Motoristas. ANTRAM diz que reunião no Ministério “não existe” e “é uma farsa”

Carlos Barroso / Lusa

O porta-voz da ANTRAM contraria Pardal Henriques e diz que a reunião de segunda-feira no Ministério das Infraestruturas “é uma farsa” do sindicato com o objetivo de “ludibriar” os portugueses.

O porta-voz da ANTRAM disse que a reunião de segunda-feira no Ministério das Infraestruturas “não existe” e que “é uma farsa” do sindicato com o objetivo de “ludibriar” os portugueses sobre uma alegada disponibilidade para negociar.

“A ANTRAM [Associação Nacional de Transportadores Públicos Rodoviários de Mercadorias] não estará nessa reunião porque essa reunião simplesmente não existe”, disse à Lusa o advogado e porta-voz da associação, André Matias de Almeida.

“Essa reunião é uma farsa que se destina, mais uma vez, a ludibriar a comunicação social e o povo português sobre uma alegada disponibilidade deste sindicato [de Mercadorias de Matérias Perigosas] para negociar”, acrescentou o advogado.

As declarações do representante da ANTRAM contrariam as do vice-presidente do Sindicato Nacional de Mercadorias de Matérias Perigosas (SNMMP), Pedro Pardal Henriques, que afirmou hoje à Lusa que na segunda-feira iria apresentar “várias propostas” numa reunião a ter lugar no Ministério das Infraestruturas. Contactada pela Lusa, fonte oficial do Ministério liderado por Pedro Nuno Santos recusou-se a falar sobre o assunto.

André Matias de Almeida assegurou, no entanto, que “a ANTRAM não foi convocada, não recebeu nenhum aviso de nenhuma convocatória de nenhuma reunião”, nem pelo SNMMP nem pelo ministério.

Questionado sobre a abertura para negociar novas propostas apresentadas pelos sindicatos, o porta-voz da ANTRAM disse que a associação “está sempre disponível para negociar, desde que não seja sob chantagem e sob pressão e isso implica o levantamento do pré-aviso de greve”.

“Não só esta nova proposta do sindicato de matérias perigosas é uma farsa na justa medida em que não implica nenhuma redução, pelo contrário, implica um aumento de 150 euros face à proposta inicial, como por outro lado não levanta o pré-aviso de greve sabendo que isso é uma chantagem total à negociação”, defendeu André Matias de Almeida.

“Isto não é nenhuma forma de chegar a um entendimento, isto é tão somente e exclusivamente uma tentativa de lavar a cara perante a comunicação social e perante a opinião pública portuguesa”, acrescentou o porta-voz da ANTRAM.

O vice-presidente do SNMMP disse ter “várias propostas” para apresentar numa reunião na segunda-feira no Ministério das Infraestruturas e sublinhou que a estrutura sindical sempre quis evitar a greve. “Existem várias propostas que nós queremos apresentar ao senhor ministro das Infraestruturas [Pedro Nuno Santos] e à ANTRAM”, disse à Lusa Pedro Pardal Henriques.

A proposta, adiantou Pardal Henriques, passa por aumentar o salário base dos motoristas para mil euros até 2025, com indexação ao crescimento do salário mínimo nacional, o que permite “um prazo mais dilatado, quer para que as empresas possam cumprir com aquilo que ficar estabelecido no contrato coletivo de trabalho, quer para que haja a paz social que o país necessita”.

“A questão é que a ANTRAM não se quer sentar com os sindicatos, não quer ouvir propostas e quer colocar o país neste estado de alerta”, acusou o dirigente sindical, garantindo que o sindicato pretende encontrar uma solução que evite a greve.

A greve convocada pelo SNMMP e pelo Sindicato Independente dos Motoristas de Mercadorias (SIMM), que começa em 12 de agosto, por tempo indeterminado, ameaça o abastecimento de combustíveis e de outras mercadorias.

O Governo terá de fixar os serviços mínimos para a greve, depois de as propostas dos sindicatos e da ANTRAM terem divergido entre os 25% e os 70%, bem como sobre se incluem trabalho suplementar e operações de cargas e descargas.

// Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Parece ser inevitável. A 12 de Agosto começa mesmo uma greve com contornos impervisíveis.
    O governo deveria preparar desde já, a declaração de Estado de Emergência, para proteger a população, da situação que se está a desenhar.
    O governo não tem culpa da greve.
    Mas terá toda a culpa se não tomar TODAS as medidas necessárias para proteger a população.
    Mais do que fez em Pedrógão.

RESPONDER

Norte-americanos acordaram com mensagens de texto estranhas nos seus telemóveis

Na passada quinta-feira, uma grande parte da população norte-americana recebeu mensagens estranhas e inexplicáveis, muitas das quais desconfortáveis e até preocupantes. Stephanie Bovee, uma norte-americana de 28 anos de Portland, no oeste dos Estados Unidos, acordou …

Pai que fugiu por 15 países com os dois filhos no ano passado encontrado pela PSP

O pai mudou 15 vezes de país com as crianças desde o verão passado sempre sem o consentimento da mãe e sem que a mãe tivesse qualquer notícia do paradeiro dos filhos, revela a PSP. A …

Daesh está a tentar criar um novo Estado islâmico nas Filipinas

Há dois anos que a bandeira negra do Daesh deixou de esvoaçar no topo de um edifício da cidade de Marawi, em Mindanau, no sul das Filipinas, e o Presidente, Rodrigo Duterte, declarou tê-lo derrotado. …

Operação Marquês. Ex-secretário de Estado de Passos Coelho chamado como testemunha

O juiz de instrução da Operação Marquês, Ivo Rosa, decidiu chamar o ex-secretário de Estado das Infraestruturas, Transportes e Comunicações Silva Monteiro como testemunha, avança a SIC Notícias. Segundo apurou a estação televisiva, o ex-governante …

Apple e Goldman Sachs acusados de terem criado cartão de crédito sexista

A Apple e o Goldman Sachs estão a ser acusados de terem lançado um cartão de crédito que discrimina os utilizadores em função do género. Um dos últimos a juntar ao rol de críticas ao Apple …

Grimaldo joga consecutivamente há 68 jornadas (só é ultrapassado por um guarda-redes)

Alejandro Grimaldo está há 68 jornadas a jogar consecutivamente a titular na lateral esquerda do Benfica - são dois anos sem descanso. Os números são avançados pelo desportivo A Bola, que dá conta que o lateral-esquerdo …

"Prática comercial enganosa". NOS obrigada a retirar campanha publicitária sobre 5G

A Associação da Auto Regulação Publicitária (ARP) deu razão a uma queixa da Meo e mandou a NOS retirar uma campanha de publicidade sobre um tarifário móvel 5G por considerar que constitui "uma prática comercial …

Eleição autárquica dos EUA pode ser desempatada com moeda ao ar

Um eleição autárquica numa pequena vila no Ohio, nos Estados Unidos, pode vir a ser decidida com o lançamento de uma moeda ao ar, o famoso jogo do "cara ou coroa". De acordo com o The …

Primeiro aniversário dos Coletes Amarelos. França receia novos tumultos

O clima de tensão regressa a França, com os coletes amarelos a anunciarem a preparação de novas ações para assinalar o primeiro aniversário do início do movimento. A 17 de novembro, o movimento Coletes Amarelos assinala …

Violência leva a mais violência, alerta chefe do Governo de Hong Kong

A chefe do Governo de Hong Kong condenou a “extensa violência” que marcou o dia de greve na cidade, realçando que esta “não resolverá nada” nem fará o Governo ceder aos “apelos políticos” dos manifestantes. Carrie …