Há alunos do Superior à procura de explicadores que façam os seus exames online

Há estudantes do Ensino Superior que estão a oferecer-se para pagar a explicadores em troca de ajuda durante os exames online.

A denúncia foi feita pelo jornal Público, este domingo, que salienta que o problema já foi identificado pelos professores, embora até ao momento ainda não tenha sido detetado nenhum caso pelas instituições.

“Vou ter frequência de microeconomia no sábado. Precisava de saber se estaria disponível para me ajudar durante a frequência“. Esta foi uma das mensagens recebidas pelo explicador Filipe Antunes, que declinou a proposta: “Terei todo o gosto em ajudar a preparar a frequência, mas não a fazê-la.”

Em declarações ao matutino, o professor contou que não é a primeira vez que recusa uma oferta deste género. “Nem todos os contactos são completamente explícitos, mas quando eu respondo que estou disponível para ajudar a preparar o teste, não dão seguimento.”

Segundo o jornal, até mesmo professores receberam propostas semelhantes, para resolverem provas em áreas em que são especialistas.

Ao Público, Paulo Peixoto, investigador da Universidade de Coimbra, declarou que estas desconfianças em torno da avaliação à distância estão a ser responsáveis por um “ambiente muito pesado” no Ensino Superior, com professores que estão a ficar “verdadeiramente paranoicos”.

O clima está a contribuir para tornar as avaliações online “num verdadeiro inferno”, não só para os docentes, como também para os próprios alunos, acrescentou o investigador, contando que muitos professores estão a apertar as regras durante a realização dos exames e/ou a optar por fazer provas mais difíceis.

O Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior garantiu estar em contacto com as instituições para “articular as opções adequadas para realizar as avaliações previstas, de forma justa e imparcial” e relembrou que “os habituais mecanismos de combate à fraude estão operacionais, sendo dada especial ênfase aos instrumentos de controlo previstos para as avaliações realizadas de forma não presencial”.

ZAP ZAP //

 

PARTILHAR

6 COMENTÁRIOS

  1. Eu sou completamente contra os exames à distância! Se há explicadores que recusam ajudar os alunos a fazer os testes, outros há que os ajudam, e isso é tremendamente injusto para quem não tem qualquer ajuda.
    Criem-se condições de segurança e que todos os alunos sejam obrigados a fazer os exames de modo presencial.

  2. Já não bastava os alunos não respeitarem os professores porque sabem que passam de qualquer maneira porque o ministério assim o exige aos professores para fazer-mos boa figura lá fora, agora explicadores sem escrúpulos aceitarem isto enfim, a educação está cada vez melhor!

  3. Sou aluna do ensino superior, sendo a melhor da minha sala. Não é raro que façam-me essa oferta também…
    Obviamente os métodos de avaliação não estão adequados. Mais valia que as avaliações fossem contínuas, por meio de trabalhos e exercícios durante o semestre, e as provas fossem mais bem elaboradas já considerando que haverá consulta de qualquer forma. O professor manter o mesmo método de avaliação à distância é querer ser “enganado”… No final, quem mais perde são os alunos, que se iludem com boas notas de exame, quando não refletem em nada o conhecimento adquirido. Estão a formar que tipo de profissionais?

RESPONDER

FC Porto 1-0 Guimarães | Dragão já vê Sporting no horizonte

O Porto venceu no fecho da 28ª jornada da Liga NOS pela margem mínima, na recepção ao Vitória SC, e conseguiu o principal objectivo, que passava por somar os três pontos e reduzir para quatro …

Italiano faltou ao trabalho durante 15 anos, mas ganhou quase 600 mil euros

Um funcionário de um hospital no sul de Itália recebeu o salário durante 15 anos, apesar de nunca ter aparecido para trabalhar. De acordo com a polícia italiana, citada pela cadeia televisiva CNN, Salvatore Scumace está …

Google ficou sem o domínio na Argentina (e Nicolás achou que ia ser o novo dono)

Na última quarta-feira, um jovem argentino achou que ia ficar rico à custa da distração da Google no seu país. Acabou por não acontecer e tudo ficou resolvido. "Que pague a dívida externa", "que compre vacinas", …

Lola, a robô humanóide, dá "passos de bebé" (e equilibra-se com as mãos)

Uma equipa de cientistas está a ensinar a robô humanóide Lola a dar "passos de bebé", equilibrando-se com as suas mãos em vários pontos de contacto. Há muito tempo que os investigadores estudam a locomoção de …

Presidente da República veta decreto sobre inseminação post mortem

O Presidente da República vetou, esta quinta-feira, o decreto do Parlamento sobre inseminação post mortem, considerando que suscita dúvidas no plano do direito sucessório e questionando a sua aplicação retroativa. Na mensagem dirigida à Assembleia da …

Primeiro-ministro francês está a receber centenas de peças de lingerie no correio

O primeiro-ministro francês tem estado a receber roupa interior feminina na sua caixa de correio. Foi a forma encontrada pelas lojas de lingerie para protestarem contra as restrições da pandemia que as obrigam a estar …

Inteligência artificial "identifica" autores dos Manuscritos do Mar Morto

Investigadores da Universidade de Groningen, nos Países Baixos, recorreram à inteligência artificial para concluir que os Manuscritos do Mar Morto foram redigidos por vários escribas, o que abre uma "nova janela" para o estudo do …

Inteligência Artificial vai ajudar a identificar fontes de poluição no Bangladesh

A produção de tijolos é uma fonte de poluição que ameaça a saúde da população e do planeta, mas regular esta indústria pode ser uma tarefa difícil para as autoridades. Para resolver o problema, uma …

Portimonense 1-5 Benfica | "Águia" arrasa em solo algarvio

O Benfica regressou aos triunfos depois de ter vencido o Portimonense por 5-1, numa partida relativa à 28.ª jornada da Liga NOS, após o desaire registado na recepção ao Gil Vicente.  Porém, não foi um duelo …

Vigaristas burlaram mulher de 90 anos em 32 milhões de dólares

Uma mulher de Hong Kong, de 90 anos, foi defraudada em 32 milhões de dólares por burlões que se fizeram passar por agentes policiais chineses, via chamada telefónica. A Agence France-Presse (AFP) escreve que um jovem …