As luzes do tributo ao 11 de setembro estão a matar milhares de pássaros

Todos os anos, no mês de setembro, dois poderosos feixes de luz iluminam o céu de Manhattan, em Nova Iorque, em tributo às Torres Gémeas do World Trade Center e àqueles que morreram no atentado do 11 de setembro de 2001.

Os que visitam o local enquanto o tributo está iluminado estão familiarizados com a abundância de pássaros que voam em redor dos raios de luz. As aves são naturalmente atraídas, assim como morcegos e insetos.

Infelizmente para os pássaros, o aniversário dos ataques do 11 de setembro coincidem com muitos dos seus trajetos migratórios pela cidade de Nova Iorque. Um estudo de 2017, publicado na revista especializada PNAS, concluiu que em sete noites de aniversário entre 2008 e 2016, as migrações de até 1,1 milhões de aves foram afetadas.

Verificou-se, segundo o All That’s Interesting, que o efeito desorientador na navegação dos pássaros foi a causa para as suas lesões e exaustão. Muitos até voaram, atravessando o feixe de luz, impactando diretamente em edifícios envidraçados nos arredores do tributo.

Todas as noites em que as luzes estão ligadas, uma equipa de cientistas e profissionais usam radares, binóculos e a simples observação para contar quantos pássaros ficam presos na luz. Os morcegos, falcões noturnos e falcões peregrinos também aparecem.

Quando o número de aves chega aos mil, as luzes são apagadas durante 20 minutos para suficiente tempo e escuridão aos pássaros para continuarem as suas migrações naturais. “O meu trabalho é desligar as luzes e eu preferia que não houve luzes de todo, porque a luz artificial interfere com as capacidades de navegação naturais dos pássaros”, disse Susan Elbin, ornitóloga e diretora de conservação e ciência no New York City Audubon.

Segundo a NYC Audubon, até 230 mil aves colidem com os edifícios nova-iorquinos todos os anos. No início desta semana, o Conselho da Cidade de Nova Iorque reuniu-se para discutir um projeto de lei que exigiria que edifícios novos ou reformados usassem vidro amigo dos pássaros. Chicago está a considerar uma lei semelhante.

O trabalho da comunidade científica no memorial do 11 de setembro chega num momento de consciencialização sofre os efeitos das estruturas feitas pelo Homem e a poluição luminosa na ecologia mundial.

ZAP //

PARTILHAR

13 COMENTÁRIOS

  1. Tambem os geradores eólicos de electricidade em Portugal, e sou obrigado a paga-los compulsivamente na factura da electricidade.
    Um artigo da ZAP sobre isso?

  2. Quanto aos mortos pelo atentado ninguém fala,mas por causa de passarinhos aí vira uma revolução.
    Por favor , parem de pensa em animais e esquecendo das vidas humanas

    • Ninguém fala é das vítimas dos bombardeamentos (e demais atrocidades) dos americanos e seus aliados europeus, isso sim! Do 11 de Setembro até fizeram filmes cheios de bombeiros heróis a fazerem chorar as pedras da calçada.

    • Parem de pensar nos animais? Eles estão vivos, as vitimas do wtc já se foram e não há nada a fazer, bin laden está morto e outro terrorista envolvido está preso, e vc quer que morram milhares de animais todos os anos por causa dessa palhaçada de feixe de luz que não agrega em nada? Vc é retardado por acaso?

  3. Nós não devemos parar de pensar nos animais, devemos sim, começar a pensar também neles como seres que coabitam o planeta connosco, devem ser respeitados e bem tratados, assim como nós gostamos de o ser

    • Da próxima vez que comeres um bife ou um peixe pensa nisso. E quando andares procura não pisar as formiguinhas. Elas também têm direito à vida.

    • A Telma tem razão. Sendo os humanos a espécie dominante no planeta, terá que ser também responsável, quer pelo próprio planeta, quer pelas espécies que aqui vivem. Se não cuidarmos da natureza condenamo-nos a nós mesmos.

  4. O 11/09 continua fazendo suas vítimas, tudo pelo prazer de ver luzes. Oque isso vai mudar para as vítimas do atentado? Temos que pensar no bem de todas as espécies.

