Há alunos do Superior à procura de explicadores que façam os seus exames online

Há estudantes do Ensino Superior que estão a oferecer-se para pagar a explicadores em troca de ajuda durante os exames online.

A denúncia foi feita pelo jornal Público, este domingo, que salienta que o problema já foi identificado pelos professores, embora até ao momento ainda não tenha sido detetado nenhum caso pelas instituições.

“Vou ter frequência de microeconomia no sábado. Precisava de saber se estaria disponível para me ajudar durante a frequência“. Esta foi uma das mensagens recebidas pelo explicador Filipe Antunes, que declinou a proposta: “Terei todo o gosto em ajudar a preparar a frequência, mas não a fazê-la.”

Em declarações ao matutino, o professor contou que não é a primeira vez que recusa uma oferta deste género. “Nem todos os contactos são completamente explícitos, mas quando eu respondo que estou disponível para ajudar a preparar o teste, não dão seguimento.”

Segundo o jornal, até mesmo professores receberam propostas semelhantes, para resolverem provas em áreas em que são especialistas.

Ao Público, Paulo Peixoto, investigador da Universidade de Coimbra, declarou que estas desconfianças em torno da avaliação à distância estão a ser responsáveis por um “ambiente muito pesado” no Ensino Superior, com professores que estão a ficar “verdadeiramente paranoicos”.

O clima está a contribuir para tornar as avaliações online “num verdadeiro inferno”, não só para os docentes, como também para os próprios alunos, acrescentou o investigador, contando que muitos professores estão a apertar as regras durante a realização dos exames e/ou a optar por fazer provas mais difíceis.

O Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior garantiu estar em contacto com as instituições para “articular as opções adequadas para realizar as avaliações previstas, de forma justa e imparcial” e relembrou que “os habituais mecanismos de combate à fraude estão operacionais, sendo dada especial ênfase aos instrumentos de controlo previstos para as avaliações realizadas de forma não presencial”.

ZAP ZAP //

 

PARTILHAR

6 COMENTÁRIOS

  1. Eu sou completamente contra os exames à distância! Se há explicadores que recusam ajudar os alunos a fazer os testes, outros há que os ajudam, e isso é tremendamente injusto para quem não tem qualquer ajuda.
    Criem-se condições de segurança e que todos os alunos sejam obrigados a fazer os exames de modo presencial.

  2. Já não bastava os alunos não respeitarem os professores porque sabem que passam de qualquer maneira porque o ministério assim o exige aos professores para fazer-mos boa figura lá fora, agora explicadores sem escrúpulos aceitarem isto enfim, a educação está cada vez melhor!

  3. Sou aluna do ensino superior, sendo a melhor da minha sala. Não é raro que façam-me essa oferta também…
    Obviamente os métodos de avaliação não estão adequados. Mais valia que as avaliações fossem contínuas, por meio de trabalhos e exercícios durante o semestre, e as provas fossem mais bem elaboradas já considerando que haverá consulta de qualquer forma. O professor manter o mesmo método de avaliação à distância é querer ser “enganado”… No final, quem mais perde são os alunos, que se iludem com boas notas de exame, quando não refletem em nada o conhecimento adquirido. Estão a formar que tipo de profissionais?

RESPONDER

Morreu Alfredo Quintana, guarda-redes de andebol do FC Porto

Alfredo Quintana, guarda-redes de andebol do FC Porto, faleceu esta sexta-feira, aos 32 anos. O internacional português sofreu uma paragem cardiorrespiratória no treino de segunda-feira. Alfredo Quintana, guarda-redes da equipa de andebol do FC Porto e …

Rainha de Inglaterra encoraja população a ser vacinada. Processo é "inofensivo"

A rainha de Inglaterra, Isabel II, encorajou esta sexta-feira as pessoas a serem vacinadas contra a covid-19, garantindo que a injeção é rápida, inofensiva e vai ajudar a proteger todos os cidadãos contra a doença. Numa …

Oposição interna do BE critica direção e "perda de influência política" (e prepara moção)

O Movimento Convergência, uma fação informal do Bloco de Esquerda, está a preparar uma moção para levar a debate na XII Convenção Nacional do partido.  Em causa estão, de acordo com o jornal Público, a insatisfação …

CNE avisa independentes: nomes e símbolos semelhantes podem ser fraude

A Lei Eleitoral dos Órgãos das Autarquias Locais obriga que as candidaturas independentes usem símbolos e siglas diferentes, conforme se trate de uma candidatura à câmara, à assembleia municipal ou às juntas de freguesia. A …

Confinamento desce há três semanas e mobilidade está apenas 30% abaixo dos níveis pré-covid

De acordo com um relatório da consultora Produtos e Serviços de Estatística (PSE), o cumprimento do confinamento imposto pelo atual estado de emergência  está a descer, ainda que ligeiramente, há três semanas consecutivas. O índice de …

Paulo Fonseca e Luís Castro vão defrontar-se nos oitavos da Liga Europa

Os treinadores portugueses, que orientam a Roma e o Shakhtar Donetsk, respetivamente, vão defrontar-se nos oitavos de final da Liga Europa. Ditou o sorteio realizado, esta sexta-feira, na sede da UEFA, em Nyon, na Suíça, que …

"A crise devia ser paga por toda a burguesia do teletrabalho"

"É preciso distribuir o mal pelas aldeias" e, por isso, as pessoas que "não perderam rendimentos", nomeadamente "toda a burguesia do teletrabalho", deviam estar sujeitas a "um imposto extraordinário" para ajudar a pagar a crise. …

"Uma mão cheia de nada". Norte critica Plano de Recuperação e quer metade da bazuca europeia

Autarcas do norte consideram que o Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), financiado pela chamada bazuca europeia, não prevê investimentos suficientes para a região, considerando que esta devia receber quase metade dos fundos que o …

Regras para testagem em escolas, empresas e prisões vão ser alteradas

A DGS tinha previsto a testagem a cada duas semanas em escolas, empresas e prisões nas populações de concelhos com uma taxa de incidência de 480 novos casos por 100.000 habitantes. Agora, este valor vai …

Parlamento holandês reconhece "genocídio" dos chineses uigures

O Parlamento dos Países Baixos votou esta sexta-feira a favor de considerar “genocídio” a repressão e violações dos direitos humanos da minoria étnica chinesa de origem muçulmana uigur, sendo o primeiro na Europa a assumir …