Há alunos a faltar às aulas por não terem transporte

Manuel de Almeida / Lusa

Alunos durante uma aula na escola secundária João de Barros, no Seixal.

Alguns alunos do ensino secundário estão a faltar às aulas presenciais por não terem transporte para se movimentarem para a escola. A situação adensa-se no interior do país.

A reabertura das escolas trouxe as aulas presenciais de volta aos alunos dos 11.º e 12.º anos. Alguns estudantes encontram-se numa situação em que não conseguem ir às aulas por falta de transporte. Empresas de transportes suprimiram grande parte das suas carreiras, afetando principalmente alunos das zonas rurais.

“Às vezes as pessoas esquecem-se que o país não é só Lisboa. Que nem em todo o lado há autocarros de 15 em 15 minutos”, atirou diretor do agrupamento de escolas Pinheiro e Rosa, em Faro, Francisco Soares, à conversa com o Diário de Notícias.

Como tal, entrou em negociações com a autarquia para encontrar uma possível solução, embora reconheça que não será fácil. Há apenas uma carreira por dia, entre Faro e São Brás de Alportel, que deixa vários alunos sem cobertura de transportes que lhes permitam movimentar entre casa e escola.

“Isto levanta problemas de grande desigualdade e aprofundamento das assimetrias sociais”, considera o líder do agrupamento de escolas algarvio. Mas o caso não é, de todo, único no Algarve. No centro do país, nomeadamente em Coimbra, a situação é semelhante.

“Só na minha freguesia tenho identificados 25 adolescentes nessas circunstâncias”, disse ao DN Rui Soares, presidente da junta de freguesia de Souselas e Botão. “Há uma carreira às 7 da manhã, mas os alunos só têm aulas às 13.30”. Muitas vezes são os próprios pais que têm de levar os filhos, mas nem todos têm esta chance.

“A lei não tratou todos/as equitativamente. O Decreto-lei emanado pelo Ministério da Educação esqueceu e discrimina negativamente os/as alunos/as que não vão à Escola porque não têm como ir… não têm objetivamente como se deslocar. As empresas de transporte não o asseguram. Estes alunos e alunas existem. Não são números… Sei-lhes o nome“, escreveu a professora Cristina Janicas numa publicação partilhada no Facebook.

Filinto Lima, presidente da Associação dos Diretores Escolares, confirmou a existência de alguns casos em que alunos faltam à escola por falta de transportes, “sobretudo em zonas rurais e do interior”.

O Ministério da Educação informou que os alunos que não vão às aulas presenciais por opção dos pais são avaliados com os elementos existentes antes de 18 de maio, quando as escolas reabriram. Assim sendo, os alunos que não estão a ir às aulas podem dar como concluídas as disciplinas que estão a ser agora lecionadas em regime presencial, escreve o Público.

“As classificações a atribuir em cada disciplina têm por referência o conjunto das aprendizagens realizadas até ao final do ano letivo [a 26 de Junho]”, lê-se no documento divulgado esta quarta-feira.

“Legalmente, esta situação está prevista há muito: qualquer aluno que tenha as suas faltas justificadas e não frequente as aulas por um período alargado de tempo, impossibilitando a recolha dos elementos de avaliação considerados suficientes, desde que tenha dois terços do ano com avaliação, é avaliado com base nesses elementos — no caso, fica com a avaliação do 2º período, já que a avaliação é contínua”, explicou a professora de ensino secundário Fátima Gomes.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Relatório dos CDC indica que variante Delta é tão contagiosa como a varicela

Um relatório interno dos Centros de Controlo e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos indica que a variante Delta é tão contagiosa como a varicela. O jornal Washington Post teve acesso a este relatório interno …

Task force concorda que número de mortos e internados vacinados seja divulgado

A sugestão apresentada pelo presidente da Assembleia da República, de se divulgar os dados da vacinação nos internamentos e óbitos por covid-19, "é muito sensata", defendeu o coordenador da task force do plano de vacinação. Em …

Lucro da CGD sobe 18% para 294 milhões de euros no primeiro semestre

A Caixa Geral de Depósitos (CGD) registou 294 milhões de euros de lucro no primeiro semestre, mais 18% do que no período homólogo, foi anunciado esta sexta-feira. "A Caixa Geral de Depósitos registou 294 milhões de …

Acordar uma hora mais cedo diminui (muito) o risco de depressão

Estudo envolveu mais de 800 mil pessoas. Risco de cair em depressão desce 23%. Um estudo recente indica que, se uma pessoa se levantar uma hora mais cedo do que o habitual, o risco de cair …

Adeptos no Dragão: acabou o "enorme vazio no coração do FC Porto"

O Estádio do Dragão vai voltar a ter pessoas nas bancadas em jogos do FC Porto, 17 meses depois. O regresso vai acontecer na estreia na I Liga, contra o Belenenses SAD, e o clube …

México planeia libertar milhares de reclusos idosos ou que foram torturados

O Presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, disse nesta quinta-feira que vai libertar por decreto reclusos detidos em circunstâncias especiais, como os que foram torturados, os maiores de 75 anos e os que estão …

DGS recomenda vacinação de jovens dos 12 aos 15 anos com comorbilidades

A diretora-geral da Saúde anunciou, esta sexta-feira, que a DGS só recomenda, para já, a vacinação contra a covid-19 de jovens dos 12 aos 15 anos com comorbilidades. Numa conferência de imprensa realizada esta sexta-feira, Graça …

Onda de calor e seca podem agravar crise alimentar na Coreia do Norte

No início do verão, o líder norte-coreano Kim Jong Un descreveu a situação alimentar do país como "tensa", após o encerramento da fronteira causado pela pandemia e cheias devastadoras. No meio da estação, um ciclo …

Juiz negacionista chama "pedófilo" a Ferro Rodrigues. CSM admite novo processo disciplinar

O Presidente da Assembleia da República já reagiu ao vídeo do juiz negacionista em que este lhe chama "pedófilo", tendo alertado o Conselho Superior da Magistratura (CSM), que também já disse que os "novos factos …

Barragem do Pisão fica pronta em 2026 (e "demonstra bem o que pretende ser o PRR")

As obras de construção da barragem do Pisão, no concelho de Crato, distrito de Portalegre, cujo contrato de financiamento foi assinado esta sexta-feira, vão arrancar até 2023 para o empreendimento entrar em "pleno funcionamento" em …