Alguns exoplanetas podem ter demasiada água para hospedar vida

M. Kornmesser / European Southern Observatory

Conceito artístico do planeta Próxima b em órbita da sua estrela, Próxima Centauri

Conceito artístico do planeta Próxima b em órbita da sua estrela, Próxima Centauri

Um grupo de astrofísicos da Universidade de Berna, na Suíça, descobriu que os planetas que orbitam estrelas anãs vermelhas podem ter elevadas quantidades de água, o que pode torná-los inabitáveis.

Os cientistas realizaram simulações da evolução de planetas, incluindo o exoplaneta Proxima b – que orbita a zona habitável da estrela anã vermelha Proxima de Centauro.

“Os modelos estudados são semelhantes em termos de massa aos que foram observados recentemente”, disse Yann Alibert, do Centro de Espaço e Habitabilidade da Universidade de Berna.

Alibert destacou que os exoplanetas como o Proxima b são, normalmente, muito pequenos e possuem grandes quantidades de água.

Segundo os especialistas, em 90% dos planetas estudados, a massa total consistiu em mais de 10% de água. Considerando que a Terra tem apenas 0,02% de água, a diferença é substancial.

À primeira vista, a existência de água em planetas que orbitam anãs vermelhas pode parecer uma oportunidade incrível para a evolução de vida, mas uma enorme oferta de água pode não ser necessariamente algo positivo.

“Enquanto a água líquida é geralmente vista como um ingrediente essencial, uma grande quantidade de uma coisa boa pode ser mau”, disse Willy Benz, coautor do estudo publicado no jornal Astronomy and Astrophysics.

De acordo com os cientistas, estudos anteriores revelaram que os planetas dominados por água parecem ter climas instáveis que funcionam contra a evolução da vida, destruindo o seu potencial.

Incluindo o facto de os exoplanetas estarem demasiado perto da sua estrela anã e serem constantemente atingidos com grandes doses de radiação, os investigadores afirmam que a única vida possível nesses mundos teria de existir a grande profundidade.

“Sejam habitáveis ​​ou não, o estudo dos planetas que orbitam estrelas com pouca massa provavelmente irá melhorar o nosso conhecimento sobre a formação de planetas, evolução e potencial de habitabilidade”, disse Benz.

As anãs-vermelhas são o tipo de estrelas mais comum da nossa galáxia e, na maioria, são orbitadas por mundos potencialmente habitáveis.

Portanto, ainda há uma grande possibilidade de existir algum exoplaneta que possua a quantidade certa de água para hospedar vida – mas, para já, só podemos especular.

BZR, ZAP / Hypescience

PARTILHAR

RESPONDER

Cotrim Figueiredo: "Siza Vieira não tem peso político para levar a sua avante”

O ministro da Economia, Pedro Siza Vieira, "não tem peso político para levar a sua avante" neste Governo, disse o deputado da Iniciativa Liberal João Cotrim Figueiredo, que é também candidato único à liderança do …

Arranca hoje a "contra-cimeira" contra "hipocrisia dos governos"

Enquanto na chamada "zona verde" se prepara a semana das negociações de alto nível da COP25, começa este sábado em Madrid uma contra-cimeira em que os movimentos ativistas procuram um contraponto ao que chamam a …

A maior parte dos produtos de maquilhagem está contaminada com superbactérias perigosas

Nove em cada 10 produtos cosméticos atualmente em uso estão contaminados com superbactérias potencialmente prejudiciais, incluindo E. coli e Staphylococci. Beauty blender, rímel e brilho labial são os produtos que contêm os mais altos níveis …

NASA gravou acidentalmente a explosão de um cometa a aproximar-se do Sol

Astrónomos usaram dados do telescópio espacial TESS para estudar a explosão de um cometa durante a sua aproximação ao Sol. A investigação resultou num artigo publicado em novembro na revista científica Astrophysical Journal Letters. Foi a …

Objeto de Hoag é uma galáxia dentro de uma galáxia (que está dentro de outra galáxia)

Se observar atentamente a Constelação da Serpente poderá ver uma galáxia dentro de uma galáxia que, por sua vez, está dentro de outra galáxia. Este grande mistério do Universo é conhecido como Objeto de Hoag. Descoberto …

Parker Solar Probe lança nova luz sobre o Sol

Em agosto de 2018, a Parker Solar Probe da NASA foi lançada para o espaço, tornando-se pouco tempo depois a sonda mais próxima do Sol. Com instrumentos científicos de ponta para medir o ambiente em …

Encontrado no mar das Malvinas navio alemão da I Guerra Mundial 105 anos depois de naufragar

O naufrágio de um cruzador alemão da I Guerra Mundial foi identificado nas Ilhas Malvinas, onde foi afundado pela Marinha britânica há 105 anos. O SMS Scharnhorst foi o principal ativo da esquadra alemã na Ásia …

Boavista 1-4 Benfica | Águia goleia no xadrez do Bessa

O Benfica deu o pontapé de saída da 13ª jornada com uma vitória competente na visita ao Boavista, por 4-1. Num jogo potencialmente perigoso para as aspirações “encarnadas”, frente a um adversário com somente uma derrota …

Cientistas desenvolvem técnica para determinar o humor através da caligrafia

Uma equipa de cientistas estudou a biomecânica dos movimentos das mãos a escrever e a desenhar, e desenvolveu um método para avaliar as propriedades individuais da velocidade de escrita e da pressão do lápis no …

Quase seis mil denúncias de agressões sexuais em viagens da Uber nos EUA

A plataforma de transporte de passageiros Uber divulgou na quinta-feira um relatório, revelando quase seis mil denúncias de agressões sexuais a utilizadores, motoristas e terceiros nos Estados Unidos (EUA), em 2017 e 2018. No relatório de …