Androide super-realista vai ser apresentadora de televisão no Japão

Uma androide super-realista vai ser a nova apresentadora de um programa de televisão online e ao vivo no Japão, como parte de um estudo que pretende mostrar que um robô é capaz de se desenvolver ao interagir com seres humanos.

“Androidol U” (do inglês “idol”, de “ídolo”) foi apresentada esta quarta-feira em Tóquio, tem 1,60 metros de altura, pesa aproximadamente o mesmo que um ser humano e responde de forma autónoma aos interlocutores que enviam mensagens pelo portal de vídeos “Niconico”.

Durante a apresentação, a androide apareceu no palco sentada numa moderna cadeira em forma de bola e leu alguns comentários dos interlocutores, como um que a elogiava por estar muito bonita. “Isso deixa-me envergonhada”, respondeu, em tom mecânico.

“U” tem a aparência de uma jovem japonesa com franja, está vestida com uma blusa branca, calças e sapatos de salto. Também está maquilhada e usa verniz nas unhas para completar o “look” super-realista.

No Japão, estes androides já são protagonistas de vitrines, peças de teatro e filmes. O cientista japonês Hiroshi Ishiguro, “pai” da androide e conhecido por ter criado um clone robótico de si mesmo, afirmou que nos próximos anos estes robôs vão ser uma grande ajuda em lugares públicos como shoppings, estações e escolas, inclusive como professores.

“U” é o primeiro destes novos robôs: a interação com os utilizadores através do seu programa semanal servirá para aumentar o seu vocabulário e contribuir para melhorar a sua inteligência artificial.

“Tenho 22 anos, mas nasci com 22 anos”, brincou a androide durante a apresentação.

“A comunicação com os utilizadores ajuda a superar as limitações do androide. Quantos mais dados são acumulados, mais ajuda ao seu desenvolvimento”, afirmou Ishiguro, professor da Universidade de Osaka e diretor do Laboratório de Telecomunicações Avançadas que usa o seu nome no Japão.

Esta é uma boa forma de tirar o androide do laboratório e fazer com que adquira novos conhecimentos através da interação com seres humanos, explicou. O projeto foi desenvolvido pelo próprio Ishiguro, em colaboração com a companhia de telecomunicações Dwango – dona de “Niconico” – e as lojas de departamento Parco.

“O nosso objetivo é fazer com que o androide possa finalmente ajudar na comunicação entre as pessoas”, argumentou.

De acordo com o cientista, o projeto também é perfeito para saber se um androide pode chegar a ser aceite como um “ídolo” da sociedade. “É um teste muito interessante para saber o que as pessoas realmente pensam dela”, acrescentou.

Ainda não foi divulgada a data exata da estreia do programa e, “por enquanto”, os responsáveis pelo projeto descartam a hipótese da androide vir a ser comercializada.

ZAP // EFE

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Qual o interesse??? Vai dar mau resultado, como é óbvio. Aliás, repare-se no insidioso disto tudo… Cito: (…) Hiroshi Ishiguro, “pai” da androide (…) afirmou que nos próximos anos estes robôs vão ser uma grande ajuda em lugares públicos como shoppings, estações e escolas, inclusive como professores. (…)
    Isto é fantástico: preparámos-nos para nos substituir a nós próprios! É insano. Mais insano ainda porque vai haver milhões de imbecis que vão achar o máximo.

RESPONDER

Na África do Sul, há uma associação entre violência sexual e gravidez indesejada

Na África do Sul, as meninas que sofreram violência sexual têm maior probabilidade de relatar uma gravidez indesejada em comparação com aquelas que nunca sofreram violência sexual. Na África do Sul, a taxa de gravidez na …

Hackers russos associados ao ataque em hospital alemão que resultou na morte de uma paciente

O ataque informático num hospital alemão na semana passada, que resultou na morte de uma paciente em estado crítico, pode ter sido causado por um grupo russo com ligações ao crime cibernético. A informação é …

Paços 0-2 Sporting | “Leão” competente estreia-se com triunfo

Após o adiamento do jogo da primeira jornada ante o Gil Vicente, devido a vários casos de Covid-19 nas duas equipas, o Sporting estreou-se na Liga NOS 2020/21 e não vacilou. Na visita ao Paços de …

Medicamentos para a tensão arterial diminuem mortalidade em doentes com covid-19

Um estudo de meta-análise concluiu que medicamentos para a tensão arterial, ao contrário do que se pensava, reduzem a mortalidade em pacientes com covid-19. No início da pandemia, havia a preocupação de que certos medicamentos para …

A ilha mais povoada do Hawai pode perder 40% das suas praias até 2050

A subida do nível das águas do mar pode fazer com que a ilha mais povoada do Havai perca 40% das suas praias, alerta uma nova investigação. Em causa está a ilha de Oahu, a …

Pela primeira vez em 10 anos, a Wikipédia vai mudar de aparência

A icónica Wikipédia vai, pela primeira vez em 10 anos, ser modificada para tornar o site mais acessível - e menos "assustador" - para novos utilizadores. A Wikipédia tem sido parte integrante da cultura da web …

Encontrados medicamentos ilegais em suplementos para o cérebro

Cientistas encontraram medicamentos ilegais, não aprovados nos Estados Unidos, em suplementos que alegadamente melhoram o desempenho cognitivo. Clareza mental, criatividade aprimorada e uma memória extremamente nítida são algumas das promessas feitas a quem compra suplementos de …

Voluntários oferecem-se para cumprir pena de jovem acusado de blasfémia

Num ato de solidariedade, 120 voluntários pediram para cumprir a pena de um jovem nigeriano condenado a 12 anos de prisão por blasfémia. Entre os voluntários está o diretor do Memorial de Auschwitz. Ao todo, 120 …

ADN ajuda a identificar assassino em série num dos mais infames casos da Austrália

Uma amostra de ADN ajudou a justiça australiana a considerar um homem como culpado pelo assassinato de duas mulheres na década de 1990, encerrando um caso que permaneceu sem solução durante quase 25 anos. Durante quase …

Mais 665 casos e nove mortes por covid-19 em Portugal

Portugal regista, este domingo, mais 665 novos casos positivos e nove mortes por covid-19, segundo boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). Assim, desde o início da pandemia, Portugal conta com 73.604 infetados e 1.953 …