Regresso às aulas. Regras permitem sentar dois alunos por carteira

Rodrigo Antunes / Lusa

As novas orientações da Direção-Geral da Saúde (DGS) prevêem que dois alunos possam sentar-se na mesma secretária no regresso às aulas presenciais, mantendo um distanciamento físico de pelo menos um metro “sempre que possível”. Por seu lado, os especialistas aconselham o uso de máscara a partir dos seis anos.

A Direção-Geral da Saúde (DGS) enviou orientações às escolas para a preparação do novo ano letivo. O documento com as orientações para as escolas prevê medidas como “circuitos diferentes, utilização de máscaras por toda a comunidade educativa, uma determinada disposição das carteiras nas salas, uma determinada utilização dos espaços e a sua higienização”, sendo semelhante ao documento que já se encontra em vigor.

Uma das medidas permite que dois alunos partilhem a mesma secretária, mas a recomendação geral passa por existir um distanciamento físico de pelo menos um metro “sempre que possível”. Esta medida permite que as escolas não alterem as configurações das salas.



“Sempre que possível, deve garantir-se o distanciamento físico de pelo menos um metro”, disse Graça Freitas, diretora-geral de Saúde, esta quarta-feira, citando o documento assinado pela DGS e pelas direcções gerais de Educação e dos Estabelecimentos Escolares.

De acordo com o jornal Público, que falou com Filinto Lima, presidente da Associação Nacional de Diretores de Agrupamentos e Escolas Públicas, a expressão “sempre que possível” dá “mais margem às escolas para se organizarem”.

Por outro lado, “garantir um metro entre os alunos é uma improbabilidade, tendo em conta a forma como as turmas foram construídas e o tamanho das salas de aulas”, disse Manuel Pereira, da Associação dos Diretores de Escolas (ANDE).

Normalmente, as salas de aula têm entre 45 e 50 metros quadrados. Para garantir o distanciamento mínimo, apenas caberiam entre 12 a 14 alunos, quando há turmas com entre 28 e 30 estudantes. Além disso, as escolas têm normalmente carteiras duplas, pelo que não restarão muitas soluções que não sejam sentar os estudantes lado a lado.

No ensino privado, também os colégios têm dificuldades em seguir as diretrizes da DGS. No colégio Valsassina, em Lisboa, cada turma terá uma sala de uso exclusivo e as carteiras terão o nome do aluno respetivo. Essa é a solução que as escolas públicas estão a estudar para reduzir as necessidades de higienização do espaço entre cada utilização.

Ambos os regimes escolares ainda precisam de estudar, de acordo com o Público, a redução de cruzamento entre os alunos nos corredores e espaços comuns, a limpeza constante das casas de banho e o uso dos bufetes e refeitórios.

O Público relata ainda que os especialistas aconselham o uso generalizado e obrigatório de máscara a partir dos seis anos, aulas por turnos com horários desencontrados, desinfetante e sabão à disposição e ventilação adequada dos espaços.

O Governo quer regressar às aulas presenciais para todos já em setembro. O regime presencial é a primeira opção de preferência, caso haja condições. Para este regime, as escolas terão uma capacidade de “gestão mais flexível dos horários, dos espaços escolares e dos créditos horários”.

O Ministério preparou três cenários distintos para o ano de 2020/2021: regime presencial, misto e não presencial. O objetivo será cobrir todas as hipóteses que podem vir a ser necessárias tendo em conta a evolução da pandemia em Portugal.

O regresso às escolas será entre 14 e 17 de setembro. O próximo ano escolar vai ter mais dias de aulas, devido a um encurtamento das férias da Páscoa e a um terceiro período mais longo.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

DGS diz que demora de conclusões sobre eventos-piloto não é por erro técnico

A Direção-Geral da Saúde (DGS) rejeitou, esta terça-feira, que tenha havido erro técnico no tratamento de dados dos eventos-piloto da Cultura, ocorridos em abril e maio, mas admitiu que o processo está demorado. Numa declaração enviada …

Governo quer fazer alterações na duração de cargos de dirigentes

As mudanças que estão a ser preparadas passam por reduzir a duração dos cargos em substituição e, por outro lado, pelo ajustamento do período das comissões do serviço em função da avaliação. Segundo o Jornal de …

Responsável pelas manifestações em Lisboa é coordenador no Gabinete de Apoio à Presidência da CML

O responsável pelas manifestações na cidade de Lisboa é coordenador técnico no Gabinete de Apoio à Presidência da Câmara liderada por Fernando Medina. De acordo com o semanário Expresso, António Santos tem sido, nos últimos …

Sporting e Braga jogam Supertaça em Aveiro no dia 31 de julho

A Supertaça Cândido Oliveira, que vai ser disputada entre Sporting e Sporting de Braga, vai ser disputada em Aveiro, a 31 de julho, anunciou a Federação Portuguesa de Futebol (FPF). "A decisão da Supertaça Cândido de …

Um quarto da população portuguesa já tem a vacinação completa

Em Portugal, 42% das pessoas já receberam a primeira dose de uma vacina contra a Covid-19 e 25% — cerca de um quarto da população — estão completamente vacinados. De acordo com o mais recente relatório …

Cardiologista do Tottenham admite ponto final na carreira de Eriksen

O cardiologista do Tottenham, Sanjay Sharma, admite um ponto final na carreira de Christian Eriksen, que caiu inanimado no jogo entre a Dinamarca e a Finlândia. O encontro entre Dinamarca e Finlândia, da primeira jornada do …

ARS Norte conta avançar com recuperação de consultas em atraso ainda este mês

A Administração Regional de Saúde (ARS) do Norte conta avançar durante este mês com o programa especial de incentivos financeiros para recuperação de consultas presenciais nos cuidados de saúde primários (CSP), propondo-se recuperar metade da …

Cristiano Ronaldo no Euro 2020

"Rei do Euro". Ronaldo fez história na Hungria (e ainda vai durar "mais uns 3 aninhos")

Cristiano Ronaldo marcou dois dos golos de Portugal na vitória frente à Hungria por 3-0, na estreia da Selecção no Euro 2020, e tornou-se no melhor marcador de sempre dos Campeonatos Europeus de futebol. Aos …

"Insultos são a arma dos fracos". Ministro defende lei das minas e lança farpas a Catarina Martins

Matos Fernandes defende acerrimamente o novo decreto lei da exploração mineira e lança farpas a Catarina Martins, que o criticou: "Insultos são a arma dos fracos". No domingo, o Bloco de Esquerda anunciou que ia pedir …

Crónica ZAP - Linha de Fundo por Teófilo Fernando

Linha de Fundo: Ronaldo e agitadores derrubaram a muralha

Rajada final garantiu vitória lusa na estreia. Ronaldo a bisar e a quebrar três recordes. Todos os jogos da primeira jornada. Visto da Linha de Fundo. A paciência tem limites Hungria 0 – 3 Portugal (Raphaël …