Apenas 59% dos habitantes da Europa ocidental confiam na vacinação. França é o país com mais dúvidas

Na Europa oriental, apenas metade da população olha para as vacinas como uma forma segura de prevenção de saúde. No caso da zona ocidental, o número sobe para os 59%, mas fica ainda distante dos 79% registados a nível mundial.

Em todo o mundo, 84% da população considera que as vacinas são eficientes, tendo 92% confirmado que os seus filhos foram vacinados. Mas, em território europeu, os sistemas de educação e saúde não parecem suficientes para credibilizar a vacinação. Com 33%, a França é o país europeu com o nível de desconfiança mais alto, segundo um inquérito do Wellcome Global Monitor, divulgados pelo jornal The Guardian e pela CNN.

Com base na análise de 140 mil pessoas à volta do mundo, percebeu que a confiança em médicos, enfermeiros e cientistas, bem como a credibilidade das instituições governamentais, influenciam a confiança nas vacinas.

Imran Khan, da Wellcome, acrescenta ainda que a “cultura, contexto e a experiência” são também fatores a ter em conta e que alteram as crenças individuais. “Temos de nos preocupar em criar mais conexões, se queremos que toda a gente beneficie da ciência”, declarou, citada pelo jornal britânico.

Nos países em desenvolvimento, o nível de confiança na vacinação regista números mais elevados. O Ruanda (97%) é o país com maior crença nos benefícios das vacinas a nível mundial, seguido pelo Bangladesh.

O chefe executivo da Gavi, uma parceira público-privada global que pretende aumentar o acesso à vacinação nesses países, não tem dúvidas de que a presença comum de doenças mortais nos territórios mais pobres influencia o pensamento dos seus habitantes.

“É nos países mais ricos, em que não vemos o impacto terrível que estas doenças podem ter, que as pessoas são mais reticentes. Essa reticência é um luxo que poderemos vir a pagar”, garante Seth Berkley.

Nos países desenvolvidos, as redes sociais têm sido um mecanismo fundamental na difusão de uma visão mais alarmista da vacinação.

Heidi Larson, diretora do Projeto de Confiança nas Vacinas da Escola de Higiene e Medicina Tropical de Londres, garantiu ao The Guardian que a rapidez com que a informação circula nos meios online veio dificultar o combate à desinformação por parte dos cientistas. Larson considera ainda que podem passar anos até que as consequências deste movimento anti-vacinação sejam visíveis.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Devem ser os mesmos que votam na Frente Nacional!…
    Agora só falta acreditar que a Terra é plana e que a Le Pen foi enviada por Deus!…

RESPONDER

Costa quer fazer da Saúde a jóia da coroa da legislatura (e Centeno pode desempenhar funções importantes)

O programa eleitoral do PS foi este sábado aprovado, por unanimidade, no final da Convenção Nacional do partido, que decorreu em Lisboa. O programa eleitoral do PS para as legislativas de 06 de outubro foi apresentado …

Fogos na Sertã dominados. Chamas ainda descontroladas em Vila de Rei e Mação

O Comandante do Agrupamento Centro Sul da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil, Belo Costa, disse esta manhã de domingo, que as Forças Armadas estão no terreno com máquinas de rastos, bem como a …

Cemitérios verdes. Especialista britânico sugere enterrar mortos à beira da estrada

O especialista britânico sugere que se use os espaços ao lado das estradas, ferrovias e passeios como "corredores funerários" amigos do ambiente. Uma vez que a ciência ainda não encontrou forma de nos tornar imortais, encontrar …

Consumo de proteínas e laticínios pode ajudar a reduzir risco de diabetes

Cientistas associaram um maior consumo de proteínas e laticínios a um menor risco de diabetes. Em contrapartida, alimentos ricos em calorias foram ligados a um maior risco de diabetes. A diabetes é um problema de saúde …

Médicos alertam: técnica de tapar a boca com fita-cola para dormir melhor é perigosa

Chama-se "buteyko" e consiste em encontrar formas de respirar melhor pelo nariz, entre as quais fechar a boca enquanto dormimos. A tendência está a gerar um debate entre os médicos, que consideram esta técnica perigosa. Foi …

Incentivos financeiros ajudam pessoas a deixar de fumar

Fumar mata um em cada dois fumadores ávidos, mas desistir leva a grandes melhorias na saúde, aumento da esperança de vida e poupança de custos com cuidados de saúde. Pagar às pessoas para pararem de …

Há uma coisa simples que podemos fazer para combater as alterações climáticas: falar sobre o problema

A preocupação com as alterações climáticas pode ser muitas vezes um fardo solitário, mas a verdade é que não precisa de ser assim. De acordo com um novo estudo, simplesmente falar sobre o assunto com …

Em busca das duas princesas alemãs. Vaticano analisa ossários após encontrar túmulos vazios

Os trabalhos começaram esta manhã no cemitério que fica dentro das muralhas do Vaticano e foram analisados os restos dos dois ossários, explicou o porta-voz interino da Santa Sé, Alessando Gisotti. Os ossários estavam perto dos …

Miguel Pinto Lisboa é o novo presidente do Vitória de Guimarães

Miguel Pinto Lisboa foi eleito, este sábado, o novo presidente do Vitória de Guimarães, avança a imprensa portuguesa. Os números ainda não são oficiais, mas as primeiras projeções indicam que o candidato de 47 anos da …

Incêndios em Castelo Branco e Santarém. Há quatro bombeiros feridos, um em estado grave

Dois incêndios em Castelo Branco estão a mobilizar mais de 500 operacionais e 15 meios aéreos. Há estradas cortadas e aldeias evacuadas. Dois incêndios em povoamento florestal, todos no distrito de Castelo Branco, um no município …