Sobrelotação dos canis leva a aumento de ataques de cães abandonados

A sobrelotação dos canis tem feito aumentar o número de ataques de cães abandonados registados pela GNR. Só os casos registados neste semestre quase superam os valores do ano passado inteiro.

Os canis sobrelotados é um problema crescente na sociedade portuguesa, sendo difícil para as associações arranjarem uma solução para o problema. Só nos seis primeiros meses deste ano, a Guarda Nacional Republicana registou 287 casos. No ano passado, ocorreram 316 destas incidências e, em 2017, foram 253 casos.

A tendência é para os valores aumentarem caso a situação não seja revertida. De acordo com o Jornal de Notícias, para além da sobrelotação dos canis, a falta de capacidade dos serviços municipais para os pedidos de recolha de animais de rua é também um problema sério.

Desde 2016, quando a lei proibiu o abate como forma de controlo da população animal, o número de casos tem subido gradualmente. Os veterinários mostram-se preocupados com a situação e dizem que é impossível controlar estes animais de rua sem os abater.

“O número de animais que recolhemos atualmente nos CRO [centros de recolha oficial] inviabiliza qualquer solução que não passe também pelo abate. Todos os CRO estão no presente momento com a capacidade lotada“, explicou Ricardo Lobo, da Associação Nacional de Médicos Veterinários dos Municípios.

Segundo o veterinário, o abate é uma “prática cruel”, mas recorda que medidas de esterilização, sensibilização e responsabilização das pessoas demoram mais tempo a surtir efeito. Ricardo Lobo defende ainda que a lei atual “não se adequa à realidade”.

De forma a prevenir o abandono animal, foi criado um sistema, chamado Sistema de Informação de Animais de Companhia (SIAC), que pretende responsabilizar os donos pela prática. O sistema está previsto para entrar em funcionamento em outubro deste ano.

ZAP //

PARTILHAR

26 COMENTÁRIOS

  1. É muito triste ver alguns veterinários defenderem a prática do abate pra conter a superpopulação! Se fossem orfanatos superlotados, não passaria pela cabeça de ninguém uma ideia absurda dessas.

  2. Por que Portugal não procura saber como a Holanda resolveu o problema do abandono de animais de estimação? Afinal, Portugal é um país pequeno, não deve ser tão difícil solucionar essa questão,sem ter que voltar a uma prática tão retrógrada e antiética. Já não podemos dizer o mesmo do Brasil, que tem um território imenso. Ainda assim, muitas cidades estão em campanha permanente de esterilização de cães e gatos, além de não recolherem animais, a não ser em casos de agressividade e de doenças em fase terminal, conforme determinação legal. Estamos longe de resolver a questão do abandono, porém, já estamos no caminho de soluções alternativas para maior controle populacional sem ter que levar animais sadios à morte.

  3. É vergonhoso e triste ler uma matéria como esta em que profissionais que se formaram para salvar, curar e proteger vidas, defenderem o abate dos pobres animais. A castração ainda é a melhor opção. Por que nao fizeram isso antes, me parece realmente, que arr veterinário nos dias de hoje, nao significa amor aos animais ou a profissão e sim um negócio lucrativo.

  4. BOA NOITE AS AUTORIDADE DOS DIREITO A VIDA PORTUGUESAS. O QUE VEM ACONTECENDO NO PAIS E QUE AS AUTORIDADES TEM QUE RESPONSABILIZADAS AS PESSOAS PELO ABANDONA O CÃES .SEVERAMENTE COM LEIS SEJA PUNIDOS PELA IRRESPONSABILIDADE PELA GUARDA CÃES DENTRO LEI QUE OBRIGUE E PAGUE PELO ERRO COMENTIDA ….PORQUE ESTA MATANÇA PARE…. PORQUE SE NÃO AS ONG DOS PAÍSES QUE OBSERVA ESTA MATANÇA EM PORTUGAL QUE NÃO PODE CONTINUAR..COMO BRASILEIRO QUE AMO OS ANIMAIS COBRO UMA PROVÍNCIA DAS AUTORIDADES.PORTUGUESAS….

  5. A humanidade criou selva urbana e agricultura intensiva, substituindo boa parte das florestas nativas. Com isto quebrou todo ecossistema e as cadeias alimentares. Se vivermos em zonas rurais ainda encontramos parte do ecossistema em que a população dos ratos é controlada pelos gatos, os cães controlam a dos gatos, etc.
    As cidades estão cheias de pombos porque não existem os predadores naturais.
    Em vez disso andamos a esterilizar… Obviamente que a longo prazo (ou mesmo médio) este modo de vida citadino, em que apenas é viável quando há lucro, irá desaparecer à força.

    • “este modo de vida citadino, em que apenas é viável quando há lucro, irá desaparecer à força.”

