Apenas 59% dos habitantes da Europa ocidental confiam na vacinação. França é o país com mais dúvidas

Na Europa oriental, apenas metade da população olha para as vacinas como uma forma segura de prevenção de saúde. No caso da zona ocidental, o número sobe para os 59%, mas fica ainda distante dos 79% registados a nível mundial.

Em todo o mundo, 84% da população considera que as vacinas são eficientes, tendo 92% confirmado que os seus filhos foram vacinados. Mas, em território europeu, os sistemas de educação e saúde não parecem suficientes para credibilizar a vacinação. Com 33%, a França é o país europeu com o nível de desconfiança mais alto, segundo um inquérito do Wellcome Global Monitor, divulgados pelo jornal The Guardian e pela CNN.

Com base na análise de 140 mil pessoas à volta do mundo, percebeu que a confiança em médicos, enfermeiros e cientistas, bem como a credibilidade das instituições governamentais, influenciam a confiança nas vacinas.

Imran Khan, da Wellcome, acrescenta ainda que a “cultura, contexto e a experiência” são também fatores a ter em conta e que alteram as crenças individuais. “Temos de nos preocupar em criar mais conexões, se queremos que toda a gente beneficie da ciência”, declarou, citada pelo jornal britânico.

Nos países em desenvolvimento, o nível de confiança na vacinação regista números mais elevados. O Ruanda (97%) é o país com maior crença nos benefícios das vacinas a nível mundial, seguido pelo Bangladesh.

O chefe executivo da Gavi, uma parceira público-privada global que pretende aumentar o acesso à vacinação nesses países, não tem dúvidas de que a presença comum de doenças mortais nos territórios mais pobres influencia o pensamento dos seus habitantes.

“É nos países mais ricos, em que não vemos o impacto terrível que estas doenças podem ter, que as pessoas são mais reticentes. Essa reticência é um luxo que poderemos vir a pagar”, garante Seth Berkley.

Nos países desenvolvidos, as redes sociais têm sido um mecanismo fundamental na difusão de uma visão mais alarmista da vacinação.

Heidi Larson, diretora do Projeto de Confiança nas Vacinas da Escola de Higiene e Medicina Tropical de Londres, garantiu ao The Guardian que a rapidez com que a informação circula nos meios online veio dificultar o combate à desinformação por parte dos cientistas. Larson considera ainda que podem passar anos até que as consequências deste movimento anti-vacinação sejam visíveis.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Devem ser os mesmos que votam na Frente Nacional!…
    Agora só falta acreditar que a Terra é plana e que a Le Pen foi enviada por Deus!…

RESPONDER

NASA revela novos fatos espaciais que os astronautas vão levar para a Lua (e são pura ficção científica)

A NASA apresentou na terça-feira, na sua sede, em Washington, Estados Unidos, os novos fatos espaciais que os astronautas da missão Artemis vão usar em 2024, quando voltarem à Lua. Fatos feitos em modelos 3D, à …

Panama Papers. Mossack Fonseca não gostou do filme e processou Netflix por difamação

A dupla de sócios do escritório de advogados Mossack Fonseca, envolvido no caso “Panama Papers”, moveu um processo em tribunal por difamação contra a Netflix. A plataforma anuncia a estreia, para esta sexta-feira, do filme “Laundromat: …

Porsche e Boeing unem-se em projeto de táxi aéreo premium

A Porsche e a Boeing estão a unir esforços para explorar o mercado de mobilidade área urbana. Aproveitando os seus pontos fortes, as duas empresas prometem desenvolver um táxi aéreo para o futuro. Numa verdadeira fusão …

Fotografia com pombos? Na Tailândia, há "profissionais" contratados para assustá-los

A área de uma das portas da cidade, Tha Pae, parte do que resta da muralha vermelha que protegia a cidade antiga em Chiang Mai, na Tailândia, é uma das maiores atrações turísticas locais. Os turistas …

Sky News lança canal sem qualquer notícia sobre o Brexit

O canal Sky News Brexit-Free foi esta quarta-feira para o ar às 17h horas, sendo que os seus programas serão transmitidos até às 22h, de segunda a sexta-feira. O grupo de televisão britânico Sky vai lançou …

Vacina contra o cancro da mama pode estar disponível dentro de 8 anos

Investigadores da Clínica Mayo desenvolveram uma vacina contra o cancro ovário e da mama que poderá estar disponível comercialmente dentro de apenas oito anos. A ideia da vacina é estimular o próprio sistema imunológico dos pacientes …

Busca pelo avião de Amelia Earhart só encontrou chapéus, detritos de um naufrágio e uma lata de refrigerante

A mais recente busca pelos restos do avião de Amelia Earhart, a famosa aviadora americana que desapareceu sobre o Pacífico em 1937, terminou sem resultados. De acordo com o jornal norte-americano The New York Times, a investigação …

Protestos em Hong Kong. LeBron acusado de apoiar regime chinês

A super estrela do basquetebol LeBron James juntou-se à polémica entre a NBA e a China, após apelidar de “mal-informado” o treinador dos Houston Rockets, Daryl Morey, que expressou apoio aos manifestantes em Hong Kong …

Acordo para o Brexit está "prestes a ficar fechado"

A chanceler alemã, Angela Merkel, e o Presidente francês, Emmanuel Macron, disseram esta quarta-feira que um acordo para o Brexit está em finalização e poderá ser apresentado quinta-feira para aprovação no Conselho Europeu. "Quero acreditar que …

Em Chernobyl, estão a desaparecer "as memórias que as pessoas deixaram para trás"

Chernobyl é, atualmente, a maior atração internacional da Ucrânia e o novo presidente, Volodymyr Zelenski, já apresentou um projeto para trazer ainda mais turistas. No entanto, estão a desaparecer "as memórias que as pessoas deixaram …