Arranha-céus matam centenas de milhões de aves todos os anos

Gerardo Pesantez / World Bank

Cientistas estimam que pelo menos cem milhões de aves morrem por ano nos EUA quando colidem com arranha-céus. Os edifícios cobertos de vidro e iluminados são os prédios que mais confundem os animais.

Esta estimativa de mortes — que tem como figura base os cem milhões de aves por ano — pode estender-se até aos mil milhões de animais.

A cidade de Chicago — com várias superestruturas de vidro e tráfego aéreo intenso durante a época das migrações — é a mais perigosa dos Estados Unidos para estes animais. Anualmente, mais de cinco milhões de aves pertencentes a 250 espécies percorrem esta cidade norte-americana no outono e primavera.

O horizonte de Manhattan é outra armadilha, especialmente em época de migrações. “Estas aves aterraram num local que não lhes é familiar, como um passeio, por exemplo. Quando chega o dia, voarão até a uma árvore, ou algo que lhes parece ser uma árvore, mas, é apenas o reflexo de uma num edifício. Esbarram no vidro e morrem”, explica Susan Ebin, diretora de conservação e ciência na Audubon, ONG de defesa das aves.

Esta organização nova-iorquina conduz estudos que monitorizam o número de aves que morrem desta maneira. Só em Nova York, todos os anos, estimam-se que sejam 200 mil. Numa escala nacional, o centro migratório do Smithsonian estima que morram entre cem milhões e mil milhões de aves nos Estados Unidos, com algumas espécies a serem mais afetadas do que outras.

Embora desiludidos com os números, os ativistas afirmam que este tipo de estudos servem para identificar a raiz do problema e reduzir os fatores que causam fatalidades.

Kaitlyn Parkins, bióloga na Audubon, partilha o mesmo pensamento. “Sempre que nova literatura científica é publicada, aprendemos mais sobre o problema e localizamos as melhores soluções usando a ciência”, afirma, citada pelo The Guardian.

De acordo com Kaitlyn Parkins, desligar as luzes destes arranha-céus, durante a noite, no período migratório será um primeiro passo simples e faria toda a diferença. Estados como Nova Iorque e o Minnesota já participaram nesta iniciativa, com os edifícios públicos a desligarem todas as luzes durante a noite.

Os ativistas também pretendem que os edifícios tenham designs que ajudem as aves. São Francisco e Toronto já adotaram algumas guias para a construção de novos arranha-céus. Em janeiro, foi a vez do Congresso norte-americano receber uma proposta apoiada por ambos os partidos para que os edifícios federais sejam sujeitos a estas regras que facilitam o processo migratório destas aves.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Há um enorme buraco na atmosfera de Marte (e a água está a escapar)

Uma vez a cada dois anos, um gigantesco buraco abres-e na atmosfera marciana, deixando escapar para o Espaço uma parte das escassas reservas de água do Planeta Vermelho. O estranho mecanismo meteorológico, nunca visto na Terra, …

Musk vai construir um túnel de alta velocidade em Las Vegas

A Boring Company conseguiu um contrato de 48,7 milhões de dólares para construir um sistema subterrâneo, chamado LVCC Loop, em Las Vegas. A empresa Boring Company, de Elon Musk, foi a escolhida para construir um túnel …

Cientistas podem ter descoberto a verdadeira origem da canábis

A origem da canábis é um mistério, mas a análise de pólen antigo sugere que a planta evoluiu cerca de três quilómetros acima do nível do mar no planalto tibetano. Documentos que datam da Idade Média …

Sporting vs FC Porto | Um ano depois, a Taça para os leões

O Sporting venceu o FC Porto, mais uma vez nas grandes penalidades, e arrecadou a 17ª Taça de Portugal. Num jogo muito disputado no Estádio do Jamor, que terminou empatado 1-1 no tempo regulamentar, o Porto …

Marcelo pede aos portugueses para votarem. "Ficar em casa é um erro enorme"

O Presidente da República pediu hoje aos portugueses que façam o "pequeno sacrifício" de votar nas eleições para o Parlamento Europeu e não deixem "nas mãos de 20% ou de 25% a decisão que é …

Uma cidade inteira dos EUA está refém de cibercriminosos

A cidade de Baltimore, nos Estados Unidos, está sob ataque. Mas a ameaça não vem de pessoas armadas com pistolas e bombas. Há duas semanas, cibercriminosos usaram ransomware - um tipo de software nocivo que restringe …

Abandonado em bebé no aeroporto de Gatwick, Steve encontrou a família 33 anos depois

Um bebé foi abandonado no chão de uma casa de banho do aeroporto de Gatwick a 10 de abril de 1986. Foi quando Beryl Wright encontrou o recém-nascido que começou o mistério que só se …

Monges encontram receita perdida e voltam a fabricar cerveja medieval belga após 224 anos

Os monges da abadia de Grimbergen, na província de Brabante Flamengo, na Bélgica, encontraram a receita original de uma cerveja que era produzida artesanalmente no local há 224 anos e voltarão a fabricá-la. Monges da Abadia …

Nova app permite transmitir consentimento ao par num encontro

Vem aí uma nova app para encontros que nos permite sinalizar quando é que o nosso par tem o nosso consentimento para avançar para o próximo passo. A aplicação permite também ganhar pontos conforme se …

Agências de espionagem dos EUA cedem informações a investigação sobre interferência russa

Trump ordenou às agências de espionagem norte-americanas que deem os dados que têm sobre interferência da Rússia nas presidenciais de 2016 ao Departamento da Justiça. O diretor dos serviços secretos nacionais norte-americanos, Dan Coats, afirmou este …