      É melhor esperares sentado. A população das cidades não para de crescer. Neste momento 50% da Humanidade vive em cidades. As cidades são muito mais eficientes em termos de recursos. Se vivêssemos todos no campo, precisávamos de 10 planetas.

      Informa-te antes de escrever disparates.

      • LOL… a sério?
        Realmente a população das grandes cidades/metrópoles não param de crescer, as consequências estão à vista.
        Há sectores que são mais eficientes nas cidades, sem dúvida. Transportes públicos por exemplo.
        Contudo nos bens essenciais a cidade actualmente não tem nada de sustentável: tem-se de comprar tudo, que por regra é produzido de forma intensiva, enquanto no campo é ir lá apanhar na hora, sem necessidade de conservação adicional.
        No que toca aos resíduos, desde que biodegradáveis, são ou podem ser um ciclo fechado. A entreajuda da comunidade é muito mais real e constante. Os animais fazem parte do sistema, tanto no controlo de ervas, como de pragas…
        Cresci no campo e vim para a cidade, sei bem analisar os prós e contras. Certamente que a bem ou a mal teremos de voltar ao campo, ou então trazer o campo para a cidade.

        • “Realmente a população das grandes cidades/metrópoles não param de crescer, as consequências estão à vista.”

          Quais consequências??? O aumento constante da esperança de vida? A diminuição constante da morbilidade? A diminuição acentuada da fome no mundo inteiro? A enorme variedade e disponibilidade de alimentos? A diminuição acentuada do crime e da guerra? O enorme aumento da recolha, reciclagem e tratamento de resíduos? A enorme diminuição da poluição? Etc. etc. etc.

          Se as “consequências” são estas, então parece-me que estamos no bom caminho. O aumento da população urbana causa imensos problemas, mas o balanço é claramente positivo. Não vamos enveredar em previsões apocalípticas de meia tigela que todos os profetas do mundo andam a pregar desde que o primeiro Homem pôs o pé na Terra. Nunca se cumpriram, e as tuas não são exceção.

          “tem-se de comprar tudo, que por regra é produzido de forma intensiva, enquanto no campo é ir lá apanhar na hora, sem necessidade de conservação adicional.”

          Disparate. Se todos tivéssemos uma horta em casa, precisávamos de uma quantidade de espaço completamente insustentável. Imagina o desperdício de água, a poluição, etc.

          A produção de comida é muitíssimo mais eficiente hoje em dia, em instalações altamente especializadas, do que era há apenas algumas décadas. E só está a melhorar de dia para dia, com as novas tecnologias. Como é que achas que hoje se consegue alimentar 7.500 milhões de pessoas, quando há algumas décadas éramos muito menos e morriam milhões de fome?

          Além disso, a agricultura dá muito trabalho. A enxada faz calos. Como é que poderíamos cultivar a própria comida e ter empregos normais? Quem é que fazia o computador em que estás a escrever? Quem é que mantinha a Internet a funcionar para tu publicares o que escreves?

          Quanto aos resíduos: Eu também conheço o campo. A forma como se fazia (e ainda muitos fazem) era levar o lixo para trás da casa e queimá-lo. Um sistema urbano de recolha, reciclagem e aproveitamento é infinitamente mais eficiente. Só não vê quem é cego.

          “Cresci no campo e vim para a cidade, sei bem analisar os prós e contras. Certamente que a bem ou a mal teremos de voltar ao campo, ou então trazer o campo para a cidade.”

          Bem prega Frei Tomás. Nasceste no campo mas soube-te bem vir para a cidade, viver no conforto urbano, não é?

          Eu também conheço o campo. É muito bom, mas é uma utopia pensar que podíamos ir todos para lá viver da terra. Isso era como se vivia antes, quando se trabalhava de sol a sol, passava-se fome, andava-se descalço e morria-se de tuberculose.

          Não vamos “voltar ao campo”, obviamente. Nem isso é desejável. Se a vida no campo fosse tão boa, não havia centenas de milhões de pessoas a fugir dele.

  6. Não a pessoa que escolhe como profissão ser veterinário e tem uma opinião dessas deve ter escolhido a profissão errada, o controle de animais se faz com CASTRAÇÃO tem que ser feito conscientização da população sim, porém aplicar punição a quem abandona….

  7. Porque não fazem castração do animais? É muito mais simples do que sacrificar os.animais. admiro muito que veterinários tenham essa linha de pensamento, deveriam salvar e não matar.

  8. Que horrível ler uma notícia dessas. Como um veterinário pode propor ações cruéis como solução pra um problema com tantas outras existentes. Que profissional é esse? Enquanto as ONGs e protetores animais lutam por soluções de amparo e direito a vida, como podem existir pessoas que se acham com mais direto a existência no mundo do que um animal inocente?
    Um país de pequena extensão territorial e com boas condições de proteção a vida, seja animal ou humana como Portugal…
    Inacreditável ler uma coisa dessas.
    Chocada e indignada!!

