Encontrar uma agulha num palheiro cósmico. Astrónomos resolvem mistério do primeiro Anel de Einstein

Hubble / NASA / ESA

Determinados a encontrar uma agulha num palheiro cósmico, um par de astrónomos viajou no tempo através dos arquivos de dados antigos do Observatório W. M. Keck em Mauankea e do Observatório de Raios-X Chandra da NASA para desvendar o mistério em torno de um quasar brilhante, com uma lente gravitacional e muito obscurecido.

Este objeto celeste é uma galáxia ativa que emite enormes quantidades de energia devido a um material que devora um buraco negro. Encontrar um objeto com uma lente gravitacional, fazendo com que pareça mais brilhante e maior, é algo raro.

Embora pouco mais de 200 quasares com lente ocultos sejam atualmente conhecidos, poucos foram descobertos, uma vez que o buraco negro que alimenta agita gás e poeira, ocultando o quasar e dificultando a deteção em investigações de luz visível.

Embora os quasares estejam frequentemente muito distantes, os astrónomos conseguem detetá-los através de lentes gravitacionais, um fenómeno que atua como a lupa da natureza. Isso ocorre quando uma galáxia mais próxima da Terra age como uma lente e faz o quasar atrás dela parecer ainda mais brilhante.

O campo gravitacional da galáxia mais próxima distorce o espaço, curvando e amplificando a luz do quasar ao fundo. Se o alinhamento estiver correto, isso cria um círculo de luz chamado anel de Einstein, previsto por Albert Einstein em 1936. As lentes gravitacionais farão com que várias imagens do objeto de plano de fundo apareçam ao redor do objeto de primeiro plano.

O par de astrónomos não só descobriu um quasar deste tipo, como também descobriu que o objeto é o primeiro anel de Einstein descoberto, chamado MG 1131 + 0456, observado em 1987. Embora amplamente estudada, a distância do quasar permaneceu um mistério.

NASA

“À medida que nos aprofundámos, ficámos surpreendidos por uma fonte tão famosa e brilhante nunca ter tido a sua distância medida”, disse Daniel Stern, cientista sénior do Laboratório de Propulsão a Jato da NASA e autor do estudo, em comunicado. “Distanciar-se é um primeiro passo necessário para todos os tipos de estudos adicionais, como usar a lente como uma ferramenta para medir a história de expansão do Universo e como uma sonda para a matéria escura”.

Stern e o co-autor Dominic Walton, investigador do STFC Ernest Rutherford no Instituto de Astronomia da Universidade de Cambridge, são os primeiros a calcular a distância do quasar a 10 mil milhões de anos-luz de distância.

Walton e Stern conseguiram determinar a massa da galáxia com precisão e usar os dados Chandra para confirmar com robustez a natureza obscura do quasar, determinando a quantidade de gás que existe entre nós e as suas regiões centrais luminosas.

Este estudo foi publicado este mês na revista científica The Astrophysical Journal.

“O nosso próximo passo é encontrar quasares com lentes ainda mais obscurecidos do que o MG 1131 + 0456”, disse Walton. “Encontrar essas agulhas será ainda mais difícil, mas elas estão lá fora, à espera de serem descobertas. Essas gemas cósmicas podem dar uma compreensão mais profunda do Universo, incluindo mais informações sobre como os buracos negros supermassivos crescem e influenciam o ambiente”.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

De norte a sul do país, autarcas pressionam Governo para fechar escolas

Os diretores escolares esclarecem que não têm qualquer autonomia para encerrar escolas, dependendo essa decisão de um parecer da entidade de saúde pública local e da confirmação por parte dos serviços do Ministério da Educação. …

Muito mais do que tabaco. Cientistas identificam drogas tomadas pelos maias em recipientes antigos

Uma equipa de cientistas da Washington State University identificou a presença de planta que não é do tabaco em recipientes de drogas dos antigos maias. Os investigadores detetaram "marigold mexicana" (Tagetes lucida) em resíduos retirados de …

Pico na primeira semana de fevereiro. Mesmo confinando, modelo prevê 1154 doentes em UCI

Portugal deverá ter 1.154 doentes internados em cuidados intensivos num pico na primeira semana de fevereiro, mesmo com um confinamento igual ao de março, avança um modelo da NOVA Information Management School. Portugal deverá duplicar o …

Biden assume leme dos EUA. Trump concede 140 perdões (e pede que se "reze" pelo sucessor)

Joe Biden assume esta quarta-feira o leme dos Estados Unidos. Porém, antes de sair, o Presidente cessante, Donald Trump, perdoou e comutou penas a mais de 140 pessoas. Nas horas finais da sua presidência, Donald Trump …

Ouvir música clássica enquanto faz exercício? A Ciência sugere que sim

Estudos sugerem que, ao contrário daquilo que pensa, ouvir música clássica enquanto se pratica exercício físico pode ajudá-lo no seu treino. Para muitas pessoas, uma parte essencial de qualquer regime de exercício é a música que …

“Não queiram fazer mistérios onde não existem”. UE encerrou caso do procurador europeu

A União Europeia (UE) deu por "encerrado" o caso do procurador europeu José Guerra e dos lapsos no seu currículo enviado pelo Governo. “A reunião dos membros do Conselho da UE decorreu na segunda-feira e …

Jack Ma reaparece após estar "desaparecido" quase três meses

O bilionário fundador do gigante do comércio eletrónico chinês Alibaba reapareceu, esta quarta-feira, numa reunião virtual com professores rurais, após meses de incerteza sobre o seu paradeiro. No vídeo, publicado no site do jornal chinês Tianmu …

Jesus voltou a testar negativo. Benfica confirma presença na Taça da Liga

O treinador do Benfica voltou a testar negativo ao novo coronavírus, num segundo teste realizado esta terça-feira, dia em que o clube anunciou ter 17 casos de infeção na sua estrutura profissional de futebol. "O Benfica …

Novas regras do confinamento entram em vigor esta quarta-feira (mas há exceções nos horários)

As novas medidas de restrição para travar a pandemia de covid-19 em Portugal entraram em vigor às 0h desta quarta-feira no âmbito do estado de emergência em vigor no país.  O primeiro-ministro anunciou esta segunda-feira que …

Ratos paraplégicos voltam a caminhar graças a proteína inovadora

Cientistas criaram e injetaram uma proteína no cérebro de ratos paraplégicos. Após um par de semanas, os ratos recuperaram a capacidade de caminhar. Não, não é milagre. Uma equipa de investigadores alemães conseguiu restaurar a capacidade …