Aulas presenciais para todos em setembro. Governo admite contratar mais professores

O Governo quer começar o próximo ano letivo em setembro em regime de ensino presencial em todos os níveis. Para isso, o Ministério da Educação assume estar preparado para contratar mais professores.

De acordo com o semanário Expresso, o Governo pretende que as aulas presenciais para todos os níveis comecem em setembro e a estratégia pode assentar em decisões relacionadas com o tamanho e o desdobramento das turmas – medidas que implicam a contratação de mais professores.

“Sabendo-se que o regime presencial é o que mais minimiza as desigualdades sociais, o próximo ano letivo terá nas estratégias de recuperação das aprendizagens um dos principais pilares”, reconhece o Ministério da Educação, em declarações ao Jornal de Notícias.

Em declarações ao Expresso, o Ministério da Educação assume que, “em caso de necessidade, haverá contratação de mais professores”.

A ausência de referências à Educação nos setores abrangidos pelo Orçamento suplementar deixa para este sector um acréscimo de 400 milhões de euros, mas destinados exclusivamente à escola digital.

Este dinheiro provém de fundos comunitários e faz parte de uma aposta do primeiro-ministro, prevista no Programa de Governo, antes de o surto começar, para a “aceleração do processo de conectividade e de digitalização das escolas”.

Agora, o Ministério da Educação assume que esta necessidade se “adensa” com a pandemia, uma vez que é preciso “assegurar o ensino à distância acessível a todas as famílias e regiões”.

Ao Expresso, o Governo garantiu que o Plano A é “que o próximo ano letivo possa acontecer presencialmente, em todos os níveis de ensino”. Por outro lado, “outros cenários” estão a ser desenhados “para que seja possível dar uma resposta contundente a qualquer realidade que se afigure”.

O especialista João Dias da Silva disse ao JN que as turmas não poderão ter mais de 15 alunos. Já José Eduardo Lemos, presidente do Conselho de Escolas, “sugere reforçar a carga horária em uma hora semanal no ano terminal das disciplinas sujeitas a exame nacional”.

“Absolutamente irresponsável”

Mário Nogueira, secretário-geral da Federação Nacio­nal dos Professores (Fenprof), é uma das vozes mais críticas do silêncio do Governo quanto às diretrizes para o próximo ano letivo. “As escolas têm de se organizar e é absolutamente irresponsável por parte do Ministério da Educação não estar a discutir com ninguém”, disse Mário Nogueira.

O secretário-geral da Fenprof diz não compreender se os 400 milhões de euros “são para substituir e renovar o parque tecnológico das escolas — e se for isso, é bem — ou para dar computadores a toda a gente, por forma a ter ensino à distância, que fica mais barato”.

Já os diretores de escolas públicas, representados por Filinto Lima, defendem, de acordo com o Expresso, o ensino à distância apenas “para uma situação de emergência, um remedeio”.

Filinto Lima considera “importante que os despachos saiam o mais depressa possível”. Para a Associação Nacional de Diretores de Agrupamentos e Escolas, o despacho para a Organização do Ano Letivo terá “de reforçar as horas de crédito para as escolas”, definidas e geridas dentro da sua autonomia para contratar professores que dão apoio aos alunos com mais dificuldades.

De qualquer das formas, ainda que a situação epidemiológica esteja controlada em setembro, o próximo ano letivo não será igual aos outros.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. “em caso de necessidade, haverá contratação de mais professores”
    Esta foi boa… Não haverá necessidade

    As turmas não poderão ter mais de 15 alunos.
    Esta ainda foi melhor.

    EHEH

RESPONDER

Cheias atingem campos no Bangladesh. Pelo menos seis refugiados Rohingya mortos

Pelo menos seis refugiados Rohingya morreram após as cheias inundarem os campos de refugiados em Bangladesh nos últimos dias, destruindo os abrigos de bambu e plástico e deixando pelo menos 5.000 desabrigados, informou o Alto-comissariado …

Defesa de Salgado alega diagnóstico preliminar de Alzheimer do ex-banqueiro

A defesa do antigo presidente do BES, que está a ser julgado por três crimes de abuso de confiança no âmbito da Operação Marquês, pediu ao tribunal uma perícia médica devido ao seu diagnóstico preliminar …

Três norte-americanos emitem carbono suficiente para matar uma pessoa, revela estudo

O estilo de vida de três norte-americanos leva a uma emissão de carbono suficiente para matar uma pessoa, revelou um novo artigo, concluindo ainda que as emissões de uma única usina a carvão podem causar …

Terceira dose da vacina da Pfizer aumenta "fortemente" a proteção contra a variante Delta

Farmacêutica norte-americana pretende submeter um novo pedido de autorização de emergência para a administração da terceira dose ao regulador, depois de já ter visto um pedido anterior ser recusado por falta de evidências científicas. Depois de …

Estabelecimentos abertos até às 02h00. Máscaras na rua acabam em setembro

O primeiro-ministro anunciou, esta quinta-feira, a partir do Palácio Nacional da Ajuda, as novas medidas de desconfinamento decididas no Conselho de Ministros. António Costa começou por referir que, graças às medidas restritivas dos últimos tempos, é …

Surpresa na Liga dos Campeões: Celtic é uma equipa de "terceira divisão"

Críticas à qualidade do plantel do gigante escocês, que nem passou da segunda pré-eliminatória de acesso à Liga dos Campeões. O Midtjylland fez a festa. Há uns tempos seria uma surpresa mas, nos anos mais recentes, …

Morreu o poeta e tradutor Pedro Tamen, aos 86 anos

O poeta e tradutor, de 86 anos, morreu, esta quinta-feira, em Setúbal, onde estava hospitalizado, disse à agência Lusa fonte próxima da família. Pedro Tamen, que além de poeta também foi tradutor, estreou-se, em 1956, com …

Corrida à Câmara de Lisboa divide CDS. Mesquita Nunes junta-se aos críticos

A escolha de Filipe Anacoreta Correia, em vez de João Gonçalves Pereira, para número dois da lista à Câmara de Lisboa está a gerar uma guerra interna no CDS. A escolha de Filipe Anacoreta Correia para …

Tragédia Hillsborough: morreu uma vítima, depois de 32 anos em estado vegetativo

Andrew Devine faleceu aos 55 anos. É oficialmente a 97.ª pessoa a morrer por causa do desastre em 1989, em Sheffield. De 15 de abril de 1989 até 27 de julho de 2021 passaram mais de …

Trabalhadores da Google só regressam aos escritórios em outubro e todos vacinados

A maioria dos trabalhadores da Google só regressará aos escritórios em meados de outubro, depois de ser totalmente vacinada, numa tentativa de combater a disseminação da variante Delta do novo coronavírus SARS-COV-2, anunciou esta quarta-feira …