  9. É muito lindo este tipo de falatório, mas as nossa Autoridades (Deputados, etc.) quando criaram esta legislação deveriam também ter criado todas as condições para que quem tem animais e por qualquer motivo já não os possa ter, dever poder entregar ao mesmo para os guardar em segurança.
    Sou de opinião que os animais não devem ser abandonados pelos donos em qualquer lugar (longe de casa !…) e esse donos serem responsabilizados.
    Eu tenho uma cadela, que a estimo muito e a primeira coisa que faço, logo de manhã (cedo), é ir dar uma volta com ela.
    Na passada 2ª. feira (19/08), uma matilha com 9 cães apareceram de repente, a seguir a uma esquina atacaram a minha cadela e eu na tentativa de a proteger ainda me rasgaram as calças e fiquei alguns ferimentos, assim como a minha cadela.
    Pessoas que assistiram fizeram-me o favor de ligar para as autoridades locais, mas até hoje 6.ª feira, os cães continuam a “passear” e as pessoas têm que se afastar o mais possível deles.

    • Pois, é que há gente que gosta tanto de animais que paradoxalmente se estão a borrifar para ti e para a tua cadela.

      Acho piada, não se pode matar os cães, os canis estão sobrelotados. Então os cães ficam na rua, cheios de doenças e matam-se uns aos outros. Isto já não é crueldade? De boas intenções anda o Inferno cheio.

      Lamento muito o que te aconteceu. As melhoras para ti e para a tua cadela. E que recolham de uma vez os cães vadios na tua rua. Também já tive problemas com isso várias vezes, mas nunca cheguei a ser atacado.

  10. Deviam ir colocar os cães e os gatos todos na casa dos apoiantes do PAN. O gatos são dos animais que mais prejudicam a fauna salvagem comem passarinhos e matam por brincadeira muitos animais úteis de lagartixas a coelhos tudo o que apanham são uma praga! Os cães assilvestrados outro grave problema o não abate está a criar um problema brutal nos canis nas associações e nas ruas. Deviam pensar nas consequências das leis.

  11. Quem pensa em abate pega o caminho mais fácil e o mais desumano e cruel. O correto é a castração para o controle do crescimento desta população. Chipar os animais e multar donos irresponsáveis também é uma medida que funciona. O litoral norte já faz este trabalho há alguns anos, nota se claramente o resultado. Quase nunca vejo mais cães soltos nas praias e ruas. Quando os meus escaparam além de uma multa tb recebi um telefonema da zoonoses dizendo que meu cão foi resgatado e onde estava. Matar é cômodo mas a conta volta pra quem decide por este caminho ou executa esta função.

  12. Castrar a lingua e o pensamento aqueles que defendem o abate dos animais ainda era pouco.
    Como é possivel que alguem pense dessa forma ? é aberrante conviver neste planeta com gente desta laia.
    Porque não se obrigam as autarquias que delapidam os nossos impostos a criarem um fundo para protecção Animal para lhes darem uma vida digna em vez de promoverem espectaculos musicais pagando milhares por tudo e por nada.
    Isto é facil de resolver não há é vontade e muito desprezo pelos animais.
    Saudações a todos os defensores dos animais

  13. Sou alucinadamente louca por animais. Vegetariana, vegana no uso de roupas, maquiagem, calçados, produtos de higiene pessoal e limpeza caseira.
    Considero inimaginável o abate animal em qualquer situação. É absurdo, cruel, criminoso o controle animal desta forma.
    O correto são programas ou protocolos de esterilização, criação de novos vamos e gatis, além de incansável propagandas de adoção.
    É ridículo as pessoas exigirem animais com “pedigree”, até porque não conheço ninguém melhor que ninguém, somos humanos iguais a todos no mundo e filhos do mesmo DEUS.
    Portanto vamos terminar com a prática bandida e maldita de comprar animais de estimação incentivando o crime contra anjinhos inocentes e adotarmos todos os que estão em abrigos superlotados, inclusive evitando suas mortes. Não deixem que sejam assassinados.
    Demos um basta também nas calçadas existentes no mundo. É uma aberração. Vamos combater os maus tratos nós bichos em todas as suas dimensões. Não vamos ser coniventes.
    Não podemos ser criminosos nem assassinos de seres inocentes que são mortos para saciarem nossa fome porque somos humanos bestiais, monstruosos.

    • “Sou alucinadamente louca por animais. Vegetariana, vegana no uso de roupas, maquiagem, calçados, produtos de higiene pessoal e limpeza caseira.
      Considero inimaginável o abate animal em qualquer situação. É absurdo, cruel, criminoso o controle animal desta forma.”

      Sabes que existem tratamentos para isso, certo?

      “somos humanos bestiais, monstruosos”

      Fala por ti. Eu não sou bestial nem monstruoso.

  14. Conclusão :……… Todos reivindicam, a solução de castração dos Animais de rua sem Dono. São milhares que uma vez castrados terão que voltar as Ruas, os canis estão sobre-lotados, quando adoptados , são muitas vezes um brinquedo nas mãos de quem os escolhe, que rapidamente dele se desfazem. Dizem não ao controlo Populacional, mas preferem ignorar o risco que representam essas Matilhas em termos de Saúde Publica, assim que também preferem vélos esmagados no meio de uma estrada, é mais humano e “estético” na nossa paisagem urbana. Um pouco de bom senso e de realismo, na cabeça de gloriosas mentes que decretam Leis, seria um grande passo para resolver um problema que diz respeito a toda a nossa Sociedade !!!!……….. Sou Dono de um cão que muito estimo, ao qual proporciono todos os cuidados de bem estar e Saúde Veterinária. Por muito que me custe tenho que por o bem estar e segurança Publica em primeiro lugar !!!!

    • Sempre desconfiei das pessoas enojadinhas ou cheias de sensibilidades com tudo, porque normalmente não pensam nas consequências dos seus sentimentos baratos, só conseguem ver o imediato.

      Não suportam a eutanásia dos animais, preferem vê-los a vegetar dentro de gaiolas, em canis sobrelotados ou então a vaguear pelas ruas cheios de doenças, a comer nos caixotes do lixo e a serem atropelados ou matarem-se uns aos outros.

      Pois é, de boas intenções está o Inferno cheio.

RESPONDER

Um terço dos universitários de Lisboa já sofreu violência sexual física

Um terço dos estudantes universitários da área metropolitana de Lisboa já foi vítima de violência sexual física pelo menos uma vez, mas são muitos poucos os que denunciam as agressões, raramente o fazendo à …

OE2020: Esquerda vai negociar "até ao último minuto". PSD não comenta eventual traição madeirense

O Governo apresentou, nesta terça-feira, na Assembleia da República, as linhas gerais da proposta de Orçamento do Estado para 2020 (OE2020) aos partidos com representação parlamentar. Dos encontros, não saiu fumo branco, com o Bloco …

Turismo fez subir o custo de vida dos portugueses. Salários continuam estagnados

O crescimento do turismo em Portugal fez crescer o custo de vida dos portugueses, especialmente nos que vivem nas grandes cidades, apesar de estes continuarem com os salários estagnados, escreve o Jornal de Notícias. Entre 2013 …

Contrato público. Amazon apresenta queixa em tribunal contra Trump

A Amazon revela que os "insistentes ataques públicos e de bastidores" de Donald Trump contra Jeff Bezos causaram "pressão" que levou à perda de contrato público com o Departamento de Defesa.  A Amazon apresentou uma queixa …

Empurrões, insultos e (talvez) um murro: Sérgio Conceição e Pedro Ribeiro perderam as estribeiras no túnel do Jamor

Os treinadores de FC Porto e Belenenses, Sérgio Conceição e Pedro Ribeiro, desentenderam-se no túnel de acesso ao relvado do Estádio Nacional, ao intervalo do jogo em que as duas equipas empataram a uma bola. …

Acordo entre Rússia e Ucrânia para cessar-fogo até ao final do ano

O Presidente da Rússia, Vladimir Putin, e o seu homólogo ucraniano, Volodymyr Zelensky, chegaram na segunda-feira à noite a um acordo de cessar-fogo que deverá ter efeito até ao final do ano de 2019. "As partes …

Nova Zelândia abre investigação. Erupção do Whakaari já fez pelo menos 13 mortos

Pelo menos cinco pessoas morreram e oito continuam desaparecidas, na sequência da erupção do vulcão Whakaari, na Nova Zelândia. As autoridades afirmam que há poucas chances de terem sobrevivido. "Diria com forte convicção de que ninguém …

Falhas no acesso a remédios não são exclusivo do SNS. No resto da Europa também há, diz ministra

A ministra da Saúde afirmou que as falhas no acesso a medicamentos não são "um exclusivo nacional", estando em discussão entre os Estados-membros uma "estratégia global para o acesso ao medicamento". A ministra da Saúde afirmou …

Canal Panda e jogar sem medo. A receita de Lage para vencer os russos do Zenit

O Benfica joga esta terça-feira com o Zenit de São Petersburgo, na sexta e última jornada do grupo G da Liga dos Campeões. Os encarnados precisam de vencer por dois (ou mais) golos para garantir …

Polícia de Hong Kong desativa bombas artesanais escondidas em escola

As autoridades de Hong Kong desativaram duas bombas artesanais numa escola esta terça-feira. Os engenhos foram descobertos por um guarda e desconhece-se se estão associados à crise política que se vive no país. A líder de …