do horário dos cuidados primários, segundo um inquérito da associação DECO.

Com base em 3.556 respostas a inquéritos lançados em Outubro de 2013, a associação de defesa do consumidor conclui que aumentou o número de doentes que vai ao hospital por não conseguir ser atendido nos centros de saúde.

Do total de inquiridos, há ainda 12% que alega não ter recorrido aos serviços de urgência por falta de dinheiro para pagar a taxa moderadora.

As conclusões do inquérito, divulgadas hoje na revista Teste Saúde, mostram que há cinco anos, num estudo semelhante, apenas um quarto dos inquiridos apresentou motivos idênticos para recorrer ao hospital.

“Os resultados mostram um claro aumento do recurso às urgências hospitalares por falta de resposta dos cuidados de saúde primários”, refere o artigo.

Em 2009, eram quatro em cada 10 os utentes que foram atendidos nos centros de saúde a precisar de uma consulta urgente.

No actual inquérito, o número baixou para metade, com apenas dois em cada 10 a conseguir, quando precisa, consulta urgente nos cuidados de saúde primários.

Outra das razões para os utentes optarem pelas urgências dos hospitais é a convicção de que há “melhores condições de tratamento e de que os profissionais são mais eficientes, por estarem mais habilitados a lidar com situações graves”.

Numa análise à pulseira atribuída na triagem feita nos hospitais, o artigo da Teste Saúde refere que apenas 13% dos inquiridos estariam a necessitar de cuidados imediatos ou quase imediatos (com pulseira vermelha ou laranja).

A pulseira verde ou azul (não urgente ou pouco urgente) foi recebida por quatro em cada 10 utentes questionados.

Em comparação com o inquérito realizado há cinco anos, o tempo de espera para ser visto pelo primeiro médico aumentou ligeiramente, de 70 para 72 minutos.

Contudo, analisando desde o ano 2000, o tempo de espera para ser visto pelo primeiro médico nos hospitais públicos aumentou quase 10 minutos.

Já nos cuidados primários, o tempo de espera aumentou de 55 minutos em 2009 para 62 minutos este ano, depois de uma tendência decrescente entre 2000 e 2009.

Apesar deste aumento, o nível de satisfação dos utentes dos centros de saúde manteve-se igual ao verificado em 2009.

Em relação aos hospitais, a satisfação regista níveis sem alterações (65 em 100 pontos), com os doentes a queixarem-se sobretudo da demora dos resultados dos exames e do tempo “desperdiçado na sala de espera, cujas condições de higiene e conforto desagradam a cerca de um terço dos utentes”.

Nos hospitais privados, os níveis de satisfação são melhores (77 pontos em 100), mas um em cada 10 utilizadores mostra-se descontente com o funcionamento dos serviços.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Cada vez mais freiras sofrem de burnout no Vaticano

Há cada vez mais freiras a sofrerem de burnout no Vaticano. Várias irmãs denunciaram excesso de trabalho, stress, exploração laboral e abusos por parte dos superiores. Sem contrato de trabalho ou horários definidos, muitas freiras que …

"Foi uma cena de acidente devastadora". Helicóptero que matou Kobe Bryant não tinha caixa negra

As circunstâncias do acidente que provocou a morte de Kobe Bryant, da filha do ex-basquetebolista da NBA e de mais quatro pessoas, continuam a ser investigadas. Sabe-se, agora, que o helicóptero onde seguiam as vítimas …

EUA apresentam plano de paz para o Médio Oriente já condenado pela Palestina

O Presidente dos Estados Unidos (EUA), Donald Trump, apresenta esta terça-feira o seu plano de paz para o Médio Oriente, após reuniões com líderes israelitas, que poderá estar condenado ao fracasso, perante a rejeição dos …

Vacina chinesa para o coronavírus pode começar a ser testada em menos de 40 dias

A equipa chinesa que trabalha no desenvolvimento de uma vacina para combater o coronavírus de Wuhan disse que espera poder começar os testes em menos de 40 dias, informou a agência estatal Xinhua. Pelo menos 106 …

Netanyahu anuncia retirada da sua imunidade parlamentar

Benjamin Netanyahu retirou o pedido de imunidade ao Parlamento israelita contras as três acusações de que foi alvo em novembro, que envolvem casos de corrupção, fraude e abuso de confiança. O primeiro-ministro de Israel disse, em …

Vitória já tem proposta por Tapsoba (e pode fazer encaixe histórico)

O Vitória de Guimarães recebeu uma proposta por Edmond Tapsoba que pode levar os vimaranenses a abrir mão do jogador. Sabe-se que a proposta recebida ronda os 20 milhões de euros. A notícia avançada esta terça-feira …

Livre exige que património das ex-colónias em museus portugueses seja devolvido

O Livre quer que todo o património das ex-colónias, presente em território português, possa ser restituído pelos países de origem de forma a “descolonizar” museus e monumentos estatais. O partido da papoila quer que o património …

Pedro Sánchez usou helicóptero que procurava homem desaparecido

O primeiro-ministro espanhol requisitou, na passada quinta-feira, um helicóptero que estava a ser utilizado nas operações de busca de um homem de 34 anos que estava desaparecido em Maiorca. De acordo com o jornal espanhol ABC, tratava-se …

Isabel dos Santos contrata advogados de Ronaldo, Meghan e J. K. Rowling

Isabel dos Santos decidiu esta segunda-feira processar o consórcio de jornalistas. Para tal, contratou a mesma firma de advogados que conta com clientes como Cristiano Ronaldo, Harry e Meghan Markle e J. K. Rowling. Depois de …

ERC dá parecer favorável à nova direção de informação da RTP

A Entidade Reguladora para a Comunicação (ERC) deu, esta segunda-feira, "parecer favorável à nova direção de informação da RTP", 20 dias depois de a equipa liderada por António José Teixeira ter sido indigitada. O Conselho Regulador …