  5. Esperar morrer mil aves para só então desligar as luzes…
    Mais é muita covardias.
    E, Del como ninguém fala sobre as vítimas do atentado cara você está maluco se até filme tem. Vamos nos informar pra não falar besteiras por ai já está feito em…

  6. Quando foi obrigatório circular no antigo IP5, agora A 25, fui contra as mesmas, pela quantidade de insetos que morriam. Agora, os inteligentes da segurança rodoviária criam as luzes diurnas. Deve ser para as maiores bestas se verem umas as outras. É assim a nossa defesa da vida e do planeta. O 11/9 foi uma pequena catástrofe, que até parecia que estavam a espera. Desliguem essa merda.

  7. É só no Brasil mesmo pra ter esse mimimi todo, se ninguém prestou atenção na matéria, ela trata_se do impacto negativo na vida e trajetória dos pássaros. Agora em relação as vítimas, já foi falado e as luzes são acesas em homenagem a todos que infelizmente tiveram suas vidas ceifadas nessa terrível tragédia de 11/09/2001. Essas pessoas merecem ser lembradas e homenageadas com certeza, mas os animais também merecem seu direito de viver, de irem e vir de suas migrações e procura de alimentos que são necessários para sua sobrevivência. Desde já, deixo claro que não sou ativista ou qualquer coisa do tipo, sou apenas compreensível e justo com tudo e todos, independente de que espécie seja.

RESPONDER

Sondas espaciais com "cunho" português vão passar perto de Vénus

As sondas espaciais europeias Solar Orbiter e BepiColombo, ambas com tecnologia e ciência portuguesas, vão passar perto de Vénus a 9 e 10 de agosto, respetivamente, anunciou esta segunda-feira a Agência Espacial Europeia (ESA). A passagem …

Elvis Presley terá morrido de doenças genéticas (e não por overdose de medicamentos)

Segundo um novo livro de Sally Hoedel, a morte de Elvis Presley estará, afinal, relacionada com o tratamento para doenças congénitas das quais sofria. O cantor norte-americano, que morreu há quase 44 anos, estava fortemente medicado …

A cidade mais populosa de África está a viver em contra-relógio

Os habitantes da Nigéria, o país mais populoso de África, já estão habituados a contornar as inundações anuais que invadem o país. No entanto, este ano a situação saiu fora do controlo, com o principal …

"Pensávamos que a Casa Branca mandava". Biden sob fogo devido ao fim da proibição dos despejos

A inacção de Joe Biden perante o fim das moratórias que proíbem os despejos durante a pandemia está a ser criticada até dentro do próprio Partido Democrata. A moratória federal aos despejos acabou este sábado, para …

Na ausência de Biles, Sunisa Lee coroou-se rainha da ginástica. É a primeira hmong a ganhar ouro

Sunisa Lee chegou a Tóquio com a missão de ajudar os Estados Unidos a garantir o ouro e de garantir a presença em finais individuais de aparelhos. Com o abandono de Biles, tornou-se a estrela …

Presidente afegão culpa retirada “abrupta” dos EUA pelo rápido avanço dos talibãs

O chefe de Estado afegão prometeu vencer o conflito com as milícias talibãs e os Estados Unidos dizem-se prontos a receber mais milhares de refugiados. O Presidente do Afeganistão, Ashraf Ghani, prometeu esta segunda-feira vencer o …

42% das pessoas em enfermaria no Hospital de são João têm vacinação completa

No Centro Hospitalar de São João (CHSJ), 42% das pessoas internadas em enfermaria e 15% das internadas em unidades de cuidados intensivos tinham a vacinação completa. Segundo os últimos dados da Direção-Geral da Saúde (DGS), apenas …

António Oliveira e uma arbitragem "conveniente"

Athletico Paranaense perdeu novamente no Brasileirão e a equipa de arbitragem ajudou os vencedores, queixou-se o treinador português. O Athletico Paranaense, líder do Brasileirão nas primeiras jornadas, está numa fase negativa: apenas uma vitória nas últimas …

André Ventura - Chega

Autárquicas. Chega concorre sozinho a 220 municípios para avaliar o seu "impacto"

André Ventura anunciou esta segunda-feira que o Chega irá concorrer nas eleições autárquicas a “cerca de 220 municípios” do país, sublinhando que o partido vai a votos sozinho para avaliar o seu “impacto”, mas sem …

Ex-guarda nazi julgado aos 100 anos por cumplicidade em assassinatos

Um homem de 100 anos que supostamente serviu como guarda num campo de concentração nazi será julgado em outubro por cumplicidade no assassinato de mais de 3.500 pessoas durante a Segunda Guerra Mundial, informou a …