Aulas do 1.º ciclo em escola de Lisboa suspensas. Escola em Viseu fecha portas

Manuel de Almeida / Lusa

As aulas do 1.º ciclo na escola pública das Laranjeiras, em Lisboa, foram suspensas, devido à falta de funcionários em número suficiente, já que um destes testou positivo para a covid-19.

De acordo com o Agrupamento de Escolas das Laranjeiras, numa nota enviada este domingo ao final da tarde aos encarregados de educação dos alunos da Escola Básica 1/Jardim de Infância (EB1/JI) das Laranjeiras, a que a Lusa teve acesso, “o 1.º ciclo da EB1/JI das Laranjeiras não vai poder abrir nos próximos dias”.

“Esta situação deve-se ao facto de não haver assistentes operacionais (AO) em número suficiente, uma vez que uma AO testou positivo à covid-19 e em sequência outras três vão ser testadas e ficar em isolamento”, lê-se na nota.

Segundo o agrupamento, “a situação vai sendo avaliada dia a dia”. “Assim que tenhamos AO em número suficiente para abrir a escola, informá-lo-emos”, garante o agrupamento.

Além de as aulas do 1.º ciclo ficarem suspensas, também “o serviço de CAF [Componente de Apoio à Família] para o 1º ciclo não vai poder funcionar”.

A escola explica aos encarregados de educação que, após ter sido informada do resultado do teste e ter comunicado com a delegada de saúde do Centro de Saúde Sete Rios, que decretou que “os contactos do caso positivo (3 colegas de trabalho da assistente operacional), classificados como de alto risco, deverão ficar em isolamento profiláctico durante 14 dias desde a última exposição”, foi contactada a Câmara Municipal de Lisboa para pedir a “colocação/deslocação de algumas AO para a escola”.

A autarquia informou o agrupamento que “não tem AO que possa deslocar para colmatar a situação”. As aulas dos alunos do 1.º ciclo da EB1/JI das Laranjeiras começaram na quinta-feira.

Escola de Penedono fechada

A Escola Básica 2/3 de Penedono, em Viseu, não vai abrir esta segunda-feira após ter sido detetado um caso positivo numa funcionária da escola. Segundo a SIC Notícias, em causa está a cozinheira da cantina.

Em declarações à estação de televisão, o presidente da Câmara Municipal de Penedono, Carlos Esteves Carvalho, queixa-se da falta de respostas por parte das autoridades de saúde.

Enquanto isso, a direção da escola está a tentar encontrar soluções para o problema, embora tema que as escola permaneça de portas fechadas durante mais dias.

  ZAP // Lusa